Com elevadores quebrados há 3 meses, pacientes da maternidade Araken são obrigadas a subir escadas

As parturientes estão sendo obrigadas a subir grandes lances de escada mesmo estando cirurgiadas, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do RN (Sindasaúde/RN).

A Maternidade Araken que já passou por diversas reformas após ter sido transferida das Quintas para um prédio no Tirol onde funcionava uma clínica particular, atualmente tem elevadores quebrados há mais de três meses. As parturientes estão sendo obrigadas a subir grandes lances de escada mesmo estando cirurgiadas, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do RN (Sindasaúde/RN).
Ainda em 2017, o Sindsaúde/RN denunciou a situação precária da maternidade que se estende há pouco mais de cinco anos. O relatório usado na denúncia relatava detalhadamente alguns problemas como: alagamento no subsolo, falta d’água, falta de energia, ausência de um autoclave e defeitos no elevador. Todos esses problemas já interferiam diretamente na realização de cirurgias e atendimentos dos pacientes no geral.
A Secretaria de Saúde de Natal informou em nota que existe um processo para aquisição de um novo elevador e existem tratativas para aluguel de um novo prédio, que será em Candelária. “Na semana passada foi realizada uma visita técnica da equipe de engenharia e arquitetura da SMS Natal, inclusive com assinatura de protocolo de intenções com o proprietário do imóvel. Existem também tratativas com o TRT, no sentido da ampliação da cessão do prédio do antigo hotel Parque da Costeira, que entre outras unidades, também comportaria a instalação da Maternidade Araken Pinto.”, segundo nota.

Ler Anterior

Sesap inicia pesquisa de testagem para identificar o comportamento da Covid-19 no RN

Ler Próximo

Eliabe cobra seguro de vida para policiais no RN: “Foi promessa de Fátima”