BUSCAR
BUSCAR
Discussão
Ciro reforça críticas a Lula e diz que botou o dedo nas feridas da “corrupção” e “incompetência” do PT
Segundo o pedetista, a reação às declarações mostram “o medo, a arrogância e muita hipocrisia” por parte dos petistas. Foto: Miranda/Amcham/Divulgação

Oex-ministro e presidenciável Ciro Gomes (PDT) fez um pronunciamento em vídeo publicado nesta quinta-feira, 14, explicando os motivos que o levaram a criticar o ex-presidente Lula (PT) e afirmar que ele conspirou pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT). A declaração gerou críticas de petistas e Ciro e Dilma protagonizaram um bate-boca nas redes sociais.

Segundo o pedetista, a reação às declarações mostram “o medo, a arrogância e muita hipocrisia” por parte dos petistas. “Bastou uma leve cutucada para que os fanfarrões tremessem na base revelando o quão inseguros estão em relação ao presente e ao futuro”.

“Eu coloquei o dedo em duas feridas: a corrupção do governo Lula e a incompetência do governo Dilma. Duas pragas que o PT semeou porque repetiu o mesmo modelo econômico, o mesmo tipo de governança, a mesma cumplicidade com corruptos profissionais, o mesmo recrutamento de técnicos incompetentes e poucos criativos de governos anteriores”, listou.

Ciro voltou a dizer que Lula foi um dos maiores responsáveis pela desestabilização de Dilma e que o ex-gestor fez isso tanto de forma consciente, quanto de maneira inconsciente. 

“Fez isso no passado remoto quando loteou o governo com os personagens mais corruptos da história do País e deixou essa herança maldita para a sua sucessora. Fez isso quando escolheu Michel Temer para ser vice de Dilma, quando entregou furnas e seu caixa polpudo a Eduardo Cunha, quando entregou a Petrobrás e suas subsidiárias a sinistros do Centrão e do MDB”, lembrou.

E seguiu: “Fez isso muito especialmente quando, na ânsia de impedir a reeleição de Dilma, transformou seu famoso instituto num antro de intriga e conspiração (…) continuou fazendo isso quando no início do segundo governo criticou publicamente Dilma, dando gasolina e fósforo aos que queriam incendiar seu mandato. E assinou o atestado de óbito quando sugeriu que ela desse a coordenação política a Temer (…) colocou a raposa tomando conta do galinheiro”, concluiu.

Sobre a ex-presidente, o pedetista afirmou que foi atacado por ela e que deu o troco. Ele corrigiu ainda algo que disse ontem durante discussão com Dilma e afirmou que não se arrepende de ter lutado “contra o golpe que a derrubou”. Ciro chamou ainda o bolsonarismo de cria “involuntária e nojenta” do PT e criticou Lula por se reaproximar de personagens sombrios do passado.

Fonte: O Povo

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]