Shopping da zona norte recebe unidade móvel do hemonorte para doação de sangue

 

Fonte: Tribuna do Norte

Em parceria com o Hemonorte, o Partage Norte Shopping, volta a receber a unidade móvel do órgão para coleta de doações de sangue. Após uma pausa, o serviço volta a estar disponível para a população a partir desta terça-feira, 26, das 8h às 17h.

A unidade estará funcionando no estacionamento do shopping e se repetirá por todas as terças, além das 2as e 4as quintas-feiras de todo mês. O objetivo da parceria é facilitar o acesso do serviço à população da zona Norte da capital potiguar, com local e data fixa.

Para doar, basta estar em boas condições de saúde; apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional; pesar acima de 50 kg; ter entre 16 e 67 anos; não estar em jejum; ter dormido, no mínimo, 6 horas na noite anterior; não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores; evitar fumar por 2 dias e evitar alimentos gordurosos.


Ministério da Economia altera regras para ‘prova de vida’ e renovação de senha de beneficiário do INSS

 

Fonte: Agencia Brasil

Resolução do Ministério da Economia publicada hoje (26) no Diário Oficial da União altera as regras para prova de vida e renovação de senha de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A partir desta terça-feira, os procedimentos podem ser executados por meio de atendimento eletrônico (com uso de biometria ou identificação por funcionário da instituição financeira pagadora) ou por meio de representante legal ou procurador cadastrado no INSS ou na instituição financeira.

Beneficiários com idade igual ou superior a 70 anos poderão solicitar a realização de prova de vida no INSS, sem prejuízo da possibilidade de comparecer à instituição financeira pagadora.

Para beneficiários com dificuldade de locomoção e idosos acima de 80 anos, poderá ser realizada pesquisa externa, com comparecimento a residência ou local informado no requerimento, para permitir a identificação do titular do benefício e a realização da comprovação de vida.

No caso de beneficiários com dificuldades de locomoção, o requerimento para realização de prova de vida por meio de pesquisa externa deverá ser efetuado pelo interessado, perante uma agência da previdência social, com comprovação via atestado médico ou declaração emitida por uma unidade de saúde.

Os serviços deverão ser previamente agendados por meio da Central 135 ou do Meu INSS.

O INSS poderá bloquear o pagamento do benefício encaminhado às instituições financeiras até que o beneficiário atenda à convocação. “A prova de vida e o desbloqueio de crédito realizado perante a rede bancária será realizada de forma imediata, mediante identificação do titular, procurador ou representante legal”, informou o órgão.

Entenda

Desde 2012, segurados do INSS devem comprovar que estão vivos para manter o benefício ativo. O procedimento é obrigatório para todos que recebem pagamentos por meio de conta-corrente, conta poupança ou cartão magnético e tem por objetivo dar mais segurança ao cidadão e ao Estado, pois evita pagamentos indevidos e fraudes.

A rotina é cumprida anualmente pela rede bancária, que determina a data da forma mais adequada à sua gestão – alguns bancos usam a data de aniversário do beneficiário enquanto outros utilizam a data de aniversário do benefício.

Dengue cresce mais de 200% no Brasil 229 mil pacientes nos primeiros meses desse ano

 

Fonte: Agora RN

Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta segunda-feira, 25, apontam que o Brasil registrou 229.064 casos de dengue apenas nas 11 primeiras semanas deste ano. O número significa um aumento de 264% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 62,9 mil casos.

A incidência da dengue no país até 16 e março é de 109,9 casos por 100 mil habitantes. As mortes provocadas pela doença acusaram aumento de 67%, passando de 37 para 62 – a maioria no estado de São Paulo, com 31 óbitos, informou o ministério. O número representa 50% do total de todo o país.

Apesar do aumento expressivo no número de casos, a situação ainda não é classificada pelo governo federal como epidemia. O último cenário de epidemia identificado no país, em 2016, segundo o Ministério da  Saúde, teve 857.344 casos da doença entre janeiro e março.

“É preciso intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti [mosquito transmissor da doença] para que o número de casos de dengue não continue avançando no país”, destacou o ministério.

Estados

Alguns estados têm situação mais preocupante, com incidência maior que 100 casos por 100 mil habitantes: Tocantins (602,9 casos/100 mil habitantes), Acre (422,8 casos/100 mil habitantes), Mato Grosso do Sul (368,1 casos/100 mil habitantes), Goiás (355,4 casos/100 mil habitantes), Minas Gerais (261,2 casos/100 mil habitantes), Espírito Santo (222,5 casos/100 mil habitantes) e Distrito Federal (116,5 casos/100 mil habitantes).

Regiões

Ainda de acordo com os dados do ministério, o Sudeste apresenta o maior número de casos prováveis (149.804 casos ou 65,4 %) em relação ao total do país, seguido pelas regiões Centro-Oeste (40.336 casos ou 17,6 %); Norte (15.183 casos ou 6,6 %); Nordeste (17.137 casos ou 7,5 %); e Sul (6.604 casos ou 2,9 %).

O Centro-Oeste e o Sudeste apresentam as maiores taxas de incidência de dengue, com 250,8 casos/100 mil habitantes e 170,8 casos/100 mil habitantes, respectivamente.

Zika

Até 2 de março deste ano, houve ainda 2.062 casos de zika, com incidência de 1 caso/100 mil habitantes. No mesmo período do ano passado, foram contabilizados 1.908 casos prováveis.

Entre os estados com maior número de casos estão Tocantins (47 casos/100 mil habitantes) e Acre (9,5 casos/100 mil habitantes). Ainda não foram registrados óbitos por zika no Brasil.

Chikungunya

Até 16 de março de 2019, foram identificados 12.942 casos de chikungunya no Brasil, com uma incidência de 6,2 casos/100 mil habitantes. Em 2018, foram 23.484 casos – uma redução de 44%.

As maiores incidências ocorreram no Rio de Janeiro (39,4 casos/100 mil habitantes), Tocantins (22,5 casos/100 mil habitantes), Pará (18,9 casos/100 mil habitantes) e Acre (8,6 casos/100 mil habitantes).

Em 2019, ainda não foram confirmados óbitos pela doença. No mesmo período de 2018, foram confirmadas nove mortes.

Estudantes retornam à escola estadual de Suzano após massacre

 

Fonte: Agora RN

A partir das desta terça-feira, 26, a Escola Estadual Raul Brasil estará aberta para os estudantes em horário regular, até as 18h, com atividades pedagógicas de acolhimento. Eles serão recebidos com apresentação da Orquestra Locomotiva, dinâmicas, leitura de cartas de apoio, exibição e debate de filmes. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, ainda não há data para o retorno das aulas. A medida será definida pela direção da escola a partir do trabalho com os alunos e professores nesta semana.

As aulas foram suspensas no dia 13 deste mês, quando dois ex-alunos, de 17 e 25 anos, entraram na escola, encapuzados e armados, e promoveram um ataque que resultou, ao todo, na morte de dez pessoas – cinco estudantes e duas professoras. Os atiradores, que antes de invadir a escola mataram um empresário, também morreram na ação.

As atividades de retorno estavam sendo planejadas por cerca de 50 professores e funcionários da escola desde a semana passada e foram finalizadas na segunda-feira, 25. Eles contaram com o apoio da secretaria de Educação e da equipe do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral (Gepem), que reúne pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Representantes de sala e do grêmio estudantil da escola – totalizando 19 alunos – participaram de um encontro nessa segunda para alinhar com a Diretoria de Ensino de Suzano e a Escola de Formação de Professores da Secretaria Estadual de Educação as próximas ações na escola.

Alunos e professores de outras escolas da cidade também estiveram na Raul Brasil pra prestar solidariedade. A Escola Estadual Inah Jacy de Castro Aguiar, por exemplo, enviou cartas de estudantes com mensagens de apoio. Já os alunos e professores do Colégio Nossa Senhora do Sagrado Coração entregaram flores e cartazes para os professores atingidos pelo atentado.

Acompanhamento

Terão continuidade nos próximos dias, os atendimentos individuais e coletivos feitos por técnicos do Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi), da Secretaria Estadual de Justiça. Os acolhimentos de saúde mental serão oferecidos em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em quatro Centros de Apoio Psicossocial da prefeitura de Suzano. A secretaria de Educação informou que está em tramitação um convênio entre o governo estadual e a prefeitura para reforçar esse atendimento.

De acordo com a secretaria, diversas instituições se colocaram à disposição para contribuir tanto no âmbito pedagógico quanto no suporte psicológico de alunos e funcionários. Além da prefeitura, do Caps, do Cravi, da Unicamp e da Unesp, estavam a Universidade Braz Cubas, a Universidade Cruzeiro do Sul; o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Suzano; a Neuroconecte; o Conselho Regional de Psicologia; a Defensoria Pública; e a Universidade Federal Mato Grosso do Sul (UFSM).

RN tem saldo negativo de empregos em fevereiro

 

Fonte: G1

O número de postos de trabalho formal diminuiu no Rio Grande do Norte em fevereiro. Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta segunda-feira, 25, pelo Ministério da Economia,  foram fechados 2.249 postos de trabalho com carteira de trabalho assinada. O saldo negativo de fevereiro é maior, inclusive, ao registrado no mês anterior, que foi -1.359 vagas. No Nordeste, somente os Estados da Bahia, Ceará e Paraíba registraram abertura de postos formais de ocupação em fevereiro passado. No Brasil, o saldo ficou positivo em 173.139 carteiras assinadas. 

Do quantitativo de demissões ocorridas no Rio Grande do Norte em fevereiro, a maioria delas ocorreu na Agropecuária, que fechou 2.054 postos de trabalho. Em seguida, a Indústria de Transformação, com 916 desligamentos. Ocorreram fechamentos de postos de trabalho, também, na  Construção Civil: -148. O Comércio demitiu 109 pessoas; a Indústria Extrativa Mineral outras 68 e, a Administração Pública, 24. Os saldos positivos se concentraram no setor de Serviço, com 1.054 trabalhadores contratados, e no Serviço Industrial de Utilidade Pública, com 16 carteiras assinadas.

O comportamento do mês de fevereiro deste ano no Rio Grande do Norte se assemelha ao vivenciado nos últimos cinco anos: redução nas contratações formais. Em fevereiro de 2018, foram dispensados 3.570 trabalhadores. A última vez que o mês de fevereiro registrou saldo positivo desde a série histórica informada a partir de 2004, foi em 2014, com abertura de 931 vagas.

No Nordeste, os saldos positivos de geração de empregos se concentraram em três estados apenas: Bahia, com 5.706; Ceará, com 1.865, e Paraíba, com 432 carteiras assinadas em fevereiro passado. A maioria dos Estados, assim como o Rio Grande do Norte, registraram queda. Pernambuco é destaque negativo com 12.396 vagas fechadas, em decorrência do fim do ciclo canavieiro nesta safra. Em seguida, Alagoas com 5.034 fechamentos de postos de trabalho. Em Sergipe, -2.162 ; no Maranhão, -982, e no Piauí, -100.

Brasil
O Brasil registrou a abertura de 173.139 novos postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro. O saldo desse mês é o sexto melhor da série histórica do cadastro desde 1992. Além disso, é o terceiro ano consecutivo de saldos positivos e crescentes após os anos de recessão, o que reflete a recuperação do contingente de empregos celetistas desde 2017. Em fevereiro, o estoque de empregos alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho formais, um aumento de 0,45% em relação ao mês anterior e de 1,51% em relação ao mesmo período do ano passado.

O saldo do mês é mais que o dobro do registrado em fevereiro de 2018, quando foram gerados 61.188 postos. Em janeiro, o saldo foi de 34.313 empregos. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, o saldo de 2019 chega a 207,4 mil, superior em 68,4 mil ao do mesmo período de 2018 (139 mil) e em 130,9 mil ao de 2017 (76,4 mil). Esse resultado representa um crescimento de 49,2% na abertura de postos de trabalho, em relação ao acumulado do mesmo período de 2018, e de 171,2%, em relação ao de 2017.
Compare abaixo os números de janeiro e fevereiro de 2019:
Janeiro/2019
Indústria de transformação:     -141

Extrativa mineral:     -97

Serviços Industriais de Utilidade

Pública:     -4

Construção civil:     -55

Comércio:     -1.017

Serviços:     +1.059

Administração pública:     -6

Agropecuária:     -1.098

Total de admissões:     12.094

Total de demissões:     13.453

Saldo:     -1.359

Fevereiro/2019
Indústria de transformação:     -916

Extrativa mineral:     -68

Serviços Industriais de Utilidade

Pública:     +16

Construção civil:     -148

Comércio:     -109

Serviços:     +1.054

Administração pública:     -24

Agropecuária:     -2.054

Total de admissões:     11.845

Total de demissões:     14.094

Saldo:     -2.249Fevereiros no RN
2010:     -780

2011:     -127

2012:     -2.212

2013:     -844

2014:     +931

2015:     -4.013

2016:     -4.438

2017:     -1.282

2018:     -3.570

2019:     -2.249
Saldo é a diferença entre contratações e desligamentos. Quando está positivo significa que o número de trabalhadores admitidos superou o de dispensados.

Fonte: CAGED / Ministério da Economia

Trabalho intermitenteOs dados de fevereiro apontam um saldo de 4.346 postos de trabalho na modalidade Intermitente e 3.404 na modalidade Parcial. As maiores gerações de vagas de trabalho intermitente ocorreram nos setores de Serviços (2.311) e Comércio (973). Na Indústria de Transformação foram geradas 656 vagas no mês. No Parcial, também o setor de Serviços foi destaque, com geração de 2.658 postos, seguido do Comércio, que criou 424 vagas no mês.

Os desligamentos por acordo entre as partes propiciaram 19.030 desligamentos no mês de fevereiro. A maioria dos desligamentos (8.930) ocorreu no setor de Serviços, seguido do comércio (4.722) e da Indústria da Transformação (3.305). Entre os Estados, houve mais demissões por acordo em São Paulo (5.892), Paraná (2.273) e Rio Grande do Sul (1.739). As ocupações de Vendedor de Comércio Varejista (977), Faxineiro (812) e Auxiliar de Escritório (681) foram as que tiveram mais acordos de desligamentos em fevereiro.

Governo revoga portaria com mudanças no Sistema de Avaliação da Educação Básica

 

Fonte: G1

O Ministério de Educação anulou a portaria que previa novas regras para o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), publicada nesta segunda-feira (25). A decisão, que consta no Diário Oficial da União desta terça-feira (26), foi assinada pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez. Ainda não há definição de quando as novas diretrizes do Saeb serão divulgadas.

MEC revoga portaria sobre o Saeb — Foto: Reprodução/Diário Oficial da União

MEC revoga portaria sobre o Saeb — Foto: Reprodução/Diário Oficial da União

A portaria anterior definia que a medição da qualidade da alfabetização das crianças só seria feita a partir de 2021. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), este prazo foi estabelecido em função da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e da nova política de alfabetização.

No ano passado, o governo de Michel Temer havia anunciado que os alunos do 2º ano do ensino fundamental passariam a ser avaliados pelo Saeb em 2019. Tradicionalmente, a prova só era aplicada para o 5º e 9º ano do fundamental e para o 3º ano do ensino médio.

A intenção de incluir esses alunos mais novos seria diagnosticar possíveis problemas na aprendizagem da leitura e da escrita.

Até o ano passado, a alfabetização era mensurada por outro teste, chamado de Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA). Em junho de 2018, o então ministro da Educação, Rossieli Soares, que a ANA seria extinta e incorporada ao Saeb.

Amostra em ciências humanas e ciências da natureza

A portaria anterior definia ainda que pela primeira vez, o Saeb traria questões de ciências da natureza e de ciências humanas – conforme havia sido prometido pela gestão anterior, no governo Temer. A novidade era que somente parte dos alunos do 5º ano seria avaliada, em caráter de amostra.

Até 2018, os estudantes respondiam apenas a perguntas de português e de matemática. Em junho do ano passado, o então ministro da Educação, Rossieli Soares, anunciou que a avaliação passaria a contemplar também perguntas de outras duas áreas: ciências da natureza e ciências humanas.

Secretária pede demissão

A engenheira e professora Tania Leme de Almeida pediu demissão do cargo de secretária de Educação Básica do Ministério da Educação nesta segunda-feira (25).

A informação foi confirmada à TV Globo pela assessoria de imprensa do MEC na noite desta segunda-feira.

A pasta não informou o motivo do pedido de demissão. Antes de assumir a secretaria no MEC, Tania foi professora do Centro Paula Souza, em São Paulo.

A então secretária de Educação Básica Tania Leme de Almeida em foto de 22 de janeiro, durante a cerimônia de posse dos novos conselheiros do Conselho Nacional de Educação (CNE), entre o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, e o presidente do CNE, Luiz Roberto Liza Curi — Foto: Andre Sousa/MEC

A então secretária de Educação Básica Tania Leme de Almeida em foto de 22 de janeiro, durante a cerimônia de posse dos novos conselheiros do Conselho Nacional de Educação (CNE), entre o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, e o presidente do CNE, Luiz Roberto Liza Curi — Foto: Andre Sousa/MEC

Justiça manda soltar Temer, Moreira Franco, Coronel Lima e mais 4

 

Fonte: G1

A Justiça determinou nesta segunda-feira (25) a soltura do ex-presidente Michel Temer, preso quinta-feira em São Paulo pela Força-Tarefa da Lava Jato no Rio. A decisão é do desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

A decisão também determina a soltura do ex-ministro Moreira Franco, de Coronel Lima, apontado como operador financeiro do suposto esquema criminoso comandado por Temer, e de outros quatro alvos da Operação Descontaminação: Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho e Vanderlei Di Natalie.

Na sexta-feira, o TRF2 tinha informado que os pedidos de habeas corpus do ex-presidente Michel Temer (MDB) e de Moreira Franco (MDB) seriam julgados apenas na quarta-feira (27).

A corte também tinha informado que o caso não será analisado monocraticamente — ou seja, apenas pelo relator — e que iria para a Primeira Turma Especializada.

Na decisão desta segunda, Athié disse que não é contra a Lava Jato:

“Ressalto que não sou contra a chamada “Lava-jato”, ao contrário, também quero ver nosso país livre da corrupção que o assola. Todavia, sem observância das garantias constitucionais, asseguradas a todos, inclusive aos que a renegam aos outros, com violação de regras não há legitimidade no combate a essa praga”.

Michel Temer e mais 9 pessoas foram presas na Operação Descontaminação, incluindo Moreira Franco. Veja quem são todos os presos.

  • O ex-presidente é acusado de liderar uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina
  • A operação teve como base a delação do dono da Engevix e investigações sobre obras da usina nuclear de Angra 3
  • A defesa diz que nada foi provado contra Temer e que a prisão constitui um “atentado ao Estado democrático de Direito”
  • A desembargadora do TRF-2 Simone Schreiber concedeu habeas corpus neste domingo (24) a Carlos Jorge Zimmermann, um dos presos na operação.No sábado, ela já tinha determinado a soltura de Rodrigo Castro Alves Neves.

O ex-presidente estava preso na superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, em uma sala da corregedoria, no terceiro andar do prédio. É uma das poucas salas no edifício com banheiro privativo. O local tem frigobar, ar-condicionado e cerca de 20 m². Será instalada uma TV na sala.

Temer estava em São Paulo quando foi preso pelos agentes. Logo depois, ele foi transferido para o Rio.

Fósseis descobertos na China têm mais de 500 milhões de anos, dizem cientistas

 

Fonte: G1

Uma equipe de pesquisadores descobriu um verdadeiro tesouro escondido às margens do Rio Danshui, na província de Hubei, na China.

Escavações revelaram milhares de fósseis de espécies primitivas – como minhocas, águas-vivas, anêmonas e algas –, que viveram há aproximadamente 518 milhões de anos.

A descoberta é considerada particularmente rara – uma vez que os tecidos moles de muitas criaturas, incluindo a pele, os olhos e os órgãos internos estão “perfeitamente” conservados.

Mais de 20 mil amostras foram coletadas do recém-descoberto sítio arqueológico, chamado Qingjiange, e um total de 4.351 fósseis já foram analisados.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, foram identificadas até agora 101 espécies, das quais 53 nunca haviam sido catalogadas.

Fósseis de espécies de corpo mole, como a água-viva, são extremamente raros — Foto: AO SUN/BBC

Fósseis de espécies de corpo mole, como a água-viva, são extremamente raros — Foto: AO SUN/BBC

Os paleontologistas consideraram a descoberta, publicada na revista científica Science, “surpreendente”, principalmente pela quantidade de espécies novas.

“(Os fósseis) vão ser uma fonte muito importante no estudo das origens primitivas dessas criaturas”, disse à BBC Xingliang Zhang, um dos líderes da expedição e professor da Northwest University, na China.

A descoberta é particularmente notável porque “a maioria das criaturas são organismos de corpo mole, como águas-vivas e minhocas, que normalmente não têm chance de ser fossilizadas”, explica à BBC o professor Robert Gaines, geólogo que também participou do estudo.

A maioria dos fósseis tende a ser de animais com partes rígidas, já que substâncias mais resistentes, como os ossos, têm menos chance de apodrecer e se decompor.

De acordo com Zhang, os fósseis de Qingjiange devem ter sido “soterrados rapidamente por sedimentos” de uma tempestade, o que explicaria o fato de os tecidos moles estarem tão bem preservados.

Mais de 20 mil amostras foram coletadas, e um total de 4.351 fósseis foram analisados ​​até agora — Foto: ROBERT GAINES/BBC

Mais de 20 mil amostras foram coletadas, e um total de 4.351 fósseis foram analisados ​​até agora — Foto: ROBERT GAINES/BBC

Os fósseis datam do período Cambriano da Era Paleozoica, quando teria havido um rápido aumento da diversidade de espécies no planeta, há cerca de 541 milhões de anos.

“A diversidade de seres vivos é algo que não valorizamos hoje, embora haja indícios de que as taxas de extinção estão aumentando acentuadamente”, diz Gaines.

“No entanto, a maioria das principais linhagens de animais foi criada em um evento singular na história, a explosão Cambriana, nunca foi visto algo do tipo antes ou depois. Isso também nos lembra da nossa profunda afinidade com todos os animais vivos.”

Os pesquisadores ficaram especialmente entusiasmados com os fósseis de águas-vivas e anêmonas do mar.

“É diferente de tudo que eu já vi. A enorme abundância e diversidade de formas são impressionantes”, descreve Gaines.

O paleontólogo Allison Daley, que não fez parte do estudo, mas escreveu uma análise na revista Science, disse ao programa da BBC Science in Action que a descoberta é uma das mais importantes nos últimos 100 anos.

“Me surpreendeu – como paleontólogo, nunca pensei em testemunhar a descoberta de algo tão incrível.”

“Pela primeira vez, estamos vendo a preservação da água-viva – [quando] você pensa em água-viva hoje, elas são tão moles, tão delicadas, mas estão incrivelmente bem conservadas neste sítio arqueológico”, acrescenta.

A equipe de pesquisadoes diz a descoberta é apenas o começo do seu trabalho — Foto: ROBERT GAINES/BBC

A equipe de pesquisadoes diz a descoberta é apenas o começo do seu trabalho — Foto: ROBERT GAINES/BBC

A equipe de pesquisadores está catalogando agora o restante das espécies e realizando novas escavações na região – a ideia é descobrir mais sobre o antigo ecossistema local e o processo de fossilização das criaturas.

Zhang diz que está ansioso para estudar “todas as novas espécies”.

“Fico sempre entusiasmado quando conseguimos algo novo.”

Jadson André é vice-campeão em outra final de QS 6000 na Austrália

 

Fonte: G1

O potiguar Jadson André chegou à final das três etapas do QS 6000 que disputou esse ano e, neste domingo, ficou com o vice-campeonato em Sydney, na Austrália. Perdeu o título para o australiano Jordan Lawler, em Manly Beach. Antes, o brasileiro havia vencido a etapa de Fernando de Noronha e ficado com o segundo lugar em Newcastle, também na Austrália. Jadson lidera o WSL Qualifying Series 2019 com aproveitamento de 83,3% dos pontos disputados.

– Fazer três finais seguidas é incrível. Nem eu, nem ninguém, poderia imaginar isso, pelo alto nível dos surfistas que competiram nestes eventos. O mais louco de tudo isso é que a minha principal temporada ainda nem começou. É claro que fico um pouco decepcionado por não vencer estes dois últimos eventos aqui na Austrália, mas conseguir uma folga tão grande assim na liderança do QS logo no início do ano me deixa mais tranquilo e muito confiante para quando começar a temporada do CT – declarou Jadson, que agora foca a abertura da elite do Circuito Mundial, em Gold Coast, na Austrália.

Jadson André inicia bem a temporada e chega a três finais de QS 6000 — Foto: WSL/Matt Dunbar

Jadson André inicia bem a temporada e chega a três finais de QS 6000 — Foto: WSL/Matt Dunbar

O potiguar está em ótima forma, com os aéreos de frontside nas esquerdas no pé e com um backside afiado nas direitas, mostrando um surfe potente e vertical nas manobras de borda. Jadson começou o domingo decisivo de Sydney ganhando o duelo sul-americano com o peruano Alonso Correa. Depois, enfrentou o vice-líder Matt Banting nas semifinais e não deu qualquer chance ao australiano. O potiguar achou boas esquerdas que formaram as rampas para voar e completou os aéreos para vencer fácil por 16,66 a 5,93 pontos, somando notas 7,83 e 8,83 das duas melhores apresentações.

Na decisão do título, o australiano Jordan Lawler conseguiu um melhor posicionamento no mar para surfar as melhores ondas e faturar o título do QS 6000 de Sydney, por 13,57 a 11,43 pontos.

Governo confirma que obras da RN-087 serão iniciadas

 

Fonte: Agora RN

O Governo do Rio Grande do Norte informou que as questões que ainda impediam o início da reconstrução da RN-087, estrada que liga Cerro-Corá a Lagoa Nova, estão agora mais próximas de serem resolvidas. Após um debate coletivo em Cerro-Corá, mediado pelo secretário estadual de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, proprietários de terra afetados pela área de segurança da estrada aceitaram afastar suas cercas. Quinze pessoas assinaram o termo de compromisso e o restante será procurado ao longo da semana para fazê-lo.

A comunidade compareceu ao encontro, que aconteceu na Escola Estadual Manoel Belmino dos Santos, no Assentamento Santa Clara. O proprietário Francisco Santos, um dos afetados pela área de segurança da estrada, firmou o compromisso de afastar suas cercas. “Essa estrada é importantíssima para a região porque através dela iremos escoar a produção da agricultura familiar. Essa obra está chegando na hora certa, a serra está se desenvolvendo e eu como proprietário afetado estou cedendo minha parte. A gente cede um pouquinho, mas ganha muito porque a estrada vai valorizar tudo ao redor”, diz.

O secretário Mineiro considerou o debate muito positivo e crucial para resolver as questões que impedem o início da obra desde o ano passado. “Estamos fazendo este movimento para que não haja judicialização da questão. Por determinação da governadora é prioridade absoluta destravar essa obra. E isso está sendo feito pela forma transparente e participativa que caracteriza o governo da professora Fátima. Saímos da audiência muito animados e otimistas de que iremos resolver os entraves e iniciar a obra. Encontramos uma comunidade muito receptiva, parceira e convencida da importância da estrada. Toda a região será valorizada e agora é somente uma questão de dias para zerar tudo e começarmos a construção”, pontuou.

Para o diretor da escola que sediou a audiência, Marcelino Neto, toda a comunidade escolar ganha com a reconstrução da estrada. “Essa via construída vai melhorar o acesso dos alunos e de todos que trabalham na escola. Muitas vezes perdem aula porque o ônibus quebra, quando chove alaga tudo, então vai ser uma obra que lá na ponta vai impactar para melhor no aprendizado dos nossos estudantes”, registra.

A audiência também foi marcada pela representatividade. Participaram a prefeita de Cerro-Corá, Graça Oliveira e seu vice Zeca, prefeito de Lagoa Nova, Luciano Santos, o ex-vereador Inácio de Tenente Laurentino, os padres José Mario (Lagoa Nova) e Cláudio Dantas (Cerro-Corá), o representante do Incra Mário Moacir, equipe de engenharia do DER, além de representantes dos sindicatos dos trabalhadores rurais, associações comunitárias, os presidentes das Câmaras Municipais, vereadores e secretários dos dois municípios.

A obra de R$ 8,7 milhões é um investimento do Governo do Estado, via projeto Governo Cidadão e DER, e foi licitada em agosto de 2018, tendo como vencedora a empresa CLC LTDA. O projeto contempla a estruturação, revestimento asfáltico, drenagem e sinalização numa extensão de 14,84 km. Entretanto, nada pôde ser iniciado devido a três entraves: propriedades que avançaram sobre a área de segurança da estrada, que somaram 107 no total; uma pequena parte de terreno pertencente ao Incra estava no traçado da via; e uma propriedade também se encontrava no percurso.  

Durante a audiência pública o representante do Incra, Mário Moacir, oficializou a doação da parte da terra para que a estrada possa passar. Sobre a propriedade que também se encontra na área, já foi iniciada a discussão para que seja feita a doação. Ao término do encontro, 15 proprietários assinaram o termo de compromisso para afastar as cercas e o restante será procurado pelas secretarias municipais de Ação Social de Lagoa Nova e Cerro-Corá para que assinem nos próximos dias. Mineiro ainda esclareceu que as novas cercas serão colocadas pela empresa vencedora da licitação.