Google e Mastercard estariam rastreando dados de compras com cartão no varejo

 

A fonte dessa reportagem é o Canal Tech, para acessa-la de sua fonte original clique aqui 

Por meio de acesso a informações de compras online feitas com cartões de crédito e débito da MasterCard, alguns seletos anunciantes da Google foram capazes de determinar se alguma transação foi feita a partir de um de seus anúncios. Tal acesso aos dados de compra de seus usuários foi levantado por fontes internas da Bloomberg ligadas às duas empresas.

Segundo as fontes, um acordo assinado entre as duas empresas dava acesso a uma ferramenta que rastreava todo o processo de uma compra no intuito de identificar se um anúncio publicado online gerou uma venda. O objetivo seria o de criar peças publicitárias mais direcionadas. A base de dados foi adquirida mediante pagamento da Google para a Mastercard. Como nenhum anúncio formal ou mesmo discussão pública dessa parceria foi feito, os aproximados 2 bilhões de portadores de cartões Mastercard não sabiam disso.

As fontes, que falaram em condição de anonimato por precauções de privacidade, disseram que o acordo envolve “milhões de dólares” e que as empresas ainda compartilhariam da receita gerada pelos anúncios derivativos da ação, que já dura cerca de quatro anos. Porta-vozes de ambas as empresas negam que exista essa divisão de receitas e disputam a ideia de que a privacidade individual dos usuários — dados que os identifiquem, por exemplo — tenha sido violada.

Falando à Bloomberg, uma porta-voz da Google não comentou sobre a parceria, mas explicou que a ferramenta em questão, “antes de ela ser lançada, nós construímos uma nova tecnologia de de criptografia em dupla identificação que previne tanto a Google como seus parceiros de visualizar informações pessoais de seus usuários. Nós não temos acesso a nenhuma informação vinda dos cartões de débito e crédito de nossos parceiros, nem compartilhamos informações pessoais com eles”. A porta-voz ainda disse que, por meio do console de Atividades de Web & Apps, as pessoas podem sair deste programa.

Já o porta-voz da Mastercard, Seth Eisen, disse à Bloomberg que “a Mastercard compartilha com comerciantes e varejistas tendências transacionais e seus próprios serviços os auxiliam a medir a eficácia de suas campanhas de advertising. Nenhum dado individual ou pessoal é oferecido. Nós não fornecemos insights que rastreiem, ofereçam propaganda ou mesmo meçam a eficácia delas para clientes individuais”. Eisen ainda disse que tudo isso é feito com a permissão dos portadores de cartões.

De acordo com as fontes, a Google abordou outras empresas financeiras e varejistas, propondo negócios similares. Mas não souberam informar se tais acordos foram assinados.

Fonte: Bloomberg

Ivete Sangalo comenta em fotos de Mariah Carey e a diva ganha follow

 

Para acessar  essa notícia de sua fonte original clique aqui

Se Ivete Sangalo não é a rainha em ser “gente como a gente” na internet, eu não sei quem é! A baiana é tão fã da Mariah Carey que passou boa parte do mês de agosto fazendo comentários hilários no Instagram da norte-americana. Arretada, a cantora insistiu tanto que acabou conquistando o follow da diva pop.

Bem fãzoca mesmo, Ivete não se segurou e comentou amenidades com sua “ídola”. Frases como “me liga mulher” se tornaram frequentes nos comentários dos posts de Mariah.

Mana que é mana não deixa a ligação da amiga na espera, né?! Ivete fez questão de avisar que estava tentando entrar em contato com a best friend. 

Amiga é aquela com quem se pode contar em todas as horas e Veveta fez questão de deixar isso bem claro. Mais que amigas, friends!

Teve ainda a fanfic do dia em que a baiana aguardava Mariah no backstage do show segurando umas das muitas toalhas brancas que a cantora pede em seu camarim.

Quem nunca pegou um sapato ou roupa emprestados com a migs, não é mesmo?! Se não for para ser amigo assim eu nem quero. Ivete mostrou que entre ela e Mariah também existe essa intimidade.

 

Tamanho empenho da técnica do The Voice Brasil foi recompensado. Na noite desta quinta (30), Mariah Carey deu o tão aguardado follow em Ivete Sangalo e a gente A-MOU essa tour!

Orçamento de 2019: governo propõe salário mínimo de R$ 1.006 e prevê alta de 2,5% no PIB

 

O governo federal propôs ao Congresso Nacional que o salário mínimo no ano que vem seja de R$ 1.006. Além disso, estimou crescimento de 2,5% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2019.

Os valores constam da proposta de orçamento do ano que vem, encaminhada nesta sexta-feira (31) ao Poder Legislativo.

Atualmente, o salário mínimo é de R$ 954. Em abril deste ano, a estimativa para o mínimo no ano que vem era de R$ 1.002.

O reajuste do salário mínimo, se aprovado pelo Congresso, começará a valer em janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro.

Entretanto, o governo ainda pode mudar o valor caso haja alteração na previsão para a inflação deste ano, que compõe a fórmula para o cálculo do reajuste do mínimo do ano que vem.

Se confirmado este valor, será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil.

Como o salário mínimo é reajustado?

O reajuste do salário mínimo obedece a uma fórmula que leva em consideração o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior.

Para o salário mínimo de 2019, portanto, a fórmula determina a soma do resultado do PIB de 2017 (alta de 1%) e o INPC de 2018. Como só será possível saber no início do ano que vem a variação do INPC de 2018, o governo usa uma previsão para propor o aumento.

Além da inflação e do resultado do PIB, no reajuste do mínimo de 2019 está embutido uma compensação pelo reajuste do mínimo deste ano, que ficou abaixo da inflação medida pelo INPC.

Este é o último ano de validade da atual fórmula de correção do mínimo, que começou a valer em 2012. O próximo presidente da República, a ser eleito em outubro próximo, vai propor como será definido o valor do salário mínimo de 2020 em diante.

Impacto nas contas

O reajuste do salário mínimo tem impacto nos gastos do governo. Isso porque os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aos aposentados não podem ser menores do que um salário mínimo.

O governo projeta que cada R$ 1 de aumento no salário mínimo gera um incremento de cerca de R$ 300 milhões ao ano nas despesas do governo.

Segundo cálculo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), porém, o salário mínimo “necessário” para despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, seria de R$ 3.674,77 ao mês em julho deste ano.

Expansão do PIB

O governo também informou, na proposta de orçamento do ano que vem, que está estimando uma alta de 2,5% para o Produto Interno Bruto (PIB) – o que representa aceleração frente ao patamar de 2018.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Nesta sexta-feira (31), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a economia brasileira registrou expansão de 0,2% no segundo trimestre deste ano.

O mercado financeiro estima uma alta de 1,47% para o PIB neste ano e uma expansão de 2,5% em 2019.

Para a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a estimativa do governo federal é de 4,25% para o próximo ano.

O valor estimado pela equipe econômica está em linha com a meta central de inflação – que é de 4,25% para 2019. Com o intervalo de tolerência do sistema de metas, ela pode variar de 2,75% a 5,75%.

Orçamento de 2019: as previsões do governo

Item Projeção
Inflação + 4,25%
PIB + 2,5%
Contas públicas – R$ 139 bilhões

Meta fiscal

O governo também confirmou que manteve em até R$ 139 bilhões a meta para o rombo nas suas contas no próximo ano. O valor já havia sido divulgado em abril deste ano.

Com isso, o governo está propondo que o Congresso autorize que suas despesas possam superar as receitas com impostos e contribuições até esse valor. Por esse conceito, não são contabilizadas as despesas com juros da dívida pública.

Neste ano, a meta de rombo nas contas públicas é de até R$ 159 bilhões, mas o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, declarou nesta semana que o resultado pode ser melhor, com um déficit em torno de R$ 130 bilhões.

Uber informará meio de pagamento antes do motorista aceitar corrida

 

Para acessar essa notícia de sua fonte original clique aqui

Os motoristas do Uber passaram a saber qual a forma de pagamento que os passageiros usarão antes de começarem as corridas. O recurso ajuda os parceiros do serviço a terem mais controle sobre o tipo de viagem que desejam realizar.

Muitos motoristas não gostam de fazer corridas com pagamento em dinheiro por conta dos riscos de assaltos. Com a mudança, o aplicativo do Uber para parceiros passou a mostrar o meio de pagamento antes do motorista aceitar a corrida e saber o destino.

Apesar das vantagens aos motoristas, a atualização poderá prejudicar alguns usuários, já que as corridas com pagamento em dinheiro poderão ser rejeitadas com mais frequência. Em tese, os usuários que não trabalham com cartão de crédito teriam mais dificuldades para começar uma viagem.

É o que acontece com o aplicativo da 99, que também informa os motoristas com antecedência sobre o meio de pagamento. Em alguns casos, o serviço avisa que os passageiros poderão levar mais tempo para conseguirem um carro se optarem pelo pagamento em dinheiro.

O novo aviso do Uber foi liberado na nova versão de seu aplicativo para motoristas. A atualização trouxe diversas melhorias, como um rastreador de ganhos em tempo real, uma nova barra de status e a opção de iniciar e finalizar corridas caso o motorista esteja temporariamente sem internet.

Uber começou a aceitar pagamentos em dinheiro no Brasil em julho de 2016. As primeiras cidades a receberem a opção foram Recife, Fortaleza e Salvador. Na ocasião, a empresa afirmou que, no Nordeste, a maioria dos usuários desistia de se cadastrar quando o aplicativo pedia suas informações de cartão de crédito.

Distrato imobiliário será debatido com ministros e empresários hoje

 

Fonte: Agora RN, para acessar essa notícia de sua fonte original clique aqui

Hoje, segundo o Sindicato da Construção do RN, o número de distratos imobiliários – quando uma das partes deixa de cumprir o contrato de compra e venda – chega a 1.200 casos no Estado, número equivalente ao estoque de imóveis disponíveis.
Nesta sexta-feira, 31, o sindicato local da construção (Sinduscon) e a Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (Amarn) realizam, na Casa da Indústria, o seminário “O Distrato na Incorporação Imobiliária e a Segurança Jurídica”, justamente para pôr o dedo nessa ferida.

O tema é tão relevante que as inscrições já estavam esgotadas desde a última quarta-feira, 29. Por isso, foi instalado um telão para que as pessoas possam acompanhar as palestras de outro recinto da Federação das Indústrias e o evento será transmitido via internet, pelo site do Sinduscon RN.
Sem lançamento há quase quatro anos, não é novidade que o mercado potiguar da construção civil atravessa uma de suas piores crises. Ela, a crise, tem impacto importante sobre o emprego e a economia local, mais do que em qualquer outro estado da federação.

Nesta quinta-feira, 30, o presidente do Sinduscon RN, Arnaldo Gaspar Jr, voltou a insistir que a Justiça, na maioria dos casos, não respeita o que é pactuado entre as partes. Trata , segundo ele, o contrato consumidor-construtora como uma relação de consumo a ser protegida e tutelada pelo Procon.

“Tanto que a grande maioria das decisões faz exatamente isso, a despeito dos esforços das empresas em facilitar uma solução negociada para os clientes”, afirma.

Para Gaspar Jr, isso afeta tanto o mercado que já virou uma oportunidade de ouro para “investidores”, que ao perceber a dificuldade que terão em negociar seus imóveis por causa da crise, recorrem à Justiça para obter o retorno de seu investimento. E, em geral, têm êxito nessa empreitada.

O presidente do Sinduscon RN explica que o impacto das decisões judiciais é tanto ao obrigar construtoras a devolver de uma vez valores já pagos, que altera até o comportamento dos bancos na hora de conceder financiamentos às empresas.

“Como eles (os bancos) sabem como irá se comportar grande parte da Justiça ao analisar os contratos, ofertarão seu crédito mais caro, o que inevitavelmente encarecerá também o valor final dos imóveis”, lembra.

Quem perde com isso, lembra Arnaldo Gaspar Jr, são os próprios consumidores quer deixarão de financiar seus sonhos da casa própria e os empresários que, ao deixar de empreender, desempregarão milhares de trabalhadores nos canteiros de obra.

Diferentemente das instituições financeiras, porém, as construtoras captam recursos junto aos clientes justamente iniciar as obras, adquirir materiais, custear estandes de venda e corretores e não pode – 12 ou 13 meses depois – simplesmente devolver o dinheiro todo de uma vez porque uma das partes desistiu sem negociar uma saída. “Não emprestamos dinheiro, usamos dinheiro para construir”, lembra Gaspar.

ANP anuncia novos preços para o óleo diesel

 

A fonte dessa notícia é a Agencia Brasil, para acessá-la clique aqui

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou – no fim da noite de ontem (30), com atualização nesta sexta-feira – os novos preços de referência e de comercialização do óleo diesel, que estavam congelados há três meses.

O reajuste deverá impactar o consumidor nas bombas.

 

Ao divulgar a tabela com o reajuste, a ANP ressaltou que “os novos valores refletem os aumentos dos preços internacionais do diesel e do câmbio no último mês”.

A nova tabela passará a valer a partir desta sexta-feira (31).

Ela deverá causar aumento nas bombas que, em alguns casos, chega implicar em reajuste de mais de 14%, como é o caso da Região Centro-Oeste, onde o preço do diesel vai passar de R$ 2,1055 para R$ R$ 2,4094.

Valores por regiões

O segundo maior preço a ser praticado a partir de hoje é o da Região Sudeste, onde o preço do produto passa de R$ 2,1055 para R$ 2,3277; Sul (de R$ 2,0462 para R$ 2,3143, alta de mais de 10%); e Nordeste onde a alta superou 12%, com o preço do produto indo de R$ 2,0065 para R$ 2,2592.

No Norte, também com alta superior a 12%, o preço do produto irá de R$ 1,981 para R$ 2,2281, o menor preço praticado no país.

Como parte do acordo que pôs fim à greve dos caminhoneiros, que paralisou o país, o preço de comercialização do litro do diesel estava congelado em R$ 2,0316 por litro desde junho último.

Justiça determina que Lula pague R$ 31 milhões no caso do triplex

 

A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, determinou ontem (30) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pague R$ 31.195.712,78 a título de multa, reparação de danos e custos processuais em decorrência do processo em que ele foi condenado no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Em sua decisão, Lebbos deu 15 dias para que Lula faça uma proposta de parcelamento da quantia, caso deseje. A maior parte do valor se refere à reparação de danos (R$ 29.896.000,00), seguida pela multa imposta ao ex-presidente (R$ 1.299.613,46) e das custas processuais (R$ 99,32).

“Rememoro que os referidos valores serão depositados em conta judicial vinculada a este Juízo e, após o trânsito em julgado, serão devidamente destinados”, escreveu a juíza.

Ela fez constar em sua decisão que o não pagamento resultará na inclusão do nome de Lula na dívida ativa da União, no caso da multa e das custas processuais, e no impedimento de progressão de regime de prisão, no caso da reparação de danos.

Gleisi Hoffman impedida de atuar como advogada

Na mesma decisão, a magistrada impediu a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), de atuar como advogada de Lula. Ela foi arrolada pela defesa como representante do ex-presidente na Justiça, mas o Ministério Público Federal (MPF) pediu que fosse afastada da função, por entender que isso tinha como objetivo burlar as regras da prisão.

A juíza citou trecho da lei que regula o estatuto da advocacia e impede que membros do Poder Legislativo advoguem, contra ou a favor, de “pessoas jurídicas de direito público, empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas, entidades paraestatais ou empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público”.

Como a Petrobras, empresa estatal, figura como parte no processo, Lebbos entendeu que o impedimento se aplica a Gleisi Hoffmann.

Em relação a um pedido de Lula para que tenha garantido seu direito de votar nas próximas eleições, Lebbos disse ter encaminhado a solicitação para a Justiça Eleitoral, que deverá responder sobre a viabilidade do pleito.

A Agência Brasil aguarda comentário da defesa de Lula sobre a decisão.

“Rememoro que os referidos valores serão depositados em conta judicial vinculada a este Juízo e, após o trânsito em julgado, serão devidamente destinados”, escreveu a juíza.

Ela fez constar em sua decisão que o não pagamento resultará na inclusão do nome de Lula na dívida ativa da União, no caso da multa e das custas processuais, e no impedimento de progressão de regime de prisão, no caso da reparação de danos.

Gleisi Hoffman impedida de atuar como advogada

Na mesma decisão, a magistrada impediu a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), de atuar como advogada de Lula. Ela foi arrolada pela defesa como representante do ex-presidente na Justiça, mas o Ministério Público Federal (MPF) pediu que fosse afastada da função, por entender que isso tinha como objetivo burlar as regras da prisão.

A juíza citou trecho da lei que regula o estatuto da advocacia e impede que membros do Poder Legislativo advoguem, contra ou a favor, de “pessoas jurídicas de direito público, empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas, entidades paraestatais ou empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público”.

Como a Petrobras, empresa estatal, figura como parte no processo, Lebbos entendeu que o impedimento se aplica a Gleisi Hoffmann.

Em relação a um pedido de Lula para que tenha garantido seu direito de votar nas próximas eleições, Lebbos disse ter encaminhado a solicitação para a Justiça Eleitoral, que deverá responder sobre a viabilidade do pleito.

A Agência Brasil aguarda comentário da defesa de Lula sobre a decisão.

RN registra queda de 54% na doação de órgãos nos primeiros oito meses de 2018

 

Reportagém publicada pelo jornal Agora Rn, para acessar de sua fonte original clique aqui

De janeiro a julho deste ano, o Rio Grande do Norte registrou queda de 53,94% na doação de órgãos em relação ao mesmo período de 2017. A causa se deve ao aumento da recusa por parte da família do doador.

De acordo com dados da Central de Transplantes do Rio Grande do Norte (CET), foram realizados 241 transplantes em 2017, sendo 179 de córneas e outros 62 de rins. Em 2018, o número total caiu para 111, sendo 83 de córneas e 28 de rins.

Com a queda, o Rio Grande passou a ocupar o terceiro lugar em número de doações de órgãos no Nordeste, com 11,4 doadores por milhão de população (pmp). O Ceará lidera lista, com 25,9 pmp, e Pernambuco vem logo depois, com 17,7 pmp.

Segundo a CET, a maior dificuldade para a doação de órgãos é a recusa familiar. O principal motivo é o desconhecimento em vida do desejo de doar por parte do falecido.

Além disso, a indecisão dos familiares e o descontentamento com o atendimento médico também geram perdas de possíveis doadores. A entidade também aponta a ocorrência de fatores relacionados às questões religiosas dos potenciais doadores.

Atualmente, o Rio Grande do Norte realiza transplantes de rins, córnea e medula óssea. A lista ativa de espera para transplante de córnea é de 174 pacientes e de 213 para transplante renal.

O mês de setembro é considerado o mês do doador de órgãos e tecidos. Será realizada no período a campanha “Setembro Verde”, em que são realizadas campanhas em prol da doação. A CET informa que campanhas de conscientização, capacitações de profissionais de saúde e divulgações na mídia estão sendo feitas para reverter o quadro.

Prefeitura de Natal paga salário referente ao mês de agosto nesta sexta

 

A fonte dessa notícia é o Portal Agora RN, para acessá-la de sua fonte original clique aqui

Os servidores públicos municipais de todas as categorias, entre ativos, inativos e pensionistas, recebem o salário referente ao mês de agosto nesta sexta-feira,31.

Os créditos bancários estão sendo enviados à instituição financeira responsável pelo pagamento e os funcionários poderão movimentar o dinheiro no final do dia. São pouco mais de R$ 58 milhões circulando na economia da capital potiguar.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, lembra que “o pagamento em dia do funcionalismo público municipal é um direito sagrado e vem sendo respeitado pela gestão”.

Trem bate em micro-ônibus escolar na Grande BH e deixa seis crianças feridas

 

Para acessar essa notícia de sua fonte original clique aqui

Seis crianças ficaram levemente feridas após o micro-ônibus escolar em que elas estavam ser atingido por um trem na manhã desta sexta-feira. O acidente ocorreu em Sarzedo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência. Os bombeiros informaram que os feridos foram encaminhados conscientes para um hospital da região.