BUSCAR
BUSCAR
Apoiadores de Bolsonaro realizam manifestações em várias capitais do país
(Foto: Cláudio Marques/Estadão Conteúdo/Futura Press)

Manifestantes de diversas capitais do país saíram às ruas neste domingo (1º) em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pela aprovação do voto impresso para as eleições de 2022.

Em São Paulo, os manifestantes se concentram desde o início da tarde em frente à Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), na Avenida Paulista, região central da cidade. Apoiadores do presidente vestiam trajes nas cores verde e amarelo e empunhavam a bandeira nacional.

Em Brasília, os apoiadores se reuniram em frente ao Museu Nacional do Conjunto Cultural, com bandeiras e camisas do Brasil, por volta das 9h30.

Bolsonaro falou aos manifestantes reunidos em Brasília durante live em um carro de som — ele não esteve presente pessoalmente, mas sua fala foi transmitida por telefone.

O presidente voltou a defender o voto impresso e disse que “sem eleições limpas e democráticas não haverá eleição”. “Quem fala que a urna eletrônica é auditável e segura é mentiroso”, disse Bolsonaro.

A Polícia Militar do Distrito Federal bloqueou todas as faixas do Eixo Monumental, entre a rodoviária do Plano Piloto e o Congresso Nacional.

Ainda pela manhã, manifestantes se reuniam na praia de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Um carro de som pedia voto impresso e auditável. Manifestantes exibiam cartazes com frases favoráveis ao voto impresso.

A avenida Atlântica, em Copacabana, ficou interditada para atividades de laser enquanto os apoiadores se manifestavam. Às 13h30, o ato começou a se dissipar.

Em Belo Horizonte, os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade, no centro da capital mineira, para defender a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do voto impresso auditável. Em Belém, os manifestantes defendiam a mesma pauta e se reuniram nas principais vias da cidade.

Em Curitiba, a manifestação começou às 14h, no centro da cidade. O presidente da República, Jair Bolsonaro, também falou com manifestantes por telefone. Uma ligação foi amplificada para o público.

São Luís do Maranhão e Goiânia também registraram manifestações. Apoiadores saíram às ruas com bandeiras e faixas favoráveis ao voto impresso e auditável.

TSE e partidos defendem urna eletrônica

Bolsonaro prometeu apresentar provas de que as eleições de 2018 foram fraudadas, mas na live da última quinta-feira (29) o presidente reconheceu não ter provas concretas, apenas indícios.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) voltou a se manifestar neste domingo (1º), pelas redes sociais, para defender o atual sistema de apuração de votos. O TSE disse que os votos “já são impressos”, por meio do Boletim de Urna, que permite que “qualquer eleitor pode fazer a contagem de votos por conta própria”.

Onze partidos políticos se uniram para pedir à Corregedoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cobre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre explicações em relação às supostas fraudes apontadas por ele no sistema de voto eletrônico.

O documento, protocolado ontem (31), é assinado por Solidariedade, MDB, PT, PDT, PSDB, PSOL, REDE, Cidadania, PV, PSTU e PCdoB.

Com informações da CNN

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]