Bolsonaro diz que PSL está queimado

 

O presidente Jair Bolsonaro orientou nesta terça-feira (8) um apoiador que se apresentou como pré-candidato pelo PSL em Recife (PE) a esquecer o partido. Bolsonaro e dois dos seus três filhos políticos – o deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) e o senador Flávio Bolsonaro (RJ) – são filiados ao PSL.

O diálogo ocorreu enquanto o presidente cumprimentava simpatizantes na saída do Palácio da Alvorada.

O canal no YouTube “Cafezinho com Pimenta”, que apoia o presidente, transmitiu a conversa pela rede social:

Apoiador: Bolsonaro, Bolsonaro, eu sou de Recife, sou pré-candidato do PSL.

Bolsonaro (cochichando no ouvido do apoiador): Esquece o PSL, tá ok? Esquece.

Apoiador: Eu, Bolsonaro e Bivar. Juntos por um novo Recife. Aê!

Bolsonaro: Cara, não divulga isso não, cara. O cara tá queimado para caramba lá. Entendeu? E vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara. Esquece o partido.

Outros apoiadores também sugeriram ao rapaz que apagasse o vídeo. O homem disse: “Vou esquecer, vou esquecer” e refez o vídeo com os dizeres “Recife, eu e Bolsonaro!”.

Bivar, mencionado no diálogo, é o presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE). O G1 procurou a assessoria do parlamentar para ouvi-lo sobre as declarações do presidente. Até a última atualização desta reportagem, ainda não havia resposta.

Questionado pela colunista do G1 Andréia Sadi, Bivar declarou que não sabe a que Bolsonaro se refere. “Não sei, realmente não sei. Até porque estou dentro do avião”, afirmou Bivar.

Bolsonaro e o PSL

Deputado federal por 28 anos, Bolsonaro migrou para o PSL em 2018 a fim de disputar a eleição presidencial. O partido, que era nanico, se beneficiou com a onda em favor de Bolsonaro, vitorioso no pleito, e elegeu a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados.

De acordo com projeto de lei aprovado pelo Câmara em setembro, com a representatividade atual, o PSL seria mais beneficiado pelo aumento do valor do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, conhecido como fundo eleitoral. O dinheiro é distribuído para as legendas conforme o número de parlamentares das siglas no Legislativo.

O PSL tem um histórico de brigas internas e uma possível saída de Bolsonaro da legenda é discutida nos bastidores há meses, contudo, na segunda-feira (7), o porta-voz do Planalto, Otávio do Rêgo Barros, negou a possibilidade no momento.

“Não há da parte do presidente agora qualquer formulação sobre uma suposta transição de partido”, disse o porta-voz.

Na última semana, no podcast do G1 Papo de Política, as jornalistas Julia Duailibi, Andréia Sadi, Maju Coutinho e Natuza Nery trouxeram apuração exclusiva sobre a relação do presidente Jair Bolsonaro com o PSL e os embates que já começaram por causa das eleições de 2020 e 2022.

Fonte: G1


Comentários


Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /home/98fmnatal/www/wp-includes/functions.php on line 4597

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.