América estreia na Série D com empate sem gols com o Campinense

Resultado ruim para o América que agora trabalha para enfrentar o Floresta em Fortaleza

América não sai do empate com o Campinense na Arena das dunas. Foto: Canindé Pereira

Não foi  boa a estreia do América de Paulinho Kobayashi no Brasileiro da Série D, ficando no empate sem gols com o limitado Campinense.

Durante a semana Kobayashi disse que estudava uma nova estratégia para surpreender o adversário e começou o jogo com três zagueiros lentos e pesados e que não funcionou, entre outras coisas pensou eu, pela ausência de um ala pela direita – time torto pelo lado esquerdo – e insisto pela lentidão dos zagueiros.

Com todo o respeito ao Jobson, mas não dá para admitir que os zagueiros do América percam para o atacante do Campinense como aconteceu. Completamente fora de forma e muito acima do peso, por pouco ele não marcou para o Campinense.

Zé Eduardo que o treinador havia dito na 98 que esperava contar em pelo menos metade do jogo, teve uma péssima atuação visivelmente mal fisicamente. Ewerton Silva que faz muito bem a ala pela direita e que não foi liberado pela DM fez muita falta ao time do América.

Na segunda parte quando abriu mão dos três zagueiros e principalmente com a entrada de Augusto, o América melhorou um pouco, mas um pouco mesmo, saiu mais para o jogo mas também deu mais espaço para o Campinense que veio desde o inicio com uma proposta bem definida de jogar por uma bola. E as mudanças feitas no time rubro, apenas a de Augusto acrescentou, os demais todos muito mal.

A estreia não foi boa e o tempo é curto para trabalhar a equipe que no sábado que vem enfrenta o Floresta na Arena Castelão, com transmissão da 98FM.

Sem rever os lances, os dois gols anulados foram erros da arbitragem. Gol legal do Campinense, gol legal do América, o que não mudaria a história de uma estreia em casa e com empate.

Na coletiva, o treinador rubro avaliou a mudança de sistema e o desempenho da equipe

Paulinho Kobayashi falou sistema de jogo já pensando no Floresta, se pode repetir a formação com três zagueiros


Empate em casa e contra um adversário fraco não é bom em uma competição dura e perigosa como a Série D. Uma semana para trabalhar o América, organizar taticamente  o time e qualificar o rendimento físico.


Ler Anterior

Ministro do STJ é a 8ª autoridade a testar positivo após posse de Fux

Ler Próximo

Em diligência no Pantanal, senadores dizem que cenário é devastador