COREN-RN repudia fala de Styvenson sobre suposto envolvimento de profissionais da saúde em roubo de vacinas

O Presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Norte (COREN RN), Manoel Egídio, rebateu as acusações do senador Styvenson Valentim de que profissionais de saúde teriam roubado doses da vacina contra Covid-19 de um posto de saúde em Natal.

O senador publicou em sua conta no Instagram uma manchete sobre o roubo de vacinas, “Não bastava os profissionais da saúde fingindo que aplicava injeção pra ficar com ela. Agora perderam a timidez e partiram pro assalto.”, dizia a publicação de Styvenson.

O caso aconteceu em 22 de março na Unidade Básica de Saúde (UBS) localizada na vila de Ponta Negra, em Natal. De acordo com a Polícia, bandidos armados entraram na Unidade, renderam funcionários e pessoas que estavam no local e roubaram 20 doses da vacina contra a Covid-19 que seria aplicada na população. Pouco depois do crime, dois homens foram detidos, mas as doses não foram recuperadas.

Em entrevista ao programa 12 em Ponto 98, na 98 FM, o presidente do COREN RN afirmou que a categoria recebeu a declaração do senador com muita indignação e revolta, ainda mais vindo de “uma pessoa pública” e  que o comentário colocava em “dúvida a atuação responsável da enfermagem”. Manoel Egídio destaca a gravidade  da ação criminosa dos bandidos que ameaçaram as pessoas que estavam na UBS e que, inclusive, os profissionais estariam psicologicamente abalados depois do ocorrido.

Egídio destaca a importância do trabalho de fiscalização do órgão ao trabalho nas UBS do estado, tanto para garantir o funcionamento da campanha de vacinação, quanto para verificar as condições de trabalho dos profissionais da saúde.

Na última segunda-feira (29), houve uma reunião entre o COREN RN e os trabalhadores da Unidade da vila de Ponta Negra, representantes da comunidade e entidades sindicais do município e estado. Após o encontro, o Conselho publicou  uma nota de repúdio em que classifica a forma com que Styvenson se refere aos profissionais como “desrespeitosa, injusta e irresponsável”.

“O Coren-RN esclarece que os casos ocorridos de falhas na vacinação foram casos isolados, onde estão sendo apuradas as situações, sendo que não existe nenhum caso suspeito registrado e denunciado no Rio Grande do Norte.”, diz o documento. Ao final, o COREN-RN pede retração aos profissionais de saúde e pede ao senador que “passe a utilizar a sua função política para abraçar as verdadeiras causas que os profissionais precisam neste momento, como a jornada de 30 horas  e o Piso Nacional da Enfermagem, PLs que se encontram no Congresso Nacional”.

Confira o trecho da entrevista com Manoel Egídio, Presidente do COREN RN:

 


Ler Anterior

Ministério da Defesa anuncia saída de Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica

Ler Próximo

Auxílio Emergencial 2021: trabalhador saberá se tem direito a partir de 1º de abril