Suspeito de ameaçar presidente da CPI das Fake News é identificado

 

Homem foi localizado em Minas Gerais e admitiu ter enviado mensagens contra o senador Angelo Coronel (PSD-BA)

Angelo Coronel (PSD-BA) (Jefferson Rudy/Agência Senado)

A Polícia Legislativa identificou o autor de ameaças contra o senador Angelo Coronel (PSD-BA), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito das Fake News, que apura, entre outras coisas, o uso de notícias e perfis falsos para influenciar o resultado das últimas eleições. 

O suspeito foi localizado em Belo Horizonte, onde prestou depoimento. De acordo com a assessoria do parlamentar, o homem declarou ser um piloto civil e que está desempregado desde junho. O investigado admitiu ter enviado mensagens de seu e-mail pessoal e que criou outros quatro endereços diferentes. Ele também prometeu se retratar.

Após assumir a presidência da CPI, Coronel passou a receber, em seu e-mail funcional, mensagens anônimas que diziam que ele não sabia com quem estava “mexendo” e que prometiam “encher sua boca de chumbo”. Em pronunciamento no Plenário, o senador contou que o suspeito foi identificado a partir do IP do equipamento de onde partiram os ataques.

“Que sirva de lição para mostrar que quem usa o anonimato das redes sociais achando que não serão descobertos estão com os dias contados e que sirva de exemplo para que nenhum parlamentar, nenhum brasileiro sofra ameaças via perfis falsos”, declarou. “Insatisfação política não justifica ofender, injuriar e, muito menos, ameaçar alguém”, acrescentou.

A comissão foi criada com o objetivo de investigar a disseminação de notícias falsas nas eleições presidenciais do ano passado. A proposta foi gerida pelo Centrão e contou com a articulação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dois dos principais alvos de ataques virtuais de redes bolsonaristas. A proliferação de notícias falsas também é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal, que apura ameaças contra ministros da corte.

A CPI é mista e reúne 15 senadores e 15 deputados titulares e igual número de suplentes. A comissão terá 180 dias para investigar a criação de perfis falsos para influenciar as eleições do ano passado e os ataques cibernéticos contra a democracia e o debate público. Também será alvo da mesma CPI a prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

Fonte: Veja

Líder do governo Bolsonaro coloca cargo à disposição após operação da PF

 

Endereços ligados ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) são alvos de busca e apreensão em investigação contra o desvio de verba em obras no Nordeste

Bezerra deixou pasta na semana passada, quando PSB desembarcou do governo Dilma

Alvo de operação da PF, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) é o líder do governo Bolsonaro no Senado (Antonio Cruz/ABr/VEJA)

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) disse nesta quinta-feira, 19, que colocou à disposição o cargo de líder do governo Jair Bolsonaro no Senado. Ele é um dos alvos de uma operação da Polícia Federal autorizada pelo ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Bezerra Coelho é suspeito de integrar um esquema criminoso de pagamentos de vantagens indevidas, por parte de empreiteiras, em favor de autoridades.

Ao deixar seu apartamento funcional em Brasília, o senador afirmou que teve uma conversa com o presidente do Senado, Davi Alvolumbre (DEM-AP), e com o ministro Onyx Lorenzoni, chefe da Casa Civil. Ele disse que caberá ao Palácio do Planalto avaliar se deve deixar a liderança do governo. Não houve manifestação da Presidência da República até o momento.

“Tomei a iniciativa de colocar à disposição o cargo de líder do governo para que o governo possa, ao longo dos próximos dias, fazer uma avaliação se não seria o momento de proceder a uma nova escolha ou não. Esse é um julgamento e um juízo que será feito pelo presidente e pelo ministro-chefe da Casa Civil”, disse Bezerra Coelho.

Outro alvo da operação é o filho de Bezerra Coelho, o deputado e ex-ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho (DEM-PE). Foram expedidos 52 mandados de busca e apreensão contra os endereços de todos os investigados, dentre eles autoridades públicas, beneficiários dos recursos e das empreiteiras envolvidas. Cerca de 220 policiais federais participam das diligências.

A investigação, instaurada em 2017, teve início a partir de colaborações firmadas com presos no âmbito da Operação Turbulência, deflagrada em junho de 2016 e que apurava o uso de empresas de fachada, controladas pelos delatores, na lavagem de dinheiro de empreiteiras e no pagamento de propinas a políticos.

Os delatores confirmaram os pagamentos de propinas a autoridades públicas, feitos entre 2012 e 2014 por empreiteiras que executavam obras custeadas com recursos públicos no Nordeste. A investigação constatou que dívidas pessoais de autoridades, principalmente relativas às campanhas eleitorais, foram pagas pelas empresas investigadas.

O advogado André Callegari, que atua na defesa de Bezerra Coelho, havia dito em nota que o senador era vítima de retaliação. “Causa estranheza à defesa que medidas cautelares sejam decretadas em razão de fatos pretéritos que não guardam qualquer razão de contemporaneidade com o objeto da investigação. A única justificativa do pedido seria em razão da atuação política e combativa do senador contra determinados interesses dos órgãos de persecução penal”, disse.

Fonte: Veja

Inquérito vai apurar necessidade de mudanças no trânsito de Natal

 

As intervenções e necessidades de mudanças no trânsito em Natal serão investigadas pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte. A promotora Maria Danielle Simões Veras Ribeiro, da 49ª Promotoria da Cidadania, instaurou inquérito para apurar a necessidade de melhoramentos na sinalização e fiscalização em algumas das principais vias de Natal onde foram registrados mais acidentes fatais. Ao todo, o MP quer informações sobre 10 vias.

Na Av. Prudente de Morais, o viaduto ficou iluminado com as cores da bandeira LBGT

Prudente de Morais foi via do município com mais mortes entre 2014 e 2018

No inquérito, a promotora quer apurar a necessidade de intervenções na Prudente de Moraes, Avenida Interventor Mário Câmara, Bernardo Vieira, Capitão Mor Gouveia, Rua dos Caicós, Hermes da Fonseca, Marechal Deodoro da Fonseca, Coronel Estevam, Presidente Café Filho e Avenida Senhor do Bonfim, em relação aos locais em que ocorreram mortes por acidentes de trânsito.

De acordo com o Anuário Estatístico 2018 de Acidentes de Trânsito no Município de Natal, a capital teve 247 mortes de trânsito entre 2014 e 2018. Desses casos, 111 foram envolvendo motos, 79 pedestres, 12 ciclistas e 15 que estavam em automóveis. Ao todo, as vias que cortam Natal (federais, estaduais ou municipais) tiveram 14.555 acidentes entre 2014 e 2018.

No ano passado foram registrados 5.444 acidentes envolvendo 11.967 pessoas, deixando 1.858 (15,53%) feridos e causando 58 óbitos (0,48%) – 25 durante a noite e oito deles eram pedestres.

Entre as vias que fazem parte da apuração do MP, as que tiveram mais acidentes entre 2014 e 2018 são a Prudente de Morais (1.534), Bernardo Vieira (912) e Capitão-Mor Gouveia (588). Já com relação aos óbitos, a Prudente de Morais registrou 11, a Interventor Mário Câmara teve oito, Bernardo Vieira e Capitão-Mor Gouveia tiveram sete mortes cada, Rua dos Caicós teve seis mortes, Hermes da Fonseca e Deodoro da Fonseca tiveram cinco morte, enquanto as avenidas Coronel Estevam, Presidente Café Filho e Senhor do Bonfim, tiveram quatro mortes, cada.

Mudanças

Os números de acidentes motivaram a Prefeitura do Natal a iniciar intervenções em vias da cidade. A previsão inicial era de instalação novos semáforos combinados com faixas de pedestres na Salgado Filho (quatro), Bernardo Vieira (um) e Hermes da Fonseca (dois). O foco da STTU é facilitar a travessia de pedestres entre paradas de ônibus, principalmente.

As intervenções viárias previstas pela STTU foram embasadas em estudos e informações sobre os locais com maiores registros de ocorrências, quantidade de acidentes, e número de vítimas. Após análise, o órgão identificou os principais locais de atropelamentos e cruzou com dados sobre a dificuldade do pedestre em atravessar a via.

Fonte: Tribuna do Norte

Sem vencer últimos amistosos, Brasil cai para 3º no ranking da Fifa

 

A nota enviada anteriormente continha erros no primeiro e no segundo parágrafo. A atualização do ranking da Fifa não ocorre mais em todos os meses e a última vez que a listagem havia sido atualizada foi em julho, não em agosto. Segue a versão corrigida:

O empate contra a Colômbia e a derrota para o Peru em amistosos realizados neste mês nos Estados Unidos custaram caro à seleção brasileira no ranking da Fifa. Na nova atualização da lista feita pela entidade, divulgada nesta quinta-feira, o time comandado pelo técnico Tite caiu uma posição e agora está em terceiro lugar. Foi ultrapassado pela França, que venceu duas partidas pelas Eliminatórias para a Eurocopa de 2020 neste mesmo período levado em conta para definir a pontuação das seleções.

Empolgado com a estreia na seleção principal, Vinicius Junior se mostra radiante e pensa bem alto

Em relação ao ranking de julho, último mês em que a Fifa atualizou anteriormente a sua listagem, o Brasil caiu de 1.726 para 1.719 pontos, enquanto os franceses subiram de 1.718 para 1 725. A liderança segue com a Bélgica, que também obteve duas vitórias pelas Eliminatórias da Eurocopa recentemente e está no momento com 1.752.

A atualização do ranking em setembro leva em conta os resultados da última data Fifa, que contou com 78 amistosos oficiais, 60 jogos eliminatórios para a Copa do Mundo de 2022, que será no Catar, e 74 partidas qualificatórias para competições continentais (Eurocopa de 2020 e Copa da Ásia de 2023).

Outra seleção que subiu na lista deste mês foi Portugal, do atacante Cristiano Ronaldo, passando do sexto para o quinto lugar – ultrapassou o Uruguai, que disputou amistosos nos Estados Unidos. Os outros países que ocupam o Top 10 são: Inglaterra (quarta colocada), Espanha (sétima), Croácia (oitava), Colômbia (nona) e Argentina (10.ª).

Grandes seleções mundiais ainda estão abaixo do Top 10. São os casos da Holanda, em 13.º lugar, da Itália, em 15.º, e da Alemanha, em 16.º. O Peru, atual vice-campeão da Copa América e que derrotou o Brasil no amistoso realizado em Los Angeles, ocupa a 19.ª colocação.

O maior avanço entre agosto e setembro foi obtido pela seleção de Granada, que subiu 13 colocações e passou para a 160.ª no geral. As maiores quedas ocorreram com a Nicarágua e com Eswatini (antiga Suazilândia), que caíram 11 colocações cada. O país da América Central está na 148.ª posição e o da África, na 150.ª.

Confira os 20 primeiros colocados do ranking da Fifa:

1) Bélgica, 1.752 pontos
2) França, 1.725
3) Brasil, 1.719
4) Inglaterra, 1.662
5) Portugal, 1.643
6) Uruguai, 1.639
7) Espanha, 1.631
8) Croácia, 1.625
9) Colômbia, 1.622
10) Argentina, 1.614
11) Suíça, 1.604
12) México, 1.603
13) Holanda, 1.586
14) Dinamarca, 1.584
15) Itália, 1.583
16) Alemanha, 1.580
17) Chile, 1.576
18) Suécia, 1.560
19) Peru, 1.551
20) Senegal, 1.546

Fonte: Tribuna do Norte

Petrobras eleva preço da gasolina

 

A alta do preço do petróleo no mercado internacional chegou ao Brasil. A Petrobras reajustou os valores da gasolina em 3,5% e o óleo diesel em 4,2% em suas refinarias. A revisão, que começa a valer nesta quinta-feira (19), é uma reação ao atentado a refinarias na Arábia Saudita, que fez com que a commodity oscilasse até 20% na última segunda-feira.

Nos últimos dois dias, o petróleo do tipo brent, comercializado na Europa, chegou a cair, mas não na mesma proporção da alta. A Petrobras, que mantém seus preços alinhados ao mercado internacional, chegou a manter os valores inalterados no início da semana, mas após questionamentos do mercado sobre uma possível ingerência do governo, reajustou os valores no mercado interno.

A empresa tem especial interesse em demonstrar que possui independência e que a sua política de preços de combustíveis não está submetida a questões políticas. Caso contrário, não vai conseguir atrair investidores para comprar suas refinarias.

Fonte: Portal no Ar

TRT-RN leiloa imóveis e carros para pagar dívidas

 

Dentro da programação da Semana Nacional da Execução, o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) vai realizar um leilão de bens penhorados para pagar dívidas trabalhistas, nesta quinta-feira (19), a partir das 10h, no Hotel Majestic, em Natal. Entre os bens penhorados se destacam casas, terrenos, apartamentos e pontos comerciais em Natal, Mossoró, Macaíba e Nísia Floresta, além de veículos de várias marcas e modelos.

A Pousada Blue Mar Hostel, localizada em Ponta Negra, também será leiloada por um valor inicial de R$ 400 mil e vários terrenos. Um outro imóvel de 800 m², localizado no bairro Nova Descoberta, em Natal, composto com três pavimentos, piscina e área de lazer, avaliado em R$ 2.500.000,00 também irá a leilão nesta quinta.

Outros imóveis também merecem destaque, como uma casa na Rua Severino Soares, bairro Dix-Sept Rosado, em Natal, construída em um terreno com uma área total de 979,35m² e avaliada em R$ 1 milhão. Além disso, há um prédio comercial localizado na Avenida Bernardo Vieira, avaliado em R$ 220 mil.

Veículos
Entre os veículos, será leiloada uma Land Rover Discover (ano 2012), com motor batido, avaliada em R$ 54 mil e um Citroen C3 em bom estado de conservação, por um valor inicial de R$ 25 mil. Há também uma Hillux SW4 automática, 4×4, de cinco portas, com lance inicial de R$ 77 mil.

Ainda serão leiloados equipamentos de uma academia de ginástica, no valor global de R$ 43 mil e um lote de 150 calças e paletós.

Para o primeiro lance dos interessados, os bens serão vendidos pelo valor da avaliação. No segundo lance, a maioria dos itens pode ser arrematada com até 50% do valor da avaliação.

Os lances podem ser apresentados presencialmente ou pela internet. Para tanto, os interessados em participar do leilão na forma eletrônica deverão aderir às regras constantes no site (www.lancecertoleiloes.com.br).

Serviço:

 Leilão de Bens Penhorados nas Varas do Trabalho do RN
 Data: quinta-feira (19/9), a partir das 10h
 Local: Hotel Majestic (Av. eng. Roberto Freire, 3800 – Ponta Negra)

Fonte: Tribuna do Norte

Black Friday 2019: pela 1ª vez, brasileiro deverá comprar tanto em lojas físicas quanto na internet

 

A Black Friday, mais conhecida no Brasil pelas promoções na internet, passou a ganhar nos últimos anos uma maior adesão do comércio de rua e shoppings e, em 2019, pela primeira vez, o número de compradores nas lojas físicas deverá se igualar ao do comércio eletrônico. É o que aponta uma pesquisa feita pelo Google em parceria com a consultoria Provokers.

De acordo com o levantamento, a intenção de compra somente na internet durante a Black Friday caiu de 52% em 2018 para 38% em 2019, enquanto que a parcela de compradores que pretende comprar apenas em lojas físicas passou de 41% para 37%.

Segundo a pesquisa, essa tendência será impulsionada sobretudo pelo consumidor multicanal. O número de entrevistados que disseram que planejam comprar em ambos os canais saltou para 25%, contra 7% no ano passado.

Em 2019, a Black Friday acontecerá no dia 29 de novembro.

A data de descontos foi criada nos Estados Unidos e “importada” por diversos países pelo mundo. A Black Friday acontece sempre na última sexta-feira de novembro, um dia após o feriado de Ação de Graças.

No Brasil, o evento existe desde 2010 e nasceu com foco na internet. A temporada da Black Friday é tratada pelo varejo como o principal evento do ano no e-commerce e tem impulsionado as vendas do comércio em geral nos meses de novembro.

A pesquisa do Google mostra também que 76% dos consumidores entendem que o período de promoções não dura só entre a noite de quinta-feira e a sexta-feira da última semana de novembro.

“A grande maioria dos consumidores entende que, no Brasil, a Black Friday é a semana, de segunda a segunda”, afirma Diego Venturelli, gerente de insights para o Varejo do Google Brasil

Avanço da opção de retirar na loja

De acordo com a pesquisa, além da maior adesão das lojas físicas ao evento, outro fator que explica o empate da intenção de compra em ambos os canais é o aumento do interesse pela opção “comprar na internet e retirar na loja”.

Segundo o Google, 39% dos brasileiros consideram que a opção “retira na loja” como muito importante na hora de decidir a loja na Black Friday e 24% esperam usar essa forma de entrega para as compras feitas pela internet.

A principal vantagem desta opção é a economia obtida ao não ter que pagar pelo frete. “Tem também a questão do imediatismo. O consumidor prefere ir à loja para ter a garantia e a velocidade de ter o produto. Os varejistas sabem disso e estão acelerando muito o processo de expansão dessa opção para todas as lojas”, afirma Gustavo Pacheco, head de novos negócios para o Varejo do Google Brasil.

A pesquisa mostra também que dois em cada três brasileiros afirmam fazer uma busca online antes de comprar na loja física. Só 27% dos compradores decidiram onde comprar na hora, enquanto 74% tinham ideia ou certeza de qual loja comprar antes.

A pesquisa foi feita a partir de entrevistas com 1.500 pessoas de todo o Brasil entre os dias 25 e 29 de julho, além de pesquisa online por meio da ferramenta Google Survey com 1.000 pessoas de todo o Brasil entre os dias 15 e 20 de agosto.

Categorias em alta

Segundo o Google, a intenção de compra aumentou para todos as categorias neste ano, incluindo produtos com menor penetração no comércio eletrônico como alimentos e bebidas, móveis, veículos e cursos.

“Categorias como alimentos e bebidas ainda têm mais vazão no meio físico. Mas estamos observando uma aumento da expansão também em categorias não tradicionais. A Black Friday agora tem consulta médica, esfiha, gasolina, passagens, imóveis. Todo tipo de categoria de consumo está entrando”, afirma Pacheco.

Entre os produtos com maior intenção de compra entre os que pretendem participar da Black Friday, destaque para celulares (48%), computadores (38%), eletrodomésticos (36%), roupas (34%), calçados esportivos (32%) e perfumes (33%).

Apesar do crescimento das vendas da Black Friday no Brasil, as queixas dos consumidores continuam. Entre os problemas recorrentes está a maquiagem de preços, que levou o evento a ganhar o apelido nada elogioso de “Black Fraude”.

No ano passado, o site Reclame Aqui recebeu 5,6 mil reclamações ao longo do período de ofertas. Propaganda enganosa e maquiagem de preço permaneceram lideraram entre os principais motivos de queixas (14,2%). Na sequência, ficaram empatadas divergência de valores e problemas na finalização da compra, com 7,6%, seguidas pelo atraso na entrega aparece com 3,9% das queixas.


Ladrões roubam 2 milhões de euros em joias de castelo na França

 

Ladrões roubaram joias avaliadas em 2 milhões de euros do castelo Vaux-le-Vicomte, construção do século XVII ao sul de Paris, na madrugada desta quinta-feira (19).

Os criminosos, seis homens encapuzados e desarmados, invadiram pouco antes do amanhecer os aposentos privados do conde Patrice de Vogüé e da condessa Cristina, de 90 e 78 anos respectivamente.

Os ladrões, que amarraram o casal com gravatas, levaram esmeraldas, que estavam guardadas em um cofre, mas não levaram nenhum objeto das coleções do palácio.

“Os proprietários estão bem e o castelo segue aberto para visitas como de costume”, afirmou a direção do palácio à AFP.

O castelo Vaux-le-Vicomte, conhecido como “pequena Versalhes”, foi construído entre 1656 e 1661 a 50 km de Paris pelo ministro das Finanças de Luís XIV, Nicolás Fouquet.

De acordo com uma lenda, Fouquet caiu em desgraça pouco depois do fim das obras, quando organizou uma festa suntuosa e despertou a inveja do “Rei Sol”, que o condenou à prisão perpétua.

Patrice de Vogüé abriu a propriedade ao público em 1968, que atualmente é dirigida pelos três filhos do casal.

O castelo, que recebe 250 mil visitantes a cada ano, tem mais de 500 hectares. Em 2007, a atriz Eva Longoria e do jogador basquete Tony Parker fizeram seu casamento nesse castelo.

Fonte: G1

Reforma tributária deve ser votada no Senado em 2 de outubro

 

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) apresentou nesta quarta-feira, 18, à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o  relatório sobre a proposta de reforma tributária (Proposta de Emenda à Constituição – PEC 110/2019).

Em razão de um pedido de vista, a votação da matéria foi adiada, mas a presidente do colegiado, senadora Simone Tebet (MDB-MS), adiantou que, no dia 2 de outubro, o texto deverá ser discutido e votado pela CCJ, já com sugestões feitas pelo governo.

O ponto principal prevê a criação do chamado Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), que terá as características de um tributo sobre valor adicionado (IVA).

A ideia é substituir nove impostos: sete deles federais (IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins, Salário-Educação e Cide-Combustíveis), além de um estadual (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS) e um municipal (Imposto Sobre Serviços – ISS).

Segundo o relator, para atender uma demanda da equipe econômica, nesse novo imposto haverá uma alíquota para a União e outra para estados e municípios.

Impostos podem ser fundidos

“Fundiríamos os cinco impostos e contribuições sociais de competência da União em um IBS; e o ICMS e o ISS em outro IBS. Este último ainda com alíquotas fixadas por lei complementar”, frisa o relatório.

O texto propõe ainda a criação de um Imposto Seletivo para certos bens e serviços, como energia, telecomunicações e veículos e derivados do petróleo e do tabaco. O prazo para transição entre os sistemas seria de 10 anos.

“As diferenças eventualmente apuradas no novo sistema serão ajustadas para equalizar as receitas atualmente recebidas pelos entes federativos das três esferas”, propõe o relatório.

Para atender regiões menos desenvolvidas, o parecer também contempla uma demanda dos secretários de Fazenda dos estados e cria o Fundo de Desenvolvimento Regional, importante para regiões menos desenvolvidas.

Desoneração da Folha

O senador Roberto Rocha desistiu de propor a redução do imposto sobre a folha de salários. “A desoneração da folha ficou de fora porque nós já temos na Constituição – no artigo 195 – um dispositivo constitucional que dá um comando para a desonerar a folha por outros mecanismos, então não havia necessidade de colocar mais um”, justificou.

Além do projeto do Senado, hoje outro texto de reforma tributária já tramita na Câmara. Além disso, o governo também deverá enviar ao Congresso uma proposta de reforma tributária.

Fonte: Agora RN

No RN, taxa de desocupação recua 6,1% de janeiro a junho deste ano

 

A taxa de desocupação no Rio Grande do Norte caiu 6,1% ao longo do primeiro semestre deste ano, conforme dados divulgados nesta quarta-feira, 18, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em comparação com o mesmo período de 2018. Os dados fazem parte de um compilado de informações econômicas e sociais que mostram, além da leve recuperação da economia nacional e diminuição na taxa de desemprego, o aumento da desigualdade entre os mais pobres e os mais ricos no País.

O recuo na desocupação não somente no Rio Grande do Norte, mas também em outros 14 Estados brasileiros, foi puxada pela elevação no número de trabalhadores por conta própria. “Deve-se salientar, porém, que, na grande maioria dos Estados, esse aumento da ocupação ocorreu pela expansão dos trabalhadores por conta própria, tendo em vista que a PO com carteira no setor privado recuou em dez estados, além do Distrito Federal, na comparação interanual”, explicam os Maria Andreia Parente Lameiras, Carlos Henrique L. Corseuil, Lauro Roberto Albrecht Ramos e Sandro Sacchet de Carvalho, técnicos no Ipea que assinam a Carta de Conjuntura nº 44 – Seção VIII Mercado de Trabalho.

Em 15 unidades federativas, a taxa de crescimento da desocupação ficou zerada, como no Rio de Janeiro, ou negativa em 39,1% no caso do Roraima. “A dinâmica recente do desemprego entre os estados também registra diferenças importantes de trajetória. Na média dos dois primeiros trimestres de 2019, o desemprego avançou 39% em Roraima, 11% no Mato Grosso do Sul e 7% em Goiás, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em contrapartida, Rondônia, Amapá, Alagoas e Minas Gerais foram os Estados com as maiores quedas relativas”, destaca trecho do documento do Ipea.

Dados nacionais
Os dados relativos ao mercado de trabalho brasileiro vêm apresentando uma melhora de desempenho nos últimos meses, seja pela queda da desocupação, seja, sobretudo, pela expansão da população ocupada. De acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD Contínua, após iniciar o ano com uma taxa de 12,7%, o desemprego vem recuando continuamente e, no último trimestre móvel, encerrado em julho, já estava em 11,8%. Em termos dessazonalizados, os dados mostram que a taxa de desocupação observada no período maio-julho de 2019 é a mais baixa registrada desde o terceiro trimestre de 2016, situando-se 1,3 p.p. abaixo do pico de 13,1% atingido no primeiro trimestre de 2017.

O documento do Ipea detalhar, ainda, queda no rendimento médio do trabalhador brasileiro. “Se, por um lado, a ocupação vem reagindo de forma mais intensa, por outro, os rendimentos médios mostram um comportamento menos favorável, marcado por uma leve retração de 0,2%, na comparação interanual, no segundo trimestre de 2019. Nota-se que, mesmo no segmento privado sem carteira, em que se verifica a maior alta (5,1%), houve uma piora da desigualdade de renda – o índice de Gini desse segmento saltou de 0,47, no início de 2018, para 0,51, no segundo trimestre de 2019”. 

A próxima PNAD Contínua será divulgada pelo IBGE no próximo dia 27 de setembro.