Vacina da dengue só deve ser tomada por quem já contraiu o vírus, alerta Anvisa

 

Fonte: Ultimo Segundo IG

A vacina da dengue terá bula atualizada, segundo informou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) nessa quinta-feira (23). A mudança acontece depois de monitoramento feito pela fabricante por cinco anos.

O estudo pelo laboratório Sanofi Aventis Farmacêutica revela que a vacina da dengue é melhor para pessoas que já tiveram um dos quatro subtipos do vírus. Além disso, aquelas pessoas que nunca tiveram contato com a doença e tomam a vacina podem apresentar até um aumento no risco de hospitalização ou de ter um quadro grave.

Vale destacar que o monitoramento é parte da vigilância nomeada “pós-mercado”, ou seja, quando o acompanhamento acontece depois de um medicamento entrar no mercado. Assim, com os novos dados em mãos, a Anvisa aprovou três mudanças para o produto, que são:

1.       Alteração na indicação da Dengvaxia, restringindo uso para indivíduos que já tiveram dengue e que moram em áreas endêmicas;

2.       Inclusão, na bula, para o esclarecimento para áreas endêmicas, ou seja, locais onde 70% das pessoas já tiveram contato com o vírus (70% de soroprevalência ou mais)

3.       Inclusão da contraindicação de uso da vacina em pessoas que nunca tiveram a doença

A agência ainda destaca que a aprovação das alterações do medicamento acontecem somente porque a vacina é comprovadamente eficaz na prevenção de um novo episódio de dengue naqueles indivíduos que tiveram alguma forma da doença. Além disso, a Dengvaxia é a única vacina aprovada no País, que sofre com o problema sazonalmente.

 

As mudanças na bula da vacina também seguem recomendações do grupo de especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Qual a indicação para quem já tomou a vacina?

A agência relata que não há dados sobre o risco de doença grave e hospitalização, de acordo com o número de doses recebidas.

As pessoas já vacinadas com uma ou duas doses devem procurar um profissional de saúde para avaliar o benefício de completar ou não o esquema de vacinação , considerando as características da doença na região onde o paciente vive, intensidade de transmissão e idade.

Como vou saber se devo tomar a vacina da dengue?

vacina da dengue é um medicamento e, por isso, depende de avaliação profissional para sua indicação. O médico deverá avaliar a situação do paciente, o perfil epidemiológico do local em que vive e, se considerar necessário, realizar outros procedimentos para definir a prescrição.

 

Exposição de orquídeas debate preservação da flora potiguar no Parque das Dunas, em Natal

 

Fonte: G1

(imagem) Exposição de orquídeas acontece no Parque das Dunas, em Natal (Foto: Divulgação )

Com foco na qualidade de vida e desenvolvimento sustentável, o Parque das Dunas, em Natal, recebe a partir desta sexta-feira (24) a Exposição de Orquídeas da Associação Orquidófila do Rio Grande do Norte (Exposorn). O evento é gratuito e segue até o domingo (26) com palestras, oficinas e concursos.

Em sua 26º edição, o evento destaca a Cattleya granulosa Lindley – espécie de orquídea mais representativa da flora potiguar – promovendo a valorização, conservação e preservação do vegetal pela comunidade regional.

Através de palestras e oficinas, a exposição objetiva diálogos, reflexões e trazer ao conhecimento do público a necessidade de preservar os ecossistemas costeiros da faixa Leste do RN, que é o habitat da maioria das espécies de orquídeas do estado.

Sobre a Cattleya granulosa Lindley

A Cattleya granulosa Lindley é uma espécie de orquídea que está ameaçada de extinção, inclusive, ela consta nas listas oficiais de espécies ameaçadas pela Convenção Internacional sobre o Comércio de Espécies da Flora e Fauna Selvagem em Perigo de Extinção (Cites).

Confira abaixo a programação completa:

24/08 (sexta)

  • 14h às 18h – visitação pública
  • Jogos e sorteios de orquídeas (votação da orquídea mais bonita, escolhida pelo público)
  • 16h – solenidade de abertura da Exposorn – no auditório do Parque das Dunas
  • 16h30 – bençãos do padre José Mário

25/08 (sábado)

  • 08h às 18h – visitação pública
  • 10h – palestra e oficina: cultivo de orquídeas Catasetum sem segredos
  • Ministrante: professor e orquidófilo João Luíz da Silva- João Pajé (PE)
  • Local: auditório do Parque das Dunas
  • 11h – julgamento das plantas
  • 15h – palestra e oficina: cultivo de orquídeas com algas marinha arribadas – da orgânica potiguar
  • Ministrante: professor Clementino Câmara
  • Local: auditório do Parque das Dunas.

26/08 (domingo)

  • 08h às 18h – visitação pública
  • 10h– oficina de cultivo de orquídeas
  • Ministrante: Maria Gleide Brandão
  • Local: auditório do Parque das Dunas
  • 14h – apuração e eleição da orquídea vencedora, escolhida pelo público
  • 15h – palestra e oficina: fundamentação teórica e prática do cultivo de orquídeas epífitas com ênfase no cultivo da cattleya granulosa
  • Ministrante: Edison Antônio de Mattos
  • Local: auditório do Parque das Dunas.
  • 16h – entrega dos troféus e medalhas aos vencedores em cada categoria
  • Local: auditório do Parque das Dunas.

Serviço

Exposorn

  • Data: 24 a 26/08
  • Horário: a partir das 8h
  • Local: Parque das Dunas, Avenida Alexandrino de Alencar, s/n – Tirol
  • Entrada gratuita
  • Informações: (84) 98608-6814

MPRN obtém reforma de decisões sobre prisão domiciliar a condenados

 

Fonte: Agora RN

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e o Tribunal de Justiça estadual (TJRN) discutiram sobre a reforma de decisões em primeiro grau que haviam deferido prisão domiciliar a condenados a regime semiaberto.

Em síntese, os juízes das comarcas de Mossoró e de Assu, ao estabelecerem como condição da prisão domiciliar o recolhimento na residência do apenado apenas nos horários de 20h às 5h, incorreram em conduta incompatível com o sistema jurídico-penal.

De acordo com MPRN, a prisão domiciliar aplicada equivaleria, na verdade, à inexistência de pena privativa de liberdade, uma vez que o réu só ficaria “preso” em seu descanso noturno. Deste modo, o Ministério Público pleiteou que o detento seja recolhido em sua própria residência em tempo integral, ressalvada a concessão dos benefícios próprios do regime a que se encontra submetido.

Os desembargadores consideraram que a alternativa da liberdade eletronicamente monitorada deve consistir em um mecanismo efetivo de fiscalização do apenado colocado em prisão domiciliar.

“ Essa decisão permite, por um lado, a prisão domiciliar do apenado, mas, por outro, só autoriza a sua saída da residência em casos específicos, devendo retornar assim que cessado o motivo para estar fora de casa”, enfatizou o promotor de Justiça de Assu, Alexandre Frazão.

Com isso, as decisões em questão foram reformadas para compatibilizar a prisão domiciliar mediante monitoramento eletrônico dos referidos presos com as regras e exigências próprias do regime semiaberto, notadamente o recolhimento dos presos em tempo integral nas suas residências, salvo se houver motivo justificado e comprovado, como o desempenho de atividade laborativa.

​Beto Barbosa descobre câncer e passa por sessão de quimioterapia em São Paulo

 

Famoso nacionalmente pelo hit “Adocica” e outras músicas “chiclete”, Beto Barbosa descobriu um câncer na bexiga e na próstata recentemente. De acordo, com o colunista do UOL Ricardo Feltrin, o cantor já deve passar pela primeira sessão de quimioterapia nesta sexta-feira (24), em São Paulo.

Mesmo começando a enfrentar uma dura batalha contra a doença, Beto Barbosa, que está com 63 anos, garantiu que os shows da próxima semana não serão cancelados em função do tratamento. Ainda segundo ele, os primeiros sintomas foram percebidos no final de 2017, mas nenhum médico de Fortaleza, onde mora, diagnosticou o câncer.

“Fui em mais de um médico. Todos disseram que era algum tipo de infecção urinária. Só que nenhum tratamento ou remédio funcionou. Aí eu decidi tirar a limpo e vim pra São Paulo”, disse ele a Ricardo Feltrin.

Considerado o “Rei da Lambada”, o artista atualmente está internado no hospital Beneficiência Portuguesa, na capital paulista.

Operação Cronos da Polícia civil visa prender autores de feminicídio

 

Fonte: Agência Brasil

Mais de 2 mil policiais civis de todo o país cumprem, desde o começo da manhã desta sexta-feira (24), mandados de prisão de autores de homicídios e feminicídios (tentados e consumados).

A Operação Cronos tem o apoio do Ministério da Segurança Pública e é coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícias Civis. Ela foi definida em julho, durante reunião com o ministro da Raul Jungmann.

De acordo com o ministério, em alguns estados a operação também vai cumprir mandos de prisões de pessoas que “descumpriram medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha”.

O nome da operação, Cronos, é uma referência à “supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime. Ao mesmo tempo, com a prisão dos autores de homicídio e feminicídio, espera-se o impedimento da prática de novos crimes”.

Policiais e bombeiros manterão paralisação no 7 de setembro, mesmo após decisão da justiça

 

Fonte: Agora RN

 

A Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN) afirmou, em nota, que irá manter o ato de paralisação programado para o 7 de setembro, data em que se celebra o Dia da Independência.

Nesta quinta-feira, 23, a desembargadora Zeneide Bezerra deferiu parcialmente a medida de urgência requerida pelo Governo do Rio Grande do Norte, proibindo qualquer tipo de paralisação no dia 7 de setembro de 2018, que possa prejudicar a rotina regular dos policiais e bombeiros militares estaduais, principalmente, por se tratar de uma data histórica da nação.

Em caso de descumprimento, ela impôs a cada uma das associações dos militares multa de R$ 50 mil, a incidir uma única vez, haja vista que a paralisação das atividades está prevista para acontecer em apenas um dia. Apesar da multa, a categoria garantiu que irá manter a mobilização no Dia da Independência.

Confira a nota da ASSPMBMRN na íntegra:

Diante da determinação da Justiça de proibir e prever multa às associações de policiais e bombeiros militares estaduais, devido à mobilização da categoria marcada para o dia 7 de setembro, as associações anunciam que mantêm o ato. “Nós respeitamos as decisões judiciais, porém continuamos firmes na defesa do que é nosso direito garantido pela Constituição Federal, o salário”, afirma a subtenente Márcia Carvalho presidente em exercício da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN).

O ato convocado é uma forma de protestar contra o atraso do pagamento do 13º salário referente a 2017. Se o Governo do Estado não quitar o compromisso com toda a categoria até o próximo dia 06, os policiais paralisam as atividades no dia 07 de setembro.

“É de se estranhar que na decisão judicial a desembargadora Maria Zeneide Bezerra se posicione apenas em relação à mobilização, mas silencie a respeito da determinação de uma data para o pagamento da gratificação, deixando os policiais e bombeiros militares da ativa, da reserva remunerada e pensionistas na mesma situação, ou seja, sem previsão do pagamento, que deveria ter sido realizado até o dia 20 de dezembro de 2017”, reitera a presidente.

Zeneide Bezerra agendou audiência de conciliação para o dia 04 de outubro de 2018, às 9 horas, na sala das Sessões do Tribunal Pleno do TJ.

Sem passaporte, venezuelanos enfrentam caminhadas para obter refúgio

 

Fonte: Agencia Brasil

Venezuelanos correm contra o tempo, muitas vezes a pé, para chegar ao Peru antes de amanhã (25), quando o país passará a exigir passaporte dos imigrantes – e não apenas carteira de identidade. A medida representa mais um obstáculo para aqueles que buscam escapar da intensa crise pela qual a Venezuela passa.

“Conseguir um passaporte hoje, na Venezuela, é impossível para a maioria”, contou à Agência Brasil o administrador de empresas Edgar Romero, de 41 anos. Há um ano, ele decidiu se mudar com a mulher e os dois filhos para Buenos Aires, pois os passaportes dos quatro estavam prestes a vencer e tinha medo de não conseguir outros.

Grupo de imigrantes venezuelanos percorre a pé o trecho de 215 km entre as cidades de Pacaraima e Boa Vista.
Imigrantes venezuelanos (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

“Falta matéria-prima para fabricar documentos. Demoram uma eternidade para marcar entrevista e ainda cobram propina em dólares, o que representa uma fortuna que poucos têm”, acrescentou Romero que atualmente é motorista de táxi na capital argentina. “No mercado negro você consegue um [passaporte] por US$ 2 mil, mas nossa moeda não vale, depois de tanta desvalorização”.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 1,6 milhão de pessoas deixaram a Venezuela desde 2015.

Êxodo

Os países limítrofes à Venezuela adotam medidas para tentar lidar com o êxodo de venezuelanos que cruzam as fronteiras. O Equador foi o primeiro a exigir passaporte. Depois veio o Peru.

Nos últimos dias, o intenso fluxo de imigrantes virou tema principal da imprensa americana. Imagens mostraram venezuelanos que passam pelo território equatoriano ilegalmente, arrastando malas pelas estradas, para apresentar a carteira de identidade na fronteira peruana, antes de o prazo vencer.

Argentina

Nem os países mais distantes da Venezuela, como Argentina e Uruguai, escaparam. Neles, a presença venezuelana é cada vez maior, pois não exigem passaporte porque a Venezuela faz parte do Mercado Comum do Sul (Mercosul) – apesar de suspensa do bloco regional, integrado também pelo Brasil e o Paraguai.

“Até recentemente os venezuelanos que vinham a Buenos Aires eram profissionais formados, pessoas com condições econômicas para pagar uma passagem de avião”, disse à Agência Brasil o presidente da Associação de Venezuelanos na República Argentina, Mario Vicenzo Pensa. “Mas com o agravamento da crise, vem quem pode. Alguns cruzam a fronteira com o Brasil a pé, depois continuam de ônibus ate chegar aqui, onde e mais fácil conseguir emprego porque falam espanhol”, acrescentou.

Segundo dados do governo argentino, em cinco anos o número de imigrantes venezuelanos aumentou 1000%. Em 2016, eles representavam a 5ª maior comunidade de imigrantes em pedidos de residência na Argentina, depois dos paraguaios, bolivianos, peruanos e colombianos. Atualmente são a primeira.

Uruguai

A mesmo situação se repete no Uruguai, apesar de a economia ser menor e o custo de vida mais caro. Em 2017, o Uruguai emitiu 3.248 vistos de residências permanentes a cidadãos da Venezuela, país que liderou a lista de pedidos, seguido da Argentina (2.184 solicitações) e do Brasil (1.832).

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Uruguai, em 2014 apenas 78 venezuelanos obtiveram a residência permanente no país. Em 2015, foram 1.100. Em 2016, o número ultrapassou os 1.300, tendo mais do que dobrado no ano passado.

Tanto na Argentina quanto no Uruguai são freqüentes os relatos de imigrantes que abandonaram a família, o emprego e os amigos para refazer a vida longe, porque não acreditam que haja futuro na Venezuela.

Preservação

Maria* (nome fictício), de 52 anos, é funcionária pública aposentada do governo venezuelano. Há três meses e meio, ela se mudou para Montevidéu. À Agência Brasil, ela contou que os três filhos são adultos e vivem na capital uruguaia há três anos. Com saudade deles e cansada de não ter acesso aos medicamentos de que precisa para o coração e para a tireóide, Maria migrou para o Uruguai.

Mesmo com uma aposentadoria considerada razoável para os padrões da Venezuela, a funcionária pública disse que não conseguia comprar alimentos básicos e remédios, devido ao alto preço e ao desabastecimento dos produtos.

“Minha filha tinha que comprar os remédios aqui no Uruguai e enviar para mim. Agora consigo comprar meus medicamentos e me sinto comovida com a recepção que tive”, disse Maria, que elogiou a facilidade para adquirir o visto de residência. No Uruguai, para pedir residência, basta que os venezuelanos apresentem carteira de identidade e certidão de antecedentes criminais.

Segundo a aposentada, na Venezuela a água era cortada uma vez por semana, além de passar vários dias seguidos sem luz. Ela não quis revelar o nome verdadeiro, pois tem medo de que sua família possa sofrer represálias. Em Montevidéu, trabalha como cuidadora de uma senhora idosa, mas disse que não perde as esperanças de conseguir validar seus estudos para poder trabalhar na sua área de formação – relações públicas.

Temores

Agência Brasil conversou também com Pedro* (nome fictício), que chegou há uma semana a Montevidéu e aguarda a tramitação dos documentos no Consulado da Venezuela. “Como ainda tenho pedido de documentos no consulado, tenho medo de que me bloqueiem e eu não consiga me legalizar aqui”, disse.

Professor de educação física, Pedro, 28 anos, tem um filho de 3 na Ciudad Bolívar, de onde veio. Ele contou que pretende se estabelecer em Montevidéu e juntar dinheiro para buscar o filho.

Segundo o venezuelano, a situação no seu país é mais difícil para quem tem filhos pequenos. “Um pacote de fraldas para 15 dias pode custar cerca de US$ 20. É praticamente impossível comprar leite em pó e comida, só consegue quem tem muito dinheiro. A opção é esperar o governo fornecer. Mas nunca se sabe o que virá nem quantos dias pode demorar”, desabafou.

Uma exceção entre tantos imigrantes, Pedro viajou de avião. Antes, seguiu  a pé da Venezuela até o Brasil, onde conseguiu chegar a Boa Vista, de onde partiu de  avião para Manaus e de lá, em um voo internacional com mais duas escalas, desembarcou em Montevidéu. “É muito caro para nós. Somente de passagens foram US$ 430, sem contar os gastos de comida e traslado terrestre”.

Desvalorização da moeda

A última desvalorização da moeda venezuelana registrou perda de 96%. Na segunda-feira ( 20), entrou em vigor a nova moeda venezuelana, o bolívar soberano, que tem cinco zeros a menos.

A referência na Venezuela é o petro – uma criptomoeda criada pelo governo do presidente venezuelano, Nicolas Maduro, baseada nas reservas petrolíferas do país, que estão entre as maiores do mundo. Cada petro vale US$ 60, o mesmo valor que um barril de petróleo.

Maduro também anunciou que, a partir de setembro, o salário mínimo será 35 vezes maior que o atual, valerá meio petro, o equivalente a US$ 30. O pacote econômico inclui o aumento de impostos e um acordo para fixar preços de determinados produtos.

O esforço é para acabar com o desabastecimento e a hiperinflação que, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), deve chegar a um milhão por cento até o fim de 2018.

Universal cobra isenção fiscal para equipamentos de TV

 

Reportagem produzida e investigada pelo Jornal Folha de S.Paulo

A Igreja Universal do Reino de Deus tenta obter na Justiça isenção de cerca de R$ 5 milhões em impostos para a importação de equipamentos de produção de televisão.

São centenas de produtos e aparelhos com tecnologia HD, entre câmeras de estúdio, câmeras de captação externa, monitores, softwares, switchers e ilhas de edição.

Folha localizou 12 ações contra o governo de São Paulo, impetradas desde 2016, nas quais a Universal afirma, citando a Constituição, ter direito à imunidade tributária.

O Estado diz que a importação dos equipamentos não se enquadra nas hipóteses previstas na lei e cita na defesa apresentada à Justiça que a entidade é proprietária de “canais de televisão”. A Universal é a controladora da Record.

“Sob o pretexto de que é entidade religiosa, a autora está pretendendo obter uma imunidade para uma verdadeira emissora de televisão, o que nada tem a ver com as suas atividades”, afirmou o governo.

No documento, o Estado argumenta que os canais produzem programas com fins comerciais, e que essas atividades não podem ser consideradas ligadas às finalidades essenciais do tempo.

A igreja contesta a versão do governo paulista. Diz que o objetivo principal sempre foi o de alcançar o maior número de pessoas sofridas, a fim de propagar o Evangelho.

“A Universal sempre utilizou meios de comunicação social como TV, rádio e internet para ultrapassar a barreira da distância física e levar uma palavra de vida e fé a qualquer pessoa”, afirmou em nota encaminhada à Folha.

Disse também que os equipamentos produzirão exclusivamente conteúdo evangélico para ser exibido em quase todas as televisões, a Record inclusive, e cita a RedeTV!, a Bandeirantes, o SBT e a CNT.

No texto, afirma ainda que a Universal e a Record são instituições diferentes e independentes em todas as questões.

“A única relação é comercial, para uso de espaço da grade televisiva, a mesma prática mantida com as demais emissoras”, declarou.

Um laudo pericial anexado em um dos processos judiciais atesta que o conteúdo produzido nos estúdios da Universal tem cunho religioso.

Menino que fez bilhete em nome da professora ‘inventou’ feriado para assistir a série, diz mãe

 

Fonte: G1

A mãe do menino Gabriel Lucca de 5 anos, que escreveu um bilhete se passando pela professora na tentativa de “fugir” da aula, contou que está acostumada com os recados inusitados recebidos do filho. O “plano infalível” do garoto, que mora com a família em Bocaina (SP) e “inventou” um feriado, foi compartilhado pela mãe com a Tia Paulinha, professora que teria assinado o bilhete.

Na tentativa de convencer a mãe, Gabriel escreveu “é verdade esse bilete (sic)”. A professora publicou o recado no Facebook e, em poucas horas, o post viralizou.

“Ele chegou falando: ‘Mamãe, tem bilhete’. Perguntei se realmente era da professora e ele não conseguiu segurar a risada. Disse ainda que a tentativa tinha falhado e que ‘o objetivo era só assistir a uma série'”, conta Geovana Santos.

Segundo ela, antes de entregar o recado, ele havia dito que gostaria de ficar assistindo desenho e não ir à aula. Mas a mãe explicou que ele poderia assistir em outro horário, entretanto precisava ir para a escola no dia seguinte.

Professora postou foto do bilhete que viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)Professora postou foto do bilhete que viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

Professora postou foto do bilhete que viralizou nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

“Depois disso, ele não falou mais nada. Chegamos em casa e ele foi correndo para o quarto. Alguns minutos depois, veio correndo e me entregou a cartinha, dizendo que era da professora”, diz Geovana.

Como a missão falhou, Gabriel precisou ir à escola. Quando a mãe foi buscá-lo, estava chovendo e, é claro, o garoto não perdeu a oportunidade de soltar outra “pérola”.

Gabriel não conseguiu disfarçar ao entregar o bilhete para a mãe (Foto: Arquivo Pessoal)

Gabriel não conseguiu disfarçar ao entregar o bilhete para a mãe (Foto: Arquivo Pessoal)

“Ele me disse: ‘Está vendo, mamãe, eu estava prevendo que ia chover e que não era para ter vindo na aula'”, conta.

‘Admirador secreto’ no dia dos namorados

A travessura para não ir à aula não foi a primeira feita pelo Gabriel. No dia Dia dos Namorados, Geovana conta que também recebeu um bilhete curioso de um “admirador secreto”.

“Estava estudando na cozinha quando ele apareceu, colocou uma cartinha na mesa e saiu correndo. Como se eu não tivesse visto ele!”, conta. No papel, a assinatura era de um admirador secreto mas, desta vez, o pequeno deixou passar um detalhe importante que acabou revelando sua identidade.

Bilhete do dia dos namorados foi outra brincadeira do garoto (Foto: Arquivo Pessoal)

Bilhete do dia dos namorados foi outra brincadeira do garoto (Foto: Arquivo Pessoal)

“Ele começou a carta escrevendo ‘mamãe’, mas tentou riscar para que eu não visse… Só que não deu muito certo [risos]”, lembra Geovana.

De acordo com ela, o filho sempre teve o costume de escrever bilhetes e cartas para a família e amigos. Com apenas 5 anos, ele já é capaz de mostrar boa desenvoltura com as palavras. “Ele começou a escrever com 4 anos e, neste ano, passou a conseguir associar as letrinhas e formar frases. Ele é muito inteligente!”, diz a mamãe orgulhosa.

Menino tem o costume de enviar cartas para os amigos e para a família Bocaina (Foto: Arquivo Pessoal)

Menino tem o costume de enviar cartas para os amigos e para a família Bocaina (Foto: Arquivo Pessoal)

Postos de vacinação contra pólio e sarampo são montados em shoppings de Natal neste fim de semana

 

Fonte: G1

Para aumentar o número de crianças vacinadas contra a poliomielite e o sarampo, postos de vacinação serão montados em shoppings de Natal. As ações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) acontecem neste sábado (25) e domingo (26), no Natal Shopping, Midway Mall, Partage Norte Shopping, Cidade Jardim e Praia Shopping.

No final de semana passado, a mesma ação aplicou mais de duas mil doses de vacina. Natal tem uma cobertura de 48,90% contra poliomielite e de 47,86% contra o sarampo, e a campanha é voltada exclusivamente para crianças com idade entre 12 meses e menores de cinco anos, mesmo que já tenham sido vacinadas anteriormente. Não precisam de nova dose as crianças que foram imunizadas nos últimos 30 dias.

A campanha de vacinação vai até 31 de agosto, e o objetivo é imunizar 43.475 crianças na capital potiguar e os pais ou responsáveis pelos menores podem buscar atendimento em qualquer unidade de saúde do município.

Horário de funcionamento dos postos nos shoppings

Midway Mall
Sábado e domingo – 10h às 19h

Natal Shopping
Sábado e domingo – 13h às 20h

Partage Norte Shopping 
Sábado – 10h às 18h
Domingo – 11h às 18h

Shopping Cidade Jardim
Sábado – 9h às 17h
Domingo – 15h às 19h

Praia Shopping
Sabado e domingo – 10h as 17h