Zonas Norte e Oeste possuem maior incidência de dengue, chikungunya e zika

 

Até o momento, Natal tem o total de 2.433 casos notificados de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Destes, 535 já foram descartados. Do total, 2.227 foram notificados como dengue, 161 de chikungunya e 45 de zika. Os casos estão concentrados principalmente nas zona Norte e Oeste da capital. Os bairros de Igapó, Nossa Senhora da Apresentação, Lagoa Azul e Felipe camarão apresentam o maior número de casos de dengue.

O Gabinete Integrado de Gerenciamento de Crise e Monitoramento às Arboviroses do município de Natal, que acompanha a situação epidemiológica e entomológica na capital potiguar, realizou mais uma reunião onde foi apresentada a situação epidemiológica e entomológica de Natal até a 14º semana do ano.

“Percebemos uma pequena redução no números de casos notificados e nos índices de vetores, mas o número ainda é considerado alto e é preciso manter o alerta para controle e combate ao vetor”, destacou Márcia Cristina Melo, chefe do núcleo de Vigilância Entomológica de Centro de Controle de Zoonoses de Natal.

A Secretaria Municipal de Saúde tem intensificado as ações de vigilância ativa, de controle e combate ao Aedes aegypti, realizando um mapeamento dos pontos com índice epidêmico, visitas porta a porta nos bairros semanalmente para orientar os moradores e inspecionar as residências. Os borrifamentos de inseticidas (UBV pesado ou carro fumacê) estão acontecendo nas áreas estratégicas, no início da manhã e no fim da tarde. Esta semana, recebem o UBV pesado, os bairros de Lagoa Azul, Nazaré e Quintas.

Fonte: Agora RN

Sérgio Cabral embarca de volta para o Rio; o ex-governador vai ficar em cadeia pública

 

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB), preso desde 17 de novembro de 2016 e condenado por liderar um esquema de corrupção no Estado do Rio, embarcou às 17h24 desta quarta-feira, 11, do Paraná rumo ao Rio de Janeiro, onde será encaminhado para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica (zona norte).

Cabral estava preso no Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, desde 18 de janeiro. Ontem, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou por três votos a um o retorno do ex-governador para o Rio, atendendo pedido apresentado pela defesa de Cabral. Ele embarcou no Aeroporto Internacional de Curitiba, em São José dos Pinhais, e deve chegar ao Rio após cerca de uma hora e 20 minutos de viagem

O emedebista foi transferido para o Paraná por decisão do juiz federal Sérgio Moro, a pedido do Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR). Cabral é investigado pela Operação Lava Jato também na capital paranaense, e os procuradores da República alegaram que poderiam ser necessários novos depoimentos de Cabral.

Moro também citou as supostas regalias que Cabral estaria recebendo dentro da Cadeia Pública José Frederico Marques. Investigação do Ministério Público Estadual do Rio indicou que esse estabelecimento prisional foi reformado e ganhou melhorias para abrigar o ex-governador.

Logo após a decisão de Moro, a juíza Caroline Vieira Figueiredo, que substituía Marcelo Bretas na 7ª Vara Federal Criminal do Rio, também emitiu ordem para a transferência de Cabral para o Paraná, atendendo outro pedido – este apresentado pelo Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

Nesta quarta-feira, Cabral voltará ao presídio carioca onde supostamente recebia regalias.

Ministra do STJ manda a Justiça Eleitoral de SP investigação sobre Alckmin

 

A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu nesta quarta-feira, 11, encaminhar à Justiça Eleitoral de São Paulo o inquérito instaurado na Corte para investigar o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), que deixou o cargo para disputar a Presidência da República.

A ministra atendeu ao pedido do vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, para remeter os autos da investigação – instaurada com base na delação da Odebrecht – à Justiça Eleitoral de São Paulo. A investigação contra Alckmin tramitava no STJ em razão da prerrogativa de foro privilegiado, por ser governador de São Paulo. Ao deixar o Palácio dos Bandeirantes, o tucano perdeu o foro.

Em depoimentos, os colaboradores Benedicto Barbosa Junior, Carlos Armando Paschoal e Arnaldo Cumplido citaram repasse de recursos a Alckmin a título de “contribuição eleitoral”. As doações não contabilizadas teriam contado com a participação do cunhado do pré-candidato a presidente, Adhemar Cesar Ribeiro.

O Ministério Público Federal também pediu que sejam encaminhadas à primeira instância processos de outros políticos que deixaram o cargo de governador recentemente: Beto Richa, Marconi Perillo, Confúcio Moura e Raimundo Colombo.

Desenvolver aplicativo para a segurança é um dos desafios da Campus Party

 

Criar um aplicativo para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) será um dos desafios da ‘hackatons’ que acontecerão a partir das 16h30 desta quinta-feira (12) na Campus Party, que acontece até o próximo domingo (15) no Centro de Convenções de Natal.

As ‘hackatons’ são maratonas de programação, em que os participantes são desafios a solucionar determinados ‘problemas’ que são apresentados. Para a Sesed, a proposta é criar um aplicativo para dispositivos móveis que permita à Secretaria ampliar seus canais de prestação de serviços à população potiguar, bem como permitir que a sociedade colabore com informações que possam ser utilizadas nas diversas atividades ligada à Segurança Pública.

No sábado (14), a Sesed também participará do evento com a palestra ‘Portal CIOSP – Ferramentas de Inteligência da Segurança a Serviço do Cidadão’, que será comandada pelo tenente coronel Macedo, coordenador do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP). A apresentação acontece das 10h às 11h.

Álvaro Dias assume oficialmente a prefeitura de Natal

 

O vice-prefeito Álvaro Dias (MDB) assumiu oficialmente a Prefeitura de Natal nesta terça-feira (10), em solenidade realizada no Centro Municipal de Referência em Educação (Cemure), na Zona Oeste. Carlos Eduardo (PDT) deixou a chefia do Executivo da capital potiguar na sexta (6), para disputar o cargo de governador do Rio Grande do Norte nas eleições deste ano.

Álvaro Dias deve permanecer prefeito de Natal pelo menos até as eleições de 2020. Durante a cerimônia de posse, Dias afirmou que pretende “dar continuidade à gestão de Carlos Eduardo”. Questionado sobre como conduzirá a greve dos servidores da Educação do Município, Álvaro Dias afirmou que pretende manter diálogo com os grevistas, a fim de chegar a uma solução para que a paralisação seja encerrada.

FONTE: G1 RN

FOTO: Kleber Teixeira

Dono de locadora de videogames é morto a tiros ao ter loja roubada na Zona Norte de Natal

 

Bandidos assaltaram uma locadora de videogames e mataram o dono da loja em seguida. O caso aconteceu no final da manhã desta quarta-feira (11) no bairro Pajuçara, Zona Norte de Natal. De acordo com a Polícia Militar, três adolescentes foram apontados como suspeitos do crime e encaminhados para prestar esclarecimentos na delegacia.

Erivan de Araújo, de 48 anos, estava dentro do seu estabelecimento, na rua Barão do Cocais, quando foi surpreendido por três criminosos armados. Os bandidos balearam o comerciante, que morreu no local, e fugiram levando quatro videogames e celulares.

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e a Polícia Civil estão no local do crime para iniciar as investigações. Este é o 28º latrocínio registrado no Rio Grande do Norte em 2018.

FONTE: G1 RN

Parte de calçadão e grade de proteção desabam em praia de Macau, RN

 

Parte do calçadão e da grade de proteção da praia de Camapum, em Macau, desabaram. O incidente aconteceu na noite desta terça-feira (10) durante uma forte chuva que caiu na região. O município fica na região da Costa Branca potiguar. Ninguém se feriu.

Sobre o caso, o prefeito Túlio Lemos (PSD) informou ao G1 que se reuniu nesta quarta-feira (11) com o secretário estadual de Infraestrutura, e que até a sexta (13) será elaborado um projeto emergencial e a longo prazo para solucionar o problema.

O prefeito ainda disse que o desabamento aconteceu por uma infiltração no calçadão, que foi feito sem uma base forte no alicerce, não resistindo às últimas chuvas.

De acordo com a Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (Emparn), Macau foi a segunda cidade com o maior volume de chuvas entre as 7h da terça-feira (10) e 7h desta quarta (11), registrando 96,4 milímetros. O município de Grossos foi onde mais choveu, com 110,3 mm.

FONTE: G1 RN

IBGE: ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017

 

Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Em 2017, os ricos do país ganharam 36,1 vezes mais do que metade dos mais pobres. Este grupo 1% mais rico da população brasileira, em 2017, teve rendimento médio mensal de R$ 27.213. O valor representa, em média, 36,1 vezes mais do que metade do que receberam os mais pobres – cujo renda mensal foi de R$ 754 naquele ano. Em 2016, o grupo mais rico ganhava 36,3 vezes mais do que a média do rendimento de metade dos mais pobres.

Os dados fazem parte da pesquisa Rendimento de todas as fontes 2017, divulgada hoje (11) pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

A publicação revela que a massa de rendimento médio mensal real domiciliar per capita, em 2017, foi de R$ 263,1 bilhões. Deste total, os 10% da população com os maiores rendimentos ficavam com 43,3% do total. Os 10% menores rendimentos detinham apenas 0,7% da renda.

Para o coordenador da pesquisa, Cimar Azeredo, os números mostram que a desigualdade ainda é grande no país. “Vamos separar a população inteira, do mais baixo ao mais alto. Se você pega metade dela, verá que a média de rendimento médio dos 50% que ganham menos é de R$ 754, valor mais que 36 vezes menor do que o rendimento da população que ganha os maiores salários, e que chega a R$ 27.213. Os 10% com os maiores rendimentos chegam a deter 43% do total recebido”, afirmou.

Concentração

Na região Sudeste, a concentração de renda foi ainda maior. Nesta região, está a maior parcela da população e reúne rendimento médio mensal real do grupo de 1% mais ricos. No Sudeste, este grupo chegou a ter concentração 33,7 vezes superior ao rendimento médio mensal real de 50% da população com os menores rendimentos – em 2016 era de 36,3 vezes.

A região que apresentou a menor relação foi a Sul (25 vezes, em 2017 e 24,6 vezes em 2016). Em 2016, o número era 36,3 vezes maior.Também foi o Sul que teve a menor desigualdade  com 25 vezes, em 2017 e 24,6 vezes em 2016.

O estudo do IBGE compara o rendimento da população do ponto de vista da distribuição por Grandes Regiões, tipo de rendimento, sexo, cor ou raça, nível de instrução, levando em consideração os indicadores de concentração de renda. Também são avaliados os programas de transferência de renda do governo federal.

Rendimento do trabalho

Os dados do IBGE indicam que, em 2017, as pessoas que tinham rendimento de todos os trabalhos correspondiam a 41,9% da população residente, o equivalente a 86,8 milhões de pessoas, percentual afetado pela crise econômica que afetou o país. Em 2016, o percentual chegava a 42,4% Em 2017, 24,1% dos residentes (50 milhões) possuíam algum rendimento proveniente de outras fontes. Em 2016 este percentual era menor: 49,3 milhões de pessoas tinham rendimento de outras fontes, o equivalente a 24% dos residentes.

O rendimento de outras fontes, mais frequente na população, vinha de aposentadoria ou pensão. Em 2017, 14,1% da população recebia por aposentadoria ou pensão; 2,4%, por pensão alimentícia, doação ou mesada de não morador; 1,9%, por aluguel e arrendamento; enquanto 7,5% recebiam outros rendimentos, como seguro-desemprego, programas de transferência de renda do governo, rendimentos de poupança, valores similares aos de 2016.

Para o coordenador da Pnad Contínua, os números derrubam o mito de que principalmente nas regiões Norte e Nordeste, os programas de transferência renda respondem pela maior parte do rendimento das famílias.

“Isso não é verdade. Quando olhamos o país como um todo, observamos que 73,8% da composição do rendimento da família vem do trabalho, !9,4% de aposentadoria ou pensão e outros rendimentos como aluguel (2,4%), e o restante de pensões, doação de não morador.”

Bolsa Família

Com relação aos programas de transferência de renda do governo federal, a pesquisa constatou que o percentual das famílias brasileiras que recebiam o Bolsa Família caiu 0,6 ponto percentual entre 2016 e 2017, ao passar de 14,3%para 13,7%.

Segundo a pesquisa, o rendimento médio mensal real domiciliar per capita dos domicílios que recebiam o Bolsa Família em 2017 foi de R$ 324, bem inferior ao rendimento médio mensal real domiciliar per capita dos que não recebiam, que era de R$ 1.489.

Os dados indicam que os maiores percentuais de famílias que recebiam algum tipo de benefício dos programas de transferência de renda do governo estavam localizados, no ano passado, nas regiões Norte e Nordeste, com respectivamente 25,8% e 28,4% dos domicílios.

Já o Benefício de Prestação Continuada (BPC) era recebido por 3,3% dos domicílios do país, que tinham rendimento médio real domiciliar per capita de R$ 696 reais. As regiões Norte e Nordeste apresentaram os maiores percentuais (5,6% e 5,2%, respectivamente).

Desigualdade por cor, sexo e instrução

Os números da pesquisa Rendimento de todas as fontes 2017 mostram a continuidade de distorção histórica do mercado de trabalho do país: a desigualdade salarial entre homens e mulheres, cor e raça e por nível de escolaridade.

A pesquisa ratifica a persistência do salário maior para os homens do que para as mulheres. Enquanto o rendimento médio mensal real de todos os trabalhos, no Brasil, foi de R$ 2.178; entre os homens, esta média chegou a R$ 2.410. Já para as mulheres, o rendimento médio mensal registrado foi de R$ 1.868, ou seja: o equivalente a 77,5% do rendimento masculino. Em 2016, essa proporção era ainda menor: 77,2%.

As regiões Nordeste e Norte, apesar de terem os menores valores de rendimento médio mensal real para ambos os sexos dentre todas as demais regiões, apresentaram as maiores proporções de rendimento das mulheres em relação aos homens: Isto é, as maiores taxas de proximidades.

No Nordeste, o salário da mulher equivalia a 84,5% do salário do homem em 2017, enquanto no Norte este percentual era de 87,9%. Em 2016, o salário da mulher equivalia a 88,4% do homem no Nordeste e a 89,2% no Norte.

A Região Sudeste, que registrou a segunda maior média salarial para as mulheres (R$ 2.053) e a maior para os homens (R$ 2.810), foi, paralelamente, a região onde as mulheres registraram a menor proporção do rendimento masculino (73,1% em 2017 ante 71,7% de 2016).

“O Brasil é um país bastante desiguais quando se leva em conta os cortes por sexo, cor e raça, nível de instrução e regiões distintas do país. “Nós somos praticamente cinco país em um só demonstrados pelo retrato de cada uma das cinco regiões”, afirmou o coordenador da pesquisa.

Do ponto de vista da cor e da raça, o IBGE constatou que o rendimento médio mensal real de todos os trabalhos das pessoas brancas era, em 2017, de R$ 2.814, maior que os rendimentos observados para as pessoas pardas (R$ 1.606) e pretas (R$ 1.570).

As mulheres brancas apresentaram rendimentos 29,2% superiores à média nacional de R$.2 178, enquanto as pardas e pretas receberam rendimentos 26,3% e 27,9%, respectivamente, inferiores a essa média.

A mesma distorção foi observada quando a análise é feita sob o ponto de vista do grau de escolaridade, com o nível de instrução se mostrando indicador importante na determinação do rendimento médio mensal real de todos os trabalhos, apresentando uma relação positiva, ou seja: quanto maior o nível de instrução alcançado, maior o rendimento.

“As desigualdades pelos cortes de cor (preta ou parda em relação a Branca) chega a quase à metade. A diferença persiste porque há, no Brasil, como em outras partes do mundo, maior rendimento para aqueles que tem nível superior. Só que a participação de pessoas de cor de nível superior no Brasil é muito baixa”, acrescentou Azeredo.

Segundo o levantamento, as pessoas que não possuíam instrução apresentaram o menor rendimento médio: R$ 842. Por outro lado, o rendimento das pessoas com ensino fundamental completo ou equivalente foi 67,3% maior, chegando a R$ 1.409.

Por fim, aqueles que tinham ensino superior completo registraram rendimento médio aproximadamente 3 vezes maior que o daqueles que tinham somente o ensino médio completo e mais de 6 vezes o daqueles sem instrução.

Edição: Maria Claudia

Governador abre oficialmente programação da Campus Party

 

O maior evento de tecnologia do mundo, a Campus Party, chegou ao Rio Grande do Norte e iniciou a programação nesta quarta-feira (11). Com a vista para o Morro do Careca, em Ponta Negra, cerca de 50 mil pessoas devem participar do evento até o próximo domingo (15). A abertura oficial foi realizada pelo governador Robinson Faria e pelo presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia, na manhã de hoje, no Centro de Convenções.

O evento é uma parceria inédita entre o Governo do Estado e o Instituto Campus Party e acontece em três áreas: Open Campus, espaço gratuito e aberto ao público; Arena, que abriga as palestras principais; e Camping, que reúne as barracas dos ‘campuseiros’, participantes que pagam ingresso para participar 24 horas da programação.

O chefe do Executivo estadual visitou as três áreas da feira, acompanhou a chegada de campuseiros e falou sobre a expectativa com o início do evento. “Há quase um ano nosso governo vem mantendo diálogo com a organização da Campus Party e participando intensamente da divulgação. Durante os cinco dias, cerca de 50 mil pessoas de todo o Brasil vão discutir sobre tecnologia, empreendedorismo e inovação aqui na capital, movimentando a economia, o turismo, fomentando o conhecimento e criando oportunidades para os jovens potiguares”, destacou Robinson.

A #cpjerimum terá atividades ininterruptas movidas a internet de 20 gigabit que totalizarão em 250 horas de conteúdo, durante 24 horas por dia. Serão conferências, workshops, palestras, concursos e hackathons, com seus famosos desafios, tudo voltado para soluções e inovações tecnológicas, avanços aeroespaciais, internet, games, robótica e empreendedorismo digital.

Programa também para escolas e famílias

A Campus Party conta com uma área democrática e gratuita, a Open Campus. Aberto ao público, contará com várias atrações de tecnologia, inovação e empreendedorismo, trazendo em sua programação a arena dos drones e simuladores, o espaço Educação do Futuro, que visa incentivar a imersão das gerações mais novas no mundo da tecnologia, além de apresentação de Startup e Makers, Parada Cosplay, espaço da Turma da Mônica e Campus Future.

No estande do Governo do RN o público pode interagir com uma tela touch que mostra no mapa do estado grandes obras em andamento. Um simulador de direção do Detran está fazendo teste de habilidades ao volante e uma asa delta de verdade simula um voo por cima de locais como a Barragem de Oiticica e o Anel Viário Metropolitano, numa experiência imersiva. O visitante poderá, ainda, emitir sua CNH digital na hora.

O local funcionará de 12 a 14/04, das 10h às 20h, com circulação até às 21h e terá

uma praça de alimentação.

“O evento já é um sucesso, com todos os ingressos esgotados. Sempre recebemos potiguares em outras edições pelo país e agora trouxemos a Campus para cá, que será referência para toda a região Nordeste. Agradecemos a parceria com o Governo do Estamos que nos mostrou as potencialidades econômicas e acompanhou todos os processos. Estamos colocando Natal no mapa digital do mundo”, ressaltou Francesco Farruggia.

Ao todo, estão confirmados mais de 350 palestrantes, entre eles, profissionais do Governo do Estado que irão expor tecnologias utilizadas pelo Executivo Estadual nos setores de agropecuária, educação e segurança. A programação completa, que atende ao público de todas as idades e diversas áreas de interesse, pode ser conferida no site: https://campuse.ro/events/campus-party-natal-2018/.

Investimento em tecnologias

Em consonância com o foco do evento, o Governo do RN, por meio do projeto Governo Cidadão e Banco Mundial, está investindo R$ 105,6 milhões na área de tecnologia da informação. Alguns desses projetos serão discutidos nas palestras que o Governo fará na Campus Party. Serão apresentadas algumas iniciativas que têm contribuído para o desenvolvimento tecnológico conforme programação abaixo:

Dia: 13/04/18

Palestra: Plataforma Ceres – Como a startup do Governo beneficia mais de 200 cidadãos

Palestrante: Hidel Paulino

Local: Palco Principal

Hora: 12h-13h

Palestra: Inovação Tecnológica e Inclusão Digital na Educação Pública do RN

Palestrante: Betânia Ramalho

Local: Palco Principal

Hora: 18h-18h45

Dia: 14/04/18

Palestra: Portal CIOSP  – Ferramentas de Inteligência da segurança a serviço do cidadão

Palestrante: Coronel Carlos Macedo

Local: Palco STEAM

Hora: 12h-13h

FOTO: RAYANE MAINARA 

Justiça bloqueia R$ 30 mi de Lula, Instituto Lula e empresa de palestras

 

Para garantir o pagamento de dívida fiscal de quase R$ 30 milhões com a União, a 1ª Vara de Execuções Fiscais de São Paulo decretou a indisponibilidade de bens do ex-presidente Lula, publicou a revista Época. Também foram declarados indisponíveis os bens de Paulo Okamotto, do Instituto Lula e da L.I.L.S., empresa de palestras do petista, em processo que corre em segredo de justiça.

A dívida de Lula, do Instituto e da empresa de eventos seria de 15 milhões. Já Okamotto, que é presidente do Instituto Lula, teria débito de R$ 14 milhões. Os envolvidos alegam que a medida é uma forma de dificultar a possibilidade de defesa do ex-presidente, que não teria posse dos valores bloqueados.

COM A PALAVRA, O INSTITUTO LULA
“A medida é mais um ataque de lawfare, a guerra jurídica contra Lula com fins políticos, para sufocar as atividades do Instituto Lula e dificultar o direito do ex-presidente Lula de se defender. Estamos recorrendo tanto do mérito, porque os impostos foram pagos, quando do bloqueio de bens.”

COM A PALAVRA, A DEFESA DE LULA
“Além de impor uma condenação sem base legal a Lula e privá-lo de sua liberdade em manifesta afronta à presunção de inocência assegurada na Constituição Federal, a Lava Jato quer retirar do ex-Presidente qualquer possibilidade de defesa ao privá-lo de seus bens e recursos para garantir um débito tributário que ainda está sendo discutido na esfera administrativa e que não tem qualquer relação com os valores reais doados ao Instituto Lula. O ex-presidente não tem os valores indicados no documento e a decisão de bloqueio foi impugnada por recurso, que aguarda julgamento no Tribunal Regional Federal da 3a. Região”