Eleições 2018: Bolsonaro lidera com 20%, mas tem 65% de rejeição

 

Fonte: Poder 360

Pesquisa DataPoder360 realizada nos últimos dias de julho indica que Jair Bolsonaro (PSL) segue líder na corrida pelo Planalto num cenário em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não é apresentado como candidato. O capitão do Exército na reserva tem 20% das intenções de voto, mas enfrenta uma rejeição de 65%.

No mês passado, Bolsonaro tinha 21%. Sua variação foi dentro da margem de erro do levantamento.

slash-corrigido

O principal adversário de Bolsonaro neste momento é Geraldo Alckmin (PSDB), pois ambos disputam o eleitorado do centro para a direita. Desde maio o tucano agregou 1 ponto percentual por mês à sua taxa de intenção de voto. Tinha 7% em maio. Passou a 8% em junho. Em julho, foi a 9%.

São mudanças percentuais dentro da margem de erro da pesquisa, mas que indicam uma possível –embora ainda incerta– tendência de crescimento do tucano. Alckmin também tem 1 problema semelhante ao de Bolsonaro: 62% rejeitam o candidato do PSDB.

No mais, esta rodada do DataPoder360 continua a indicar uma alta taxa de “não voto”, com 43% dos pesquisados dizendo que vão escolher branco, nulo, nenhum candidato ou que ainda estão indecisos.

O levantamento do DataPoder360divisão de pesquisas do portal Poder360, realizou 3.000 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 28 de julho. Foram atingidas 182 cidades em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O registro do estudo no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-09828/2018.

Há uma grande estabilidade no cenário da sucessão presidencial. Não só a pesquisa do DataPoder360 indica isso, mas todos os demais levantamentos agregados pelo Poder360 nesta ferramenta interativa única na internet brasileira, com todos os estudos disponíveis.

Receba a newsletter do Poder360

Nesta rodada, o DataPoder360 testou apenas 1 cenário de candidatos (com 6 nomes). Não foram testados cenários de 2º turno:

Quando se observa o quadro acima é necessário levar em conta os momentos em que foram realizadas cada uma das 3 pesquisas listadas.

Em maio de 2018, o DataPoder360 já estava programado para pesquisar quando eclodiu o movimento de paralisação de caminhoneiros em todo o país. Jair Bolsonaro foi beneficiado. Ele sempre tinha perto de 20% e foi a 25% em maio. Agora, aparentemente voltou para o seu patamar tradicional no eleitorado.

Já no caso de Geraldo Alckmin, a pesquisa atual foi realizada no momento em que o tucano experimentou sua maior exposição espontânea e positiva na mídia em geral –após formar uma megacoalizão com o grupo de partidos autodenominado Centrão. A maioria das análises nos meios de comunicação foi no sentido de dizer que o tucano passou a ser mais competitivo.

Não há ainda como afirmar, com segurança, se existe mesmo uma tendência de crescimento sustentável do candidato do PSDB –o que será possível aferir no final de agosto.

A prioridade desta rodada do DataPoder360 foi testar o potencial de voto, a taxa de rejeição, a certeza do voto e o grau de conhecimento que o eleitorado tem de cada candidato. É o cruzamento desses 4 dados que permite, de alguma forma, identificar tendências do que poderá se passar nas próximas semanas até o 1º turno em 7 de outubro.

Primeiro, vale a pena observar os quadros gerais:

Esses 3 quadros acima mostram sinais relevantes que serão analisados a seguir.

REJEIÇÃO: TODOS ACIMA DE 50%

Como se observa no quadro sobre potencial de votos dos candidatos a presidente, todos têm rejeição acima de 50%.

Cada empresa testa a rejeição dos políticos com uma metodologia específica. No caso do DataPoder360, optou-se por fazer perguntas separadamente para cada 1 dos nomes na corrida presidencial.

O enunciado da pergunta foi este: “Você diria que votaria com certeza, poderia votar, ou não votaria de jeito nenhum em [nome do candidato]?

Chama a atenção a taxa de rejeição de Jair Bolsonaro (PSL), que puxa a fila com 65%. Mas Geraldo Alckmin (PSD) vem logo a seguir, com 62% (empatado na margem de erro com Bolsonaro). Depois, bem próximos, estão Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede), ambos com 60%.

Os petistas Haddad e Wagner têm 57% e 55% de taxa de rejeição, respectivamente.

Isso tudo significa que dificilmente algum político –salvo numa mudança enorme do cenário– possa vencer já no 1º turno. A Constituição brasileira determina que só ganha no 1º turno o candidato que conseguir, pelo menos, 50% mais 1 dos votos válidos.

POTENCIAL DE VOTO

Essa é soma dos que dizem votar com certeza ou que poderiam votar num determinado candidato.

O campeão isolado de potencial de voto é Lula, com 38%. É importante dizer que as perguntas sobre o petista foram todas feitas pelo DataPoder360 ao final do questionário aplicado para não influenciar as respostas a respeito dos demais candidatos.

Depois de Lula, vêm Ciro e Alckmin, ambos com 35%. Marina Silva (Rede) aparece a seguir, com 33%. Haddad tem 28%; Bolsonaro, 26%; e Wagner, 21%.

A diferença entre Lula e os demais candidatos é que o petista tem 27% de eleitores dizendo que poderiam votar nele com certeza. Nenhum dos demais concorrentes fica perto desse desempenho.

Ao mesmo tempo, Lula desperta a fúria de 60% dos eleitores brasileiros, que dizem não votar nele de jeito nenhum.

INCERTEZA GRANDE

Metade do eleitorado (51%) não sabe ainda em quem votar para presidente ou pode mudar de opinião até o dia da eleição.

Isso significa que candidatos empacados podem conseguir pescar votos nesse oceano de indecisos? Depende.

Se nada relevante acontecer até o dia da eleição (1 grande escândalo político, por exemplo), a tendência que se viu em todas as eleições recentes é o voto dos indecisos se dividir proporcionalmente à taxa que cada candidato já tem nas pesquisas. Nessa hipótese, quem está na frente acaba seguindo na liderança do mesmo jeito.

Além de 1 escândalo de grandes proporções, há o sempre repetido “efeito da TV quando começar o horário eleitoral”. É possível que isso ocorra, mas em eleições presidenciais passadas nunca houve reviravoltas nesse tipo de disputa nacional por causa da TV –diferentemente de pleitos municipais ou estaduais.

Por fim, o atual nível de eleitores indecisos pode levar a 1 recorde de “não voto”. O número de brasileiros desanimados com a política enseja 1 possível número alto de brancos e nulos, além de abstenções. Esse fenômeno já foi registrado em eleições suplementares recentes no Amazonas e no Tocantins.

Há muitas análises precipitadas a respeito desse possível “não voto” recorde.

Algumas interpretações atribuem esse desinteresse do eleitor a uma certa falência do sistema democrático brasileiro. Não é bem assim. Ocorre que há 3 décadas o país convive com o atual modelo de democracia representativa. Muitos cidadãos perceberam que o voto não é, de fato, obrigatório. A multa por passar o domingo na praia e não votar equivale a, aproximadamente, US$ 1.

Em democracias representativas mais desenvolvidas e longevas do que a brasileira, é natural que quase metade dos eleitores não se dê ao trabalho de votar. É assim nos Estados Unidos e lá a democracia existe há mais de 200 anos.

Tudo indica que o Brasil está entrando nessa quadra: uma parte relevante do eleitorado poderá preferir não opinar durante o processo eleitoral de 2018. Se isso ocorrer, será motivo de muitos estudos sócio-político-eleitorais no futuro –até porque o “não voto” favorece quem está hoje já na frente nas pesquisas.

PETISTAS DESCONHECIDOS

Os 2 mais prováveis substitutos de Lula na disputa (quando o ex-presidente eventualmente ficar impedido de concorrer por ser condenado em 2ª Instância), Fernando Haddad e Jaques Wagner, são pouco conhecidos nacionalmente –23% e 18%, respectivamente.

Todos os demais candidatos competitivos têm uma taxa acima de 50%.

Em algumas pesquisas recentes foram testados nomes de petistas com a identificação de “candidato do Lula” ou “apoiado pelo Lula”. Nessas hipóteses, Haddad chega à redondeza dos 10%. Há, portanto, uma possibilidade de transferência de votos.

A pergunta a ser feita é: “Qual é o momento ideal para começar a fazer de fato essa eventual transferência de votos de Lula para Haddad ou Wagner?”. O PT e Lula não admitem discutir isso em público. Tudo indica que a decisão tomada é a de levar Lula com uma candidatura precária até por volta de 15 de setembro –quando a Justiça Eleitoral possivelmente decida interditá-lo de maneira definitiva.

Nesse cenário do parágrafo anterior, o PT teria cerca de 20 dias para inocular os votos lulistas no substituto. Esse tempo será suficiente? Ninguém sabe e não existem parâmetros de eleições anteriores que permitam comparações ou vaticínios minimamente científicos.

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia, arguto analista de pesquisas de intenção de voto, escreveu a respeito da transferência de votos de Lula para algum outro petista. O artigo está aqui.

VOTO MAIS CERTO: BOLSONARO

O eleitor em geral tem muita incerteza (só 49% dizem já ter decidido com certeza em quem votar), mas os bolsonaristas se comportam de maneira diferente. Entre os que votam no candidato do PSL, 76% dizem que não mudam mais de opinião até o dia da eleição.

É claro que essa é uma “fotografia” do momento da pesquisa. O cenário pode se alterar. Mas é melhor ter esse tipo de voto mais cristalizado agora do que não ter. O 2º candidato com mais eleitores definidos é Ciro Gomes, com 65% dizendo que votam no nome do PDT com certeza.

Todos os demais candidatos ficam perto de 50% (nível de voto com certeza) ou abaixo. Eis os dados:

Leia amanhã, 5ª feira (02.ago.2018), no Poder360 informações com novos cruzamentos de dados da pesquisa DataPoder360 de julho.

 

Criminosos arrombam caixas eletrônicos na Zona Sul de Natal

 

Fonte: Agora RN

Criminosos arrombaram, na madrugada desta quarta-feira (1º), caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil,  no bairro de Candelária, Zona Sul de Natal. Segundo a polícia,  havia notas espalhadas no chão do estabelecimento.

A Polícia Militar informou que 8 pessoas usaram maçaricos para arrombar os caixas eletrônicos. O crime ocorreu por volta das 3h.

Os criminosos conseguiram fugir. A polícia deu início às buscas, mas até o momento ninguém foi preso.

Mais de 90% dos deputados tentarão a reeleição em outubro

 

Fonte: Agência Brasil

Levantamento preliminar do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) aponta que um número recorde de deputados federais pretende concorrer à reeleição neste ano. Dos 513 deputados, mais de 90% tentarão a recondução ao cargo. A expectativa é que o número de candidatos à reeleição seja de 410, no mínimo, e de 480, no máximo.

A pesquisa indica que 33 deputados já decidiram não se recandidatar  – sendo 21 (4,09%) por desistência e 13 (2,53%) porque resolveram disputar outros cargos. Outros 70 parlamentares (13,65%) admitem concorrer ao Senado, a presidente da República, a governador e vice-governador ou a deputado estadual, dependendo de composições locais.

O levantamento foi divulgado em março e será atualizado após as definições de convenções partidárias, que ocorrem até o dia 5 de agosto. No entanto, para um dos responsáveis pelo estudo, o diretor de Documentação do Diap, Antônio Augusto de Queiroz, os números devem permanecer inalterados.

A necessidade de foro privilegiado a parlamentares que respondem a ações na Justiça, base consolidada nas regiões de atuação política e a redução no tempo de campanha – que passou de 90 para 45 dias – favorecem os candidatos que pretendem concorrer ao mesmo cargo, avalia o diretor do Diap.

As mudanças na legislação eleitoral com a criação do fundo eleitoral e a janela partidária (período no qual se permite a troca de partido entre os parlamentares) também deram aos parlamentares que hoje estão no mandato a possibilidade de negociar dentro dos partidos. Dessa forma, deputados federais puderam negociar melhores condições de recursos nas campanhas e prioridade no horário eleitoral.

“Então, como é que quem vai disputar [pela primeira vez] vai ter mais voto? Com pouco tempo [de campanha], esse candidato não vai ter o nome conhecido. Por mais que haja um apelo por renovação, as condições estão dadas para que isso não aconteça”, disse o coordenador do Diap à Agência Brasil.

Recordista no número de mandatos como deputado federal pelo Piauí, Paes Landim (PTB) exerce o cargo desde 1987. Aos 81 anos, o parlamentar disputará uma vaga pela nona vez consecutiva.

Recordista no número de mandatos como deputado federal pelo Piauí, Paes Landim (PTB) disputará uma vaga pela nona vez consecutiva – Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

 

“É uma dificuldade imensa fazer campanha no Nordeste com as limitações de financiamento. Quem tem muito dinheiro certamente terá vantagem nessas eleições, até porque não há uma fiscalização adequada. A luta é difícil, mas não posso largar a política”, disse à Agência Brasil, ao confirmar que disputará mais uma vez a vaga para Câmara dos Deputados.

Desde 1971 na Câmara, Miro Teixeira (Rede-RJ) é o deputado mais antigo em exercício. Ao todo, são 11 mandatos ocupando uma vaga na Casa. Nas próximas eleições, no entanto, o parlamentar deixará a disputa pela reeleição e tentará uma vaga no Senado Federal. O deputado chegou a anunciar a disputa pelo governo do Rio de Janeiro, mas voltou atrás e decidiu apoiar a chapa que deve lançar o senador Romário (Podemos) ao cargo.

“Para partidos menores ficou mais difícil a disputa eleitoral. A repartição do financiamento pelo fundo eleitoral também está mais complexa. Mas, neste ano a disputa será pelo Senado”, informou.

Depois de 11 mandatos na Câmara, Miro Teixeira tentará uma vaga no Senado – Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil

 

Iniciante na Câmara, o deputado federal André Fufuca (PP-MA) também é candidato à reeleição e tentará o segundo mandato na Casa. Mais conhecido como Fufuquinha, o deputado de 28 anos, é filho do medebista Fufuca Dantas, atual prefeito de Alto Alegre do Pindaré, no oeste maranhense.

Em 2017, o deputado comandou a presidência da Câmara dos Deputados por sete dias quando o presidente Michel Temer viajou para a China. Na ocasião, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), exerceu a presidência da República interinamente.

Histórico

Segundo o levantamento, considerando as últimas sete eleições gerais, foi registrada a média de 408 deputados que tentaram a reeleição. O maior índice é de 1998, quando 443 deputados tentaram a reeleição. Desses, 228 foram reeleitos – o correspondente a 65,01%. Nas eleições de 2014, 387 deputados disputaram o retorno à Câmara, sendo que 273 voltaram ao posto, representando um índice de 70,54% de reeleição.

Para Antônio Augusto de Queiroz, o cenário de renovação pode ser alterado caso a campanha pela não reeleição de candidatos tenha adesão no país.

“Apenas se pegar campanha ‘Não reeleja ninguém’, o cenário pode mudar para renovação. Já que o candidato não pode contratar espaço na televisão e tem limite de gastos na campanha, R$ 2,5 milhões (teto para deputados federais) não é suficiente para fazer uma campanha e se tornar conhecido em 45 dias. Fora disso, vai ter um caso ou outro em situações que o político já era conhecido e está voltando, aqueles que ocupavam cargo no Executivo e celebridades”, prevê.

´Quem não vai votar gosta do Brasil como ele está´, diz Geraldo Melo

 

Pré-candidato do PSDB ao Senado, Geraldo Melo concedeu entrevista nesta terça-feira (31) ao Repórter 98. O ex-senador demostrou insatisfação com a corrupção e com o caos instalado na segurança pública.

“Estamos precisando criar um país limpo, tolerância zero com corrupção e tolerância zero com insegurança!”.

Além disso, o pré-candidato afirmou que foi o primeiro governador do estado que deixou o cargo sem receber pensão. “Fui o primeiro governador que saiu com pensão nenhuma; Também não tenho pensão do Senado!”. “Eu não sou aposentado nem pelo INSS!”, afirmou.

A entrevista completa você confere aqui.

Avião da Embraer com 100 pessoas a bordo cai no México

 

Fonte: Terra

Um avião da companhia Aeroméxico com 100 a bordo sofreu um acidente nesta terça-feira, 31, no Aeroporto de Guadalupe Victoria de Durango, no norte de país. O número de vítimas não foi informado. A Aeroméxico afirmou que o voo 2431 cobria a rota Durango – Cidade do México, operado por um avião da Embraer com capacidade para 190 passageiros.

“A Aeroméxico tem conhecimento de um acidente em Durango e estamos trabalhando para verificar a informação e obter os detalhes”, comunicou a companhia em sua conta no Twitter.

O site de notícias El Siglo afirma que, cinco minutos depois da decolagem, a aeronave sofreu o acidente seguido de uma explosão. Segundo o site, há vários feridos, mas não foi informada nenhuma morte.

O site afirma que informações não oficiais relatam que a aeronave teria se chocado com algum objeto logo que decolou e, em seguida, caiu na pista.

Com informações da EFE.

Aeroporto de São Gonçalo é eleito segundo melhor do País em sua categoria

 

Fonte: Agora RN

O Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, foi eleito por passageiros brasileiros e estrangeiros como o segundo melhor do País na categoria dos terminais, com capacidade para receber até 5 milhões de viajantes por ano. O resultado está na Pesquisa de Satisfação do Passageiro, divulgada nesta terça-feira, 31, pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Em uma escala de 1 a 5, na qual 5 é considerado “muito bom”, o aeroporto potiguar recebeu dos entrevistados nota 4,46, o que o deixou empatado na segunda colocação com o aeroporto de Manaus (AM). O recém-inaugurado terminal de Vitória (ES) lidera a mesma categoria, com nota 4,59. Belém (PA) e Florianópolis (SC) tiveram as menores notas: 3,97 e 3,69, respectivamente.

Os passageiros avaliaram os aeroportos em 37 indicadores. O terminal de São Gonçalo do Amarante recebeu as maiores notas em “Cordialidade e prestatividade dos funcionários do check-in” (4,64); “Qualidade da informação nos painéis das esteiras de restituição de bagagem” (4,61); e “Disponibilidade de assentos na sala de embarque” (4,60).

Morre o jornalista Ari Cunha, fundador do Correio Braziliense, aos 91 anos

 

Fonte: Portal Agora

Morreu na madrugada desta terça-feira, 31, em Brasília, o jornalista Ari Cunha, aos 91 anos. Colunista e vice-presidente institucional do Correio Braziliense, Cunha faleceu em casa após sofrer falência múltipla dos órgãos, segundo o jornal. Cunha ajudou a fundar o Correio Braziliense, onde era titular da coluna “Visto, Lido e Ouvido”.

O velório está previsto para as 9h desta quarta-feira, 1º, e o sepultamento para as 17h, na Ala dos Pioneiros, no Cemitério Campo da Esperança, na capital federal.

José de Arimathéa Gomes Cunha nasceu em 22 de julho de 1927 em Mondubim, no Ceará. Segundo o Correio Braziliense, aos 16 anos, Cunha foi contratado como revisor da Gazeta de Notícias, de Fortaleza, e, depois, trabalhou no jornal Estado.

Ele deixou a Região Nordeste em 1948 em direção ao Rio de Janeiro, onde trabalhou no Bureau Interestadual de Imprensa e no International News Service. Por muito tempo, escreveu a crônica política para vários jornais representados pelo escritório.

Contratado pela New Press, chefiou a redação em São Paulo durante dez anos, antes de ir para o Última Hora. Em julho de 1959, passou a fazer parte dos Diários Associados. Ele se mudou para Brasília para estabelecer na nova capital o Correio Braziliense e a TV Brasília.

Repercussão

O presidente Michel Temer divulgou nota lamentando o falecimento do jornalista Ari Cunha. Temer disse ter recebido com tristeza a notícia da morte de um dos pioneiros de Brasília.

“Com tristeza recebi a notícia do falecimento do jornalista Ari Cunha, diretor do Correio Braziliense, um dos pioneiros de Brasília e cuja vida se confunde com a história de nossa capital. Brasília encontrou um veículo de imprensa impregnado da ousadia de JK no Correio Brazilienze que contou, em sua brilhante existência, com o espírito desbravador e criativo do repórter Ari Cunha”, registra o texto assinado por Temer.

Temer manifestou solidariedade à família, aos amigos do Correio Braziliense e aos Diários Associados.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, decretou luto oficial de três dias pela morte do jornalista. Em nota, disse que Brasília perdeu uma de suas maiores expressões. “Jornalista, pioneiro, Ari Cunha confunde-se com a história de Brasília. Chegou aqui cedo e construiu-se como profissional e ser humano com a própria construção da cidade. Ainda menino, aprendi, com a leitura diária de sua coluna por meu pai, que a política é o caminho para ajudarmos as pessoas”, disse o governador.

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, também divulgou nota sobre a morte de Ari Cunha. “Com pesar, recebemos a confirmação do falecimento do jornalista, colunista e vice-presidente institucional do Correio Braziliense, Ari Cunha, aos 91 anos. Cearense, Ari Cunha começou a carreira aos 16 anos na Gazeta de Notícias de Fortaleza. Peço que Deus conforte os corações de todos os familiares e amigos neste momento de grande dor. Deixo minhas sinceras condolências”.

Natal sedia nova edição do Startup weekend de sexta a domingo

 

Nos dias 03, 04 e 05 de agosto a capital potiguar recebe mais uma edição do Startup Weekend, uma das principais iniciativas globais de inovação e empreendedorismo.

Serão 54 horas de criação de modelos de negócios, programação, design e validação de mercado. A programação começa a partir das 18h da próxima sexta-feira (03) e termina às 21h do domingo (05), em Natal, na sede do SEBRAE/RN.

Durante o evento os participantes são incentivados a tirar uma ideia do papel, torná-la viável e apresentá-la a potenciais investidores. Mais de 8 mil startups foram criadas durante os encontros realizados em cerca de 100 países.

De acordo com uma das organizadoras do SWNatal, Monnaliza Medeiros, o Startup Weekend tem um papel muito importante na saúde do ecossistema empreendedor potiguar: “Participei em 2016 e tive a oportunidade de desenvolver uma série de habilidades em um curtíssimo espaço de tempo. Essa metodologia de 54h tem um poder transformador, pois você descobre que é capaz de desenvolver coisas incríveis, que jamais imaginou, com pessoas até então desconhecidas, em um único final de semana. É impossível sair do SW com a mesma cabeça que entrou, os mentores fazem questão de mexer bastante com você até tirar uma ideia boa dali”, comenta Monnaliza.

Para esta edição já foram confirmados sete mentores: o empreendedor e escritor Fred Alecrim, o acelerador da ACE Christian de Pietro, a UX designer e desenvolvedora front-end Nayara Rocha, o empreendedor e fisioterapeuta Felipe Neves, a fundadora e coordenadora do projeto social ‘Meninas Também Jogam’ Tainá Medeiros, o consultor em marketing digital Glebe Duarte e a co-fundadora da startup potiguar Blindog Luana Wandecy.

Em sua primeira edição como mentor, Fred comenta que espera encontrar muita gente boa que queira melhorar o mundo a partir do empreendedorismo, e que enxerga as startups como caminho para melhorar a vida das pessoas em nosso Estado e País. Felipe acredita ser uma ótima oportunidade para os participantes fazerem networking, pois pessoas de diversas áreas estarão presentes.

De acordo com Tainá, todo o evento é um tempo investido em aprendizado, uma experiência única, que pode resultar em startups que irão mudar o mercado. “Minhas expectativas é que os participantes consigam absorver essa experiência e possam aplicar posteriormente em seus negócios. A experiência pode parecer bem rápida, porém, quando bem executada carrega uma bagagem de aprendizagem enriquecedora para todos os envolvidos”.

Para Christian existem alguns pontos importantes que os participantes precisam estar atentos, como, “Ter uma mentalidade global, pois a tecnologia permite que a gente atue além de fronteiras e colocar o cliente no centro de tudo que a empresa faz”.

 

SERVIÇO

Startup Weekend Natal

Local: SEBRAE/RN

Data: 3 à 5 de agosto

Horário: Das 18h do dia 3 às 21h do dia 5

Inscrições: https://www.sympla.com.br/startup-weekend-natal__297290

Governo vai manter desconto no preço do óleo diesel

 

Fonte: G1

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o governo vai manter o desconto total de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel.

Nesta terça-feira (31), vence o prazo de um subsídio que contribui com R$ 0,30 dos R$ 0,46. O governo trabalha em um novo decreto, a ser publicado até quarta-feira (1º), para renovar o subsídio.

“O desconto de R$ 0,46 será mantido levando em conta o novo preço resultante da variação ocorrida no preço internacional no período”, disse Padilha.

A redução de R$0,46 no valor do litro do diesel nas refinarias foi uma das medidas adotadas pelo governo do presidente Michel Temer para atender o pleito de caminhoneiros grevistas e encerrar a paralisação, que durou 11 dias entre maio e junho.

Segundo o ministro, o novo decreto com o subsídio do R$ 0,30 será válido até 31 de dezembro deste ano. Esse valor corresponde a uma compensação à Petrobras por eventuais prejuízos na distribuição do óleo diesel. A União reservou R$ 9,5 bilhões para pagar a estatal até o final do ano.

Os outros R$ 0,16 que completam o desconto foram concedidos em razão da eliminação da incidência dos tributos Cide e da redução de PIS-Cofins sobre o diesel.

Shows de MC Loma são cancelados em PE por cantora não frequentar escola

 

Dois shows de MC Loma e as Gêmeas Lacração foram cancelados em Recife por impedimentos legais. A cantora pernambucana, que tem 15 anos, não está frequentando a escola nem está matriculada em uma, o que a impede de se apresentar em toda a região metropolitana de Recife.

A determinação é da Vara Regional da Infância e Juventude da 1ª Circunscrição Judiciária, do Tribunal de Justiça de Pernambuco, que prevê uma série de exigências em casos de apresentações e campanhas publicitárias que envolvem crianças e adolescentes.

O show aconteceria no dia 15 de setembro, no Clube Metrópole. Dois dias depois, Loma se apresentaria na 16ª edição da Parada da Diversidade de Pernambuco. A própria casa noturna oficializou a situação da jovem em nota, antes mesmo de pedir alvará para a apresentação.