Sampaio Corrêa x ABC

 






Protestos afetam transporte público, aulas e outros serviços no RN

 

Fonte: G1

A capital potiguar amanheceu sem ônibus nesta sexta-feira (14). Somente por volta das 7h os ônibus começaram a sair das garagens. Os rodoviários aderiram à manifestação que acontece em várias cidades do país contra a reforma da previdência. Outros serviços também foram afetados. Em todo o País, diferentes cidades registram paralisações nos serviços públicos na manhã desta sexta-feira (14).

Desde a madrugada, vários pontos de rodovias que cortam o estado foram interditados.

Até às 7h30 os ônibus da empresa Guanabara ainda não estavam circulando. Já os ônibus das empresas Conceição, Cidade do Natal e Santa Maria começaram a rodar por volta das 7h.

Na quinta (14) a Justiça determinou que pelo menos 40% da frota circulasse durante a paralisação. Os trens circulam normalmente em Natal e região metropolitana.

Natal, 8h: ônibus começam a sair da garagem da Guanabara — Foto: Pedro Vitorino

Natal, 8h: ônibus começam a sair da garagem da Guanabara — Foto: Pedro Vitorino

Durante a paralisação, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) autorizou a operação dos permissionários do transporte opcional no mesmo itinerário das linhas de ônibus. Também foi permitido que os veículos do serviço de transporte escolar, táxis, de transporte da Região Metropolitana e de turismo autorizados pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER) possam operar no itinerário das linhas de ônibus.

Greve geral

Várias categorias de trabalhadores e serviços amanheceram esta sexta-feira (14) paralisados no Rio Grande do Norte por causa de uma greve geral convocada em protesto contra o projeto da Reforma da Previdência apresentado pelo Governo Federal, que está em tramitação no Congresso.

Bancos

Os bancos não vão funcionar nesta sexta-feira (14), segundo confirmou o Sindicato dos Bancários. Os serviços só devem ser retomados na próxima segunda-feira (17), já que as agências não funcionam nos finais de semana.

Delegacias

As delegacias da capital e do interior também não funcionam nesta sexta (14), segundo o Sindicato dos Policiais Civis. De acordo com a categoria, os flagrantes e demais atendimentos necessários só devem ser garantidos nas delegacias de plantão. Em Natal, são duas – a Central de Flagrantes, na Zona Oeste, e a plantão Zona Norte.

Escolas e universidades

As escolas públicas também não terão aula em nenhum dos turnos desta sexta-feira (14), segundo o Sindicato dos Servidores da Educação. A associação de docentes da UFRN e servidores de outras universidades do estado também aderiram ao movimento e estão paralisados. De acordo com os servidores da educação, os protestos também são contra o contingenciamento dos recursos da Educação.

Hospitais

Hospitais e outros serviços de saúde pública terão atendimento reduzido, apenas com manutenção dos serviços essenciais, segundo o Sindicato dos Servidores da Saúde. Os trabalhadores também vão realizar atos em frente às unidades, como o Hospital Walfredo Gurgel, que tem o principal pronto-socorro do estado.

Bloqueios

Desde a madrugada foram registrados vários pontos de interdição em ruas e rodovias do RN.

  • Entroncamento das BRs-101 (Norte) e BR-406, na Zona Norte de Natal, foi bloqueado com pneus queimados: liberado pela PRF por volta das 7h.
  • BR-406, em Ceará-Mirim, na altura da comunidade de Massaranduba: liberada às 8h.
  • BR-406, entrada da cidade de João Câmara: liberada às 8h.
  • Fechamento parcial da BR-226, no Km 80, próximo da cidade de Tangará: ainda interditada.
  • Fechamento total da BR-304, no Km 24, em Mossoró.: ainda interditada.
  • Cruzamento das ruas Senador João Câmara e Doutor Luis Carlos, em Assu: ainda interditado.
  • BR-304, em Mossoró, próximo ao acesso a Tibau: liberada às 9h30.
TANGARÁ, 8h20: protesto fechou parte da BR-226, no sentido Tangará/Natal   — Foto: Redes Sociais

TANGARÁ, 8h20: protesto fechou parte da BR-226, no sentido Tangará/Natal — Foto: Redes Sociais

Mossoró, 9h20: manifestantes interditaram as duas vias da BR-304 — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Cabugi

Mossoró, 9h20: manifestantes interditaram as duas vias da BR-304 — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Cabugi

Ônibus começaram a sair das garagens às 7h em Natal — Foto: Alessandro Sousa/Inter TV Cabugi

Ônibus começaram a sair das garagens às 7h em Natal — Foto: Alessandro Sousa/Inter TV Cabugi

Hemonorte apresenta programação especial para o Dia do Doador de Sangue

 

Fonte: G1 RN

Em comemoração ao Dia Mundial do Doador, o Hemonorte lança nesta quinta-feira (14), às 10h, a campanha de doação de sangue para o período junino. Com o tema “Neste São João esquente seu coração – doe sangue”, a campanha visa a aumentar o número de doações e garantir o atendimento às demandas transfusionais do período.

A meta é aumentar as doações e atingir um estoque de 800 a mil bolsas por dia. O evento acontecerá no hall do Hemocentro, na Avenida Alexandrino de Alencar, no Tirol, Zona Leste de Natal.

Segundo o Hemonorte, todos os anos, nesta época, as necessidades transfusionais aumentam devido aos acidentes com fogos e várias situações de emergência, além dos pacientes hematológicos que fazem uso constante do sangue.

Homenagens

O Dia Mundial do Doador de Sangue foi criado em 2005 pela Organização Mundial de Saúde com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da doação voluntária de sangue e homenagear aqueles que são doadores assíduos.

Para celebrar a data, comemorada dia 14 de junho, o Hemocentro preparou uma programação para “parabenizar e agradecer” aqueles que doam sangue. O doador que comparecer ao Hemocentro neste dia, será recebido pela Orquestra Sanfônica de Parnamirim (projeto social composto por 12 crianças que tocam acordeon); a “seleção do Hemonorte” estará presente com os 23 doadores com maiores números de doações, além da presença de jogadores do ABC Futebol Clube – time que firmou parceria com o Hemonorte para aumentar o número de doações.

Além dessas ações o Hemonorte, durante o mês de junho, estão sendo intensificadas as campanhas externas com a Unidade Móvel de coleta para manter o estoque equilibrado para o período junino e férias.

Estreia do Brasil na Copa América começa hoje em São Paulo

 

Fonte: G1

A Copa América de 2019 começa nesta sexta-feira, em São Paulo, sob ameaça de uma Greve Geral e com torcedores relatando dificuldades para a retirada dos bilhetes.

São esperadas cerca de 67 mil pessoas no Morumbi nesta noite, às 21h30 (de Brasília), para Brasil x Bolívia, partida que abre o torneio, de volta ao Brasil após 30 anos. Há a possibilidade de que elas tenham dificuldade para chegar ao estádio.

Centrais sindicais convocaram para esta sexta uma Greve Geral para protestar contra a reforma da previdência apresentada pelo Governo Federal. Sindicatos como os dos metroviários e dos motoristas de São Paulo, todos ligados ao transporte urbano, anunciaram adesão. Não se sabe a extensão dela, porém. Os ferroviários anunciaram que não vão parar na sexta.

A SPTrans, empresa responsável pelo transporte por ônibus na cidade, o Metrô e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) têm liminares que obrigam a manutenção da operação nesta sexta-feira. Os ferroviários foram os únicos a recuar.

O COL (Comitê Organizador Local) da Copa América tem recomendado aos torcedores que utilizem o transporte público. Por causa da partida, boa parte do entorno do Morumbi será isolada por segurança, e apenas pessoas com ingressos ou credenciadas poderão acessar a área.

Chuva de Bala no País de Mossoró estreia hoje (14)

 

Fonte: G1 RN

Estreia nesta quinta-feira (13) o espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró de 2019. A apresentação tradicional do município do Oeste potiguar conta a história da batalha dos mossoroenses com o bando de Lampião, ocorrida 92 anos atrás, quando o cangaceiro foi expulso da cidade.

Adaptado do texto original do poeta potiguar e escritor Tarcísio Gurgel, o Chuva de Bala leva ao palco artistas locais.

A história

Mossoró é conhecida como a terra que expulsou Lampião e seu bando. E é no palco a céu aberto que tudo se traduz. O espetáculo “Chuva de Bala no país de Mossoró” é uma adaptação do texto original, e anualmente os diretores têm a tarefa de contar em uma espécie de musical a resistência dos mossoroenses de como o prefeito Rodolfo Fernandes e mais de 200 moradores impediram que a cidade potiguar, em 13 de junho de 1927, há 91 anos, não fosse invadida.

Até hoje a torre da igreja tem as marcas do dia em que “choveu bala” na terra de Santa Luzia. Na tentativa de invadir a cidade do Oeste potiguar, um dos cangaceiros do bando, Jararaca, saiu ferido. Segundo os historiadores, ele foi enterrado vivo no cemitério local.

Justiça determina que 40% dos ônibus circulem em Natal

 

Fonte: G1 RN

A Justiça determinou que 40% da frota de ônibus de Natal circule nesta sexta-feira (14). O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Rio Grande do Norte (Sintro) havia anunciado que a categoria iria aderir à greve geral, prevista para acontecer nesta sexta-feira (14) contra a reforma da previdência.

Também por conta da greve geral, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a pista principal da BR-101, no sentido Natal/Parnamirim, será interditada das 17h às 20h, no trecho entre o Complexo do IV Centenário e a Árvore de Mirassol.

Para manter 40% da frota em circulação, a decisão assinada pela desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, aponta que “deve ser assegurada a prestação, durante o movimento paredista, dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, nos quais se inclui o transporte coletivo”.

Caso a medida não seja atendida, há uma multa estipulada em R$ 30 mil ao Sintro.

A desembargadora reforça que caso a paralisação atingisse à “totalidade dos trabalhadores que operam o transporte público urbano”, isso implicaria em “severos prejuízos à população, na sua rotina e até mesmo para circunstâncias ou eventos de gravidade pessoal”.

No documento, ela reforça, também que “é assegurado, na Constituição Federal, aos trabalhadores o direito ao exercício do direito de greve”, mas que a decisão de manter 40% da frota acontece “a fim de que a população não deixe de ser atendida”

Protesto contra a reforma da Previdência fecha rodovias no RN

 

Fonte: G1 RN

Vias de acesso a cidades do litoral Norte da região Metropolitana de Natal foram interditadas em um protesto realizado na madrugada desta sexta-feira (14) no entroncamento das BRs-101 (Norte) e BR-406, a poucos metros da entrada da garagem da empresa de ônibus Guanabara. Uma greve geral foi convocada por sindicatos contra a reforma da Previdência e os bloqueios na educação.

Por quase duas horas, a rotatória no Parque dos Coqueiros, que liga a BR-101 (Norte) a BR-406, teve o trânsito interrompido. As pistas nos sentidos Natal/Ceará-Mirim, Natal/Extremoz, Extremoz/Natal e São Gonçalo do Amarante/Natal foram obstruídas por manifestantes, que atearam fogo em pneus.

A Polícia Rodoviária Federal intensificou o policiamento na região, e o tráfego só foi liberado por volta das 7h.

CEARÁ-MIRIM, 7h: manifestantes fecham pistas da BR-406, na altura da comunidade de Massaranduba — Foto: Redes sociais

Outros pontos

Também houve protestos e fechamento das pistas na BR-406, em Ceará-Mirim, na altura da comunidade de Massaranduba, e na entrada da cidade de João Câmara. Em Ceará-Mirim, o trecho fechado foi liberado por volta das 8h.

TANGARÁ, 8h20: protesto fechou parte da BR-226, no sentido Tangará/Natal — Foto: Redes Sociais

Por volta das 8h15, a PRF ainda confirmou protestos com fechamento parcial da BR-226, no Km 80, próximo da cidade de Tangará, e com fechamento total da BR-304, no Km 24, em Mossoró.

Protesto movimenta transporte público, aulas e outros serviços no RN

 

Fonte: G1 RN

A capital potiguar amanheceu sem ônibus nesta sexta-feira (14). Somente por volta das 7h os ônibus começaram a sair das garagens. Os rodoviários aderiram à manifestação que acontece em várias cidades do país contra a reforma da previdência. Outros serviços também foram afetados.

Até às 7h30 os ônibus da empresa Guanabara ainda não estavam circulando. Já os ônibus das empresas Conceição, Cidade do Natal e Santa Maria começaram a rodar por volta das 7h.

Na quinta (14) a Justiça determinou que pelo menos 40% da frota circulasse durante a paralisação.

Durante a paralisação, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) autorizou a operação dos permissionários do transporte opcional no mesmo itinerário das linhas de ônibus. Também foi permitido que os veículos do serviço de transporte escolar, táxis, de transporte da Região Metropolitana e de turismo autorizados pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER) possam operar no itinerário das linhas de ônibus.

Greve geral

Várias categorias de trabalhadores e serviços amanheceram esta sexta-feira (14) paralisados no Rio Grande do Norte por causa de uma greve geral convocada em protesto contra o projeto da Reforma da Previdência apresentado pelo Governo Federal, que está em tramitação no Congresso.

Bancos

Os bancos não vão funcionar nesta sexta-feira (14), segundo confirmou o Sindicato dos Bancários. Os serviços só devem ser retomados na próxima segunda-feira (17), já que as agências não funcionam nos finais de semana.

Delegacias

As delegacias da capital e do interior também não funcionam nesta sexta (14), segundo o Sindicato dos Policiais Civis. De acordo com a categoria, os flagrantes e demais atendimentos necessários só devem ser garantidos nas delegacias de plantão. Em Natal, são duas – a Central de Flagrantes, na Zona Oeste, e a plantão Zona Norte.

Escolas e universidades

As escolas públicas também não terão aula em nenhum dos turnos desta sexta-feira (14), segundo o Sindicato dos Servidores da Educação. A associação de docentes da UFRN e servidores de outras universidades do estado também aderiram ao movimento e estão paralisados. De acordo com os servidores da educação, os protestos também são contra o contingenciamento dos recursos da Educação.

Hospitais

Hospitais e outros serviços de saúde pública terão atendimento reduzido, apenas com manutenção dos serviços essenciais, segundo o Sindicato dos Servidores da Saúde. Os trabalhadores também vão realizar atos em frente às unidades, como o Hospital Walfredo Gurgel, que tem o principal pronto-socorro do estado.

Bolsonaro demite ministro Santos Cruz; substituto é general Luiz Eduardo Ramos

 

Fonte: G1

O presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira (13) o ministro Santos Cruz, da Secretaria de Governo. É a primeira baixa de um militar integrante do governo.

O presidente já escolheu o sucessor: é o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, comandante militar do Sudeste.

De acordo com o Exército, Ramos é natural do Rio de Janeiro. Ele foi declarado aspirante a oficial da arma de Infantaria em 1979, e promovido a general de Exército, topo da carreira militar, em 2017. Entre as principais funções exercidas pelo general, estão o comando da 11ª Região Militar, em Brasília (DF), e da 1ª Divisão de Exército, no Rio de Janeiro (RJ). Também comandou a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti e foi vice-chefe do Estado-Maior do Exército.

Em carta à imprensa divulgada no fim do dia (leia a íntegra ao final desta reportagem), Santos Cruz confirmou a demissão, dizendo que deixava o governo “por decisão do Excelentíssimo Presidente Jair Messias Bolsonaro”.

Mais tarde, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros também divulgou nota, na qual afirma que o presidente Jair Bolsonaro “deixa claro que essa ação não afeta a amizade, a admiração e o respeito mútuo, e agradece o trabalho executado pelo General Santos Cruz à frente da Secretaria de Governo”.

Segundo fontes do Palácio do Planalto, a demissão de Santos Cruz não abala o grupo militar que integra a equipe ministerial.

General da reserva, Santos Cruz foi alvo no mês passado de ataquesdo ideólogo Olavo de Carvalho, avalizados pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro.

No dia 5 de maio, um domingo, Bolsonaro chamou Santos Cruz à residência oficial do Palácio do Alvorada. Os dois tiveram uma péssima conversa. Bolsonaro queria explicações sobre supostas mensagens de Santos Cruz em um grupo de aplicativo de troca de mensagens com críticas ao próprio presidente. O ministro argumentou que não era o autor das mensagens.

Na segunda-feira, Santos Cruz pediu para falar com Bolsonaro, mas o presidente não quis recebê-lo. Foi preciso que o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) intercedesse. Bolsonaro acabou recebendo Santos Cruz na própria segunda-feira.

Para um auxiliar, o presidente afirmou: “Estou com uma kriptonita no colo”. Desde então, as relações entre ele e o ministro nunca mais foram boas.

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, que endossou as críticas de Olavo de Carvalho a Santos Cruz, foi pivô da crise que resultou na demissão de outro ministro: Gustavo Bebianno, da Secretaria Geral da Presidência.

Santos Cruz é o terceiro ministro demitido no governo Bolsonaro em menos de seis meses. Antes dele, foram exonerados Bebianno, em fevereiro, e Ricardo Vélez Rodríguez (Educação), em abril.

Nota de Santos Cruz

Leia abaixo a íntegra de carta à imprensa divulgada por Santos Cruz:

CARTA À IMPRENSA

Na oportunidade em que deixo a função de ministro da Secretaria de Governo (Segov) da Presidência da República, por decisão do Excelentíssimo Presidente Jair Messias Bolsonaro, expresso minha admiração e agradecimento:

– A todos os servidores da Segov, pela dedicação, capacidade e amizade com que trabalharam, desejando que continuem com a mesma exemplar eficiência;

– Aos Excelentíssimos Deputados e Senadores, digníssimos representantes do povo brasileiro, pelo relacionamento profissional respeitoso, desejando sucesso no equacionamento e na solução das necessidades e anseios de todos os brasileiros, com especial destaque para o Excelentíssimo Senador Davi Alcolumbre (presidente do Senado Federal) e Excelentíssimo Deputado Rodrigo Maia (presidente da Câmara dos Deputados);

– Aos Governadores e Prefeitos que deram a honra de trazer à Segov suas contribuições;

– À imprensa, de modo geral, pelo profissionalismo que sempre me trataram em todas as oportunidades;

– Às autoridades do Poder Judiciário, Ministério Público e do Tribunal de Contas da União, pela cortesia no relacionamento e nas oportunidades em que tive a honra de travar contato, desejo que sejam sempre iluminados em suas decisões.

– Às diversas instituições e organizações civis, empresas, servidores públicos, embaixadores e todos os cidadãos que travaram contato com o governo por meio da Segov;

– Ao Presidente Bolsonaro e seus familiares, desejo saúde, felicidade e sucesso.

CARLOS ALBERTO DOS SANTOS CRUZ

Governo deverá manter cerca de 100 conselhos criados por decreto

 

Fonte: UOL notícias

O advogado-geral da União, André Mendonça, disse hoje (13) que o governo trabalha com a possibilidade de manter cerca de cem entre as centenas de conselhos ligados à administração pública federal que preveem a participação da sociedade civil na formulação de políticas públicas.

A informação foi dada por Mendonça na saída do STF (Supremo Tribunal Federal), após julgamento em que o plenário da corte vetou a extinção de conselhos e outros tipos de colegiados cuja existência conste em lei, mas permitiu a extinção pelo governo de todos os colegiados criados por decreto e não mencionados em lei.

“O que nós temos de informação é que há mais de uma centena de conselhos que foram instituídos por decretos e serão mantidos. Está em uma análise ainda, ainda há uma definição se é uma manutenção plena, se é uma questão de fusão entre um e outro, conforme a situação”, disse Mendonça.

Segundo o AGU, o número exato dos conselhos que devem ser mantidos será fixado pela Casa Civil, onde estão sendo analisados os pedidos pela manutenção dos órgãos. De acordo com informação dada por Mendonça durante o julgamento, ao todo, os ministérios encaminharam 303 solicitações pela manutenção de colegiados que consideram essenciais.

A partir dos pedidos feitos pelos ministérios, a Casa Civil fará “uma análise técnica a respeito da necessidade e da oportunidade, alguns conselhos permanecerão como estão, outros podem ser redimensionados, alguns fundidos”, disse Mendonça.

Ainda não há uma lista ou um número exato de conselhos, comitês, comissões, grupos e outros tipos de colegiados ligados à administração pública federal que devem ser desfeitos. Segundo Mendonça, em torno de 90% desses colegiados não constam em lei e podem ser extintos.

Ainda segundo informações dadas pelo advogado da União durante o julgamento, existem hoje 2.593 conselhos consultivos ligados à administração pública no geral, de acordo com levantamento da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia.