Após denúncia, Conselho de Ética afasta Rogério Caboclo da presidência da CBF

Presidente da entidade máxima do futebol brasileiro ficará longe do cargo por, no mínimo, 30 dias. Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, assume interinamente

Rogério Caboclo não ocupa mais a presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Na tarde deste domingo (6/6), o Conselho de Ética da entidade decidiu pelo afastamento do cartola por 30 dias, com possibilidade de prorrogação, para que ele possa se defender da denúncia de assédio moral e sexual feita por uma funcionária da CBF.

 

O vice-presidente mais velho da CBF, Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, assumirá a entidade durante o período de afastamento. Em dezembro de 2017, quando Marco Polo Del Nero foi suspenso de forma provisória pelo Comitê de Ética da Fifa por suspeita de corrupção, também coube ao dirigente ocupar a cadeira. Ele foi sucedido exatamente por Rogério Caboclo.

O afastamento de Caboclo era considerado “questão de tempo” nos bastidores da CBF. Isolado após a denúncia, o mandatário tentou mostrar sinais de resistência e recusou-se a pedir licenciamento do cargo. Na sexta-feira (4/6), antes da vitória da Seleção Brasileira diante do Equador, por 2 x 0, o cartola se indispôs com a comissão técnica e os jogadores devido a um discurso inflamado realizado no vestiário.


Ler Anterior

CBF: Conselho de Ética decide afastar Rogério Caboclo da presidência após denúncia de assédio sexual

Ler Próximo

Anvisa aguarda documentos do Butantan para estudo sobre a Butanvac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *