BUSCAR
BUSCAR
Ação preventiva de segurança afetou ‘ótimo desempenho’ do e-Título, diz presidente do TSE
Foto: Reprodução Youtube

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informou na tarde deste domingo (15) que a retirada da rede, em caráter preventivo, de um dos dois servidores da Justiça Eleitoral provocou sobrecarga e, consequentemente, dificuldade de acesso do eleitor que tentou justificar ausência na eleição por meio do aplicativo e-Título.

De acordo com o ministro, a retirada da rede de um dos servidores foi feita preventivamente em razão do ataque hacker no último dia 3 ao sistema do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Desde a manhã deste domingo, eleitores relatavam dificuldades para fazer a justificativa por meio do aplicativo. Segundo Barroso, foram baixados 13 milhões de e-Títulos, dos quais 3 milhões neste fim de semana. Até as 15h, informou o ministro, 560 mil eleitores tinham justificado a ausência.

“Depois dos ataques aos servidores do STJ, reforçamos a segurança dos nossos sistemas. Tiramos um servidor da rede e fizemos um backup. Assim, teríamos um servidor fora do sistema. Com esse servidor desligado, o servidor remanescente sofreu uma sobrecarga. E afetou o desempenho ótimo do e-Titulo. Essa é uma das explicações”, declarou Barroso durante entrevista coletiva no TSE. “O sistema está funcionando. Apenas não está dando vazão a toda a demanda”, disse.

Segundo ele, apesar disso, a medida não afetou a função principal do e-Título. “A principal funcionalidade, que é a identificação do eleitor, funcionou perfeitamente. Mas houve instabilidade sobre local de votação e justificativa de quem esteja fora do seu local de votação”, declarou.

Ocorrências

Durante a entrevista, que se iniciou por volta das 14h30, Barroso deu as seguintes informações:

  • 1,7 mil urnas substituídas (0,38%)
  • 252 ocorrências em todo o país envolvendo candidatos e eleitores
  • 30 candidatos presos (são 550 mil no total), principalmente por boca de urna
  • 36 eleitores presos, principalmente por prática de boca de urna

Fonte: G1

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]