BUSCAR
BUSCAR
Arena das Dunas gerou R$ 1,4 bilhão para Natal

Um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) constatou que a Arena das Dunas, construída para ser o principal equipamento multiuso do Rio Grande do Norte, teve repercussão positiva em Natal, no Estado e no Brasil em termos de geração de riqueza, movimentação financeira e geração de empregos. Em dez anos, desde o início de sua construção, a Arena das Dunas possui uma renda acumulada da ordem de R$ 1,4 bilhão em Natal. Quando se associa à movimentação econômica no Brasil, esse valor alcança R$ 1,8 bilhão. Em média, por exemplo, a Arena representa 0,4% do PIB de Natal. Já no tocante aos empregos, o complexo da Arena das Dunas gera, direta e indiretamente, uma média anual de 3,5 mil ocupações nos setores formais e informais da economia, significando cerca 0,5% a 1,5% das ocupações na capital. Esses valores revelam que a Arena tem contribuído com 0,3% a 1% do PIB de Natal, segundo a FIPE.

Para o diretor-presidente da Arena das Dunas, Ítalo Mitre, os resultados comprovam que o equipamento multiuso construído para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 trouxeram impactos positivos na economia de Natal e do Rio Grande do Norte e que o espaço é viável economicamente.

“A Arena das Dunas é um polo de um grande ecossistema de negócios, cultura e entretenimento e esporte a partir aqui do equipamento”, explica. “Se esse investimento fosse destinado para os gastos típicos, o estudo está mostrando que toda essa totalização seria zero. Ou seja, R$ 772,36 milhões inexistiriam no RN, 2.600 empregos por ano. Esses efeitos na economia não existiriam. Do ponto de vista econômico, do poder concedente e de o Estado ter a missão de impulsionar o desenvolvimento, o estudo mostra que foi uma decisão extremamente acertada”, acrescenta.

O estudo foi feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, da USP, num estudo contratado pela própria Arena das Dunas. A ideia era fazer um mapeamento e ter uma compreensão geral do impacto do equipamento na economia potiguar.

Uma das variáveis é o Valor Bruto da Produção (VBP), que soma o valor monetário de todas as transferências realizadas mais as variações de estoque que a Arena das Dunas produziu, de forma direta, indireta ou induzida. Ou seja, é o total do que foi produzido. Esses impactos totais, segundo o estudo, consideram investimentos, despesas de operação, contrapartida líquida e expansão arrecadatória ao longo dos anos de 2011 a 2020. Nesse quesito, o estudo mostra que Natal é a maior favorecida com a presença da Arena das Dunas, tendo gerado uma movimentação econômica superior a R$ 2,3 bilhões no município, sendo R$ 1,4 bilhões em geração de renda, riqueza e impostos para a economia da cidade.

Quando se observa os impactos da Arena na capital do Estado em relação ao interior e aos demais estados do Brasil, é possível perceber como o equipamento conseguiu adicionar o montante bilionário de recursos na cidade de Natal. Parte dos valores produzidos e da riqueza gerada é “negativa” tanto no interior quanto em outros estados, o que significa que a Arena das Dunas foi, segundo a Fipe, responsável por uma migração de recursos e riquezas, que saíram de outras regiões e vieram para Natal. Em termos de empregos no restante do país, excetuando o que foi gerado em Natal, a ocupação média nos 10 anos foi de 2.637 empregos.

“O estudo tenta identificar o impacto líquido. Em Natal, geramos R$ 1,4 bi no PIB. No interior, a percepção foi de uma redução de R$ 500 milhões. Isso significa que esse R$ 1,4 bi não foi gerado espontaneamente, foi uma movimentação, se atraiu esses valores para o mercado de Natal, tanto em relação com os demais municípios e UFs. Só que em Natal cresceu muito mais.”, acrescenta Ítalo Mitre. Houve uma geração (emprego e renda) muito intensa em Natal, mas parte dessa geração é migração de atividades e empregos.

Em termos de impostos, a Arena das Dunas foi responsável por gerar um total de R$ 149.996.542,79 milhões em tributos municipais e federais de 2014 a 2020.

Arena gera empregos em 16 áreas diferentes

O estudo feito pela FIPE observou que a presença da Arena das Dunas gera empregos em pelo menos 16 segmentos diferentes da economia. A média anual é de 3,5 mil empregos, sendo os anos de 2012 a 2014 os momentos em que o espaço gerou mais ocupações formais e informais em Natal, variando entre 4.244 a 4.806 empregos. Os momentos coincidem justamente com a construção e viabilização da Arena para a Copa do Mundo.

Nos 10 anos em operação, a Arena possui uma participação relativa na força de trabalho empregada em Natal que varia de 0,5% a 1,5%. A média anual é de 1% do total de empregos diretos e indiretos que acontecem na capital são gerados pelas operações que acontecem no complexo.

A Fipe detalhou 16 grupos e setores da economia em que a Arena possui participação relativa na geração de empregos. Esses segmentos variam desde a agropecuária, indústria alimentícia, bebidas, extração mineral, bens de consumo duráveis, serviços industriais de utilidade pública, construção, comércio, transporte, atividades imobiliárias, serviços públicos, organizações associativas e serviços domésticos, bem como outros serviços e indústrias. As áreas que mais geraram empregos nos últimos 10 anos na Arena das Dunas foram as atividades artísticas, criativas e de espetáculos, construção e comércio.

PIB

Com relação à economia de Natal, o estudo mostrou que a Arena das Dunas tem um impacto econômico no Produto Interno Bruto (PIB) de 0,3% a 1% da capital. Desde o início das operações, em 2014, essa média é de 0,4%. O Valor Adicionado a essa variável é de R$ 991,79 milhões de 2011 a 2020. Para o PIB da capital, esse valor girou entre R$ 12,2 bilhões a R$ 25,3 bilhões.

Da Copa a feiras e exposições: Arena multiuso

Um dos mantras para justificar a construção da Arena das Dunas à época da elaboração do seu projeto era de que o espaço poderia se tornar um equipamento multiuso, credenciando o Rio Grande do Norte a receber uma gama de eventos esportivos, culturais, recreativos e econômicos. Em oito anos de funcionamento pleno, uma vez que de 2011 a 2014 a Arena estava sendo erguida, a avaliação do consórcio que administra a Arena é de que esses objetivos estão sendo alcançados.

“Isso está sendo alcançado de forma muito superior a nossa expectativa. A Arena é um ambiente plural e preocupado em ser efetivamente um centro de convivência, em receber pessoas e atividades e entendemos que essa preocupação, de não utilização do equipamentos, foi completamente dissipada nesses sete anos de operação”, explica Ítalo Mitre.

Atualmente, 80% dos espaços multiuso da Arena das Dunas estão prontos para receberem empresas, negócios e estabelecimentos dos mais diversos segmentos. Atualmente, são 30 áreas ocupadas por pelo menos 20 negócios. Para algumas perspectivas de novos investimentos, é necessário alinhamentos com o Governo do Estado, segundo Ítalo Mitre.

Além da Copa do Mundo de 2014, o Rio Grande do Norte recebeu jogos de futebol de todas as divisões do Campeonato Brasileiro na Arena das Dunas, em especial dos principais clubes do Estado, ABC e América de Natal. O espaço também chegou a contratar partidas de equipes nacionais para Natal, como Flamengo, Vasco, Fluminense, entre outras equipes. A Arena também recebeu um Torneio Internacional de Futebol Feminino em 2015 e uma partida da Seleção Brasileira de Futebol masculina, em 2016. Neste ano, em 2021, por exemplo, Natal foi cogitada para receber jogos da Copa América, em função da Arena das Dunas. Segundo Mitre, um espaço “Padrão Fifa” credencia o RN a receber eventos de caráter nacional e internacional.

Entre outros projetos, anualmente, a Arena das Dunas recebe shows e eventos culturais, bem como simpósios, feiras econômicas e recreacionais. Festividades como o Carnatal, o MADA (Festival Musica Alimento da Alma), entre outras, possuem calendários anuais presentes na Arena das Dunas.

Números
Impactos totais regionais diretos, indiretos e induzidos pela Arena das Dunas

Natal:
R$ 2,3 bilhões foram movimentados economicamente em Natal em dez anos

R$ 1,4 bilhão foi adicionado em renda e riqueza para a economia de Natal

3.521 empregos homem-ano, em média, ao longo do período de 2011 a 2020;

PIB: contribuição de 0,3 a 1% do PIB de Natal; Desde 2014, média é de 0,4% ao ano

Saldo do Brasil:
R$ 1,8 bilhão foi movimentado no Brasil em dez anos movimentados economicamente em Natal em dez anos

R$ 772,36 milhões foi adicionado em renda e riqueza para a economia do País

2.637 empregos homem-ano gerados, em média, ao longo do período de 2011 a 2020 no País;

Arena das Dunas em dez anos
409 eventos
279 jogos
21 offices
09 áreas comerciais
3.85 milhões em público
89 mil visitantes Arena Tour
1.271 ocupações
49% média de ocupação anual

Fonte: Arena das Dunas e Fipe

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]