Butantan prevê chegada de matéria-prima para CoronaVac até 20 de abril

Segundo o Butantan, atraso não vai impactar entregas ao Ministério da Saúde

O Instituto Butantan anunciou nesta quinta-feira (8) que a remessa de matéria-prima da CoronaVac deve chegar em São Paulo até dia 20 de abril. O processo de envase da vacina foi suspenso há onze dias por conta de um atraso no despacho de insumos produzidos na China, disse o diretor do instituto, Dimas Covas, na última quarta-feita (7).

Com a liberação da exportação, o Butantan deve receber um lote de 3 mil litros de insumos, suficientes para a produção de 5 milhões de doses da vacina, até o próximo dia 20. Uma segunda remessa, com mais 3 mil litros, está prevista para chegar até o final do mês.

Segundo o Instituto e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o atraso não vai impactar as entregas previstas ao Ministério da Saúde, e o contrato com o governo federal para entregar 46 milhões até o final de abril será cumprido.

O instituto afirmou nesta quarta que possui cerca de 3,2 milhões de vacinas já envasadas e em processo de inspeção de controle de qualidade, que devem ser liberadas até o dia 19 de abril.


Ler Anterior

Lei inclui PCDs no grupo prioritário da vacinação contra Covid-19 no RN

Ler Próximo

“Situação está longe do fim”, diz presidente da Anvisa sobre Covid-19