BUSCAR
BUSCAR
Bira Marques pensa em mexer na estrutura do futebol do ABC
Presidente Bira Marques pensa em mexer na estrutura do futebol alvinegro. Foto: Divulgação

Bira Marques que assumiu a presidência do ABC na renúncia de Fernando Suassuna, não pode ser considerado um “estranho no ninho” dentro do clube alvinegro, já passou por outras administrações, mas em tom de desabafo disse que ” tem muita coisa para organizar. Cobram uma gestão empresarial, mas não gostam quando se fala em demissões, e no ABC ainda precisamos cortar”.

Profissionalização

“A gente tem que trabalhar de maneira profissional, perdemos faturamento e temos que tirar de algum lugar. O administrador não é um mágico. A gente não pode ser emocional, no ABC ainda cabem demissões, a estrutura do clube tem que ser do tamanho do que ele vai arrecadar e pode pagar.”

Zelo e enxugamento

” Estou fazendo no ABC o que eu faço na minha empresa, trabalhando com zelo e responsabilidade, o torcedor pode acreditar nisso. Se for necessário, e é necessário enxugamento para a saúde e sobrevivência do clube vai ser feito. Não vou olhar nome de ninguém, nem se foi indicação de fulano ou de beltrano, isso não existe. É necessário que se entenda como uma empresa. Fernando Suassuna demitiu 70 colaboradores, se a gente fizer uma análise o ABC tinha uma Série D com recursos da TV, depois veio para uma Série C onde já não tinha mais cota de televisão e agora na D, então é impossível você manter  essa estrutura. Ainda cabe que seja feita administrativamente uma peneira, o clube hoje precisa funcionar com o mínimo para sobreviver”

 

Comissão de futebol

Bira nomeou recentemente três Comissões, a de Alienação que será responsável pela definição dos bens do clube que poderão ser alienados para quitação da dívida do ABC que chega na casa dos 35 milhões de reais. A Comissão de Execução vai estabelecer e executar o plano de ação para venda de patrimônio para quitar a dívida.

Gustavo Cartaxo que foi nomeado vice-presidente de futebol pelo então presidente Suassuna, segue no cargo, mas o presidente Bira Marques avalia a possibilidade de  criar uma Comissão de Futebol, que será responsável pela administração das bases ao profissional.

Prioridade

O custo com a base é alto se o leitor encarar pela situação financeira do ABC. Só com a Comissão Técnica da base, segundo a prestação de contas recentemente publicada no site do clube, o custo mensal é de 103 mil reais, superior ao que é pago para a comissão técnica do profissional, menos de 80 mil reais incluindo salários e direitos de imagem.

Não estou dizendo que a base não seja importante, mas diante de um cenário desesperador do ponto de vista financeiro é preciso elencar prioridades. No futebol qual é a prioridade? Gastar o que não tem e o que não pode na base mantendo uma estrutura maior do que o possível ou canalizar os esforços para o futebol profissional? Garantir calendário para 2021 e principalmente tentar sair da Série D ?

O grande desafio é manter a base do elenco campeão do primeiro turno para o Brasileiro da Série D, manter os salários em dia para tentar voltar para a Série C, essa é a prioridade que o presidente Bira Marques precisa encarar de frente.

 

 

 

 

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]