Decreto libera eventos de massa no RN, mas Natal e outras 75 cidades ficam de fora por causa do “indicador composto”; ENTENDA

Show com público em Barcelona, na Espanha – Foto: Emilio Morenatti / AP

Tiago Rebolo
Da Redação da 98 FM

Apesar de a governadora Fátima Bezerra (PT) ter autorizado por decreto a volta dos eventos de massa no Rio Grande do Norte a partir desta sexta-feira (23), quase metade das cidades do Estado, incluindo a capital Natal, ainda não poderá retomar as programações por causa da classificação no chamado indicador composto.

Dos 167 municípios potiguares, 76 não poderão realizar os eventos por enquanto, por estarem classificados como áreas de risco médio, alto ou extremo de contaminação por Covid-19. No mapa, as zonas correspondem, respectivamente, às cores amarela, laranja e vermelha.

O decreto que autoriza a realização dos eventos de massa no RN, publicado no dia 7 de julho, estabelece que o retorno só está liberado a partir desta sexta-feira em cidades que estão com classificação de risco baixo ou moderado. No mapa, a zona corresponde às cores verde claro ou escuro. É o caso de 91 cidades potiguares, o que corresponde a 54% do total.

Na Região Metropolitana de Natal, apenas São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, Monte Alegre, Maxaranguape e Ielmo Marinho estão autorizados a voltar com os eventos de massa. Os cinco municípios estão dentro da área considerada de risco moderado (verde escuro).

A capital potiguar, Natal, está com risco médio (amarelo) – portanto, não pode realizar os eventos por enquanto. É o mesmo caso de Mossoró e Parnamirim, respectivamente 2ª e 3ª maiores cidades do Estado. Destino badalado do Estado, a Praia de Pipa – no município de Tibau do Sul – poderá retomar com os eventos de massa, pois está na classificação verde escura.

A classificação de risco, que gera um indicador composto, é feita pelo comitê científico que assessora o Governo do Estado. A última atualização foi feita na terça-feira (20). Para chegar à classificação de risco, os pesquisadores levam em consideração o panorama da pandemia e a capacidade de resposta do Estado. São levantados dados relacionados a contaminação, evolução para formas graves, ocupação de leitos e testagem. CLIQUE AQUI e veja como é feita a classificação.

Confira abaixo o mapa com a classificação de risco

Indicador composto dos municípios do RN em 20/07/2021 – Imagem: Sesap / Reprodução

Pode ter evento de massa:
Nível 1: Risco Baixo – Cor Verde Claro
Nível 2: Risco Moderado – Cor Verde Escuro

Não pode ter evento de massa:
Nível 3: Risco Médio – Cor Amarela
Nível 4: Risco Alto – Cor Laranja
Nível 5: Risco Extremo – Cor Vermelha

O que diz o decreto

O decreto estadual estabelece cinco fases para a retomada dos eventos de massa, sociais e recreativos. O primeiro entra em vigor nesta sexta-feira (23), quando passam a ser permitir eventos com até 20% da capacidade do local, limitado a 150 pessoas.

Em 6 de agosto, o cronograma evolui para 40% da capacidade, limitado a 300 pessoas. No dia 20 de agosto, sobe para 60% da capacidade, limitado a 450 pessoas. Em 3 de setembro, aumenta para 80%, com até 600 pessoas. Chegando até 17 de setembro, quando a previsão é liberação total para os eventos. Em todos os casos, só pode haver realização em cidades classificadas como risco baixo ou moderado.


Ler Anterior

Boxe: com chances de pódio, Brasil tem adversários definidos em Tóquio

Ler Próximo

Tóquio: alerta de tufão deixa surfistas animados com ondas mais altas