Caso Henry: Vereador pede expulsão de Dr. Jairinho do Solidariedade

O Solidariedade já anunciou que vai expulsar, de forma sumária, Dr. Jairinho da sigla, e afirmou que o vereador já estava afastado e licenciado da sigla antes do anúncio de sua prisão hoje

O parlamentar Dr. Jairinho foi preso nesta quinta-feira (8). Foto: Reprodução/TV Globo

O vereador de Natal, Anderson Lopes, foi um dos parlamentares que solicitou ao partido Solidariedade a expulsão do parlamentar Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, do Rio de Janeiro, que foi preso nesta quinta-feira (8) por suspeita de ter matado o enteado Henry Borel, de 4 anos. A mãe da criança, a professora Monique Medeiros também foi detida. O partido já anunciou que vai expulsar, de forma sumária, Dr. Jairinho da sigla, e afirmou que o vereador já estava afastado e licenciado da sigla antes do anúncio de sua prisão hoje.

“Nós pedimos hoje, protocolamos na central do partido o pedido de expulsão do parlamentar, nos foi informado pelo secretário nacional do partido que o mesmo já se encontra afastado e que o seu processo de expulsão já esta tramitando na Comissão de Ética Nacional do Solidariedade”, disse Anderson Lopes.

Henry foi encontrado morto no dia 8 de março no apartamento em que Monique vivia com Jairinho. O casal foi preso por indícios de homicídio duplamente qualificado, com emprego de tortura e sem chance de defesa para a vítima. O casal foi preso por atrapalhar as investigações e por ameaçar testemunhas para combinar versões. A dupla disse que Henry sofreu um acidente em casa e que estava “desacordado e com os olhos revirados e sem respirar” quando os dois o encontraram no quarto e o levaram para o hospital.

Em nota o Solidariedade disse ainda que “enquanto um partido que luta por um futuro melhor para os brasileiros, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes”.

 


Ler Anterior

Anvisa aprova ensaio clínico para desenvolvimento de nova vacina contra a Covid-19

Ler Próximo

Prefeitura veta emenda que determinava circulação de 100% dos ônibus em Natal