Deputado Federal defende a integração das polícias e a privatização do sistema carcerário

Na manhã desta segunda-feira (18), no evento “MCom no RN – As Políticas Públicas em Telecomunicações e Radiodifusão”, convocado pelo Ministro das Comunicações, Fábio Faria, conversamos com exclusividade com o deputado federal Benes Leocádio sobre os números elevados de violência no estado do Rio Grande do Norte. O deputado tem como principal bandeira de seu mandato o combate à violência.

“Infelizmente não é só o RN, é o Brasil inteiro, mas nós temos que nos preocupar com a nossa própria casa e o RN ainda deixa muito a desejar, principalmente na composição dos seus efetivos, de polícia militar, de polícia civil, na integração das forças de segurança existentes no nosso país que eu tenho certeza que só vamos ter esses índices, essas estatísticas alteradas quando a gente tiver essa verdadeira integração da força nacional, da polícia federal, das polícias estaduais, das tecnologias disponíveis hoje.”, disse Benes Leocádio.

Além da integração das polícias, o deputado federal defende a união dos agentes políticos para que possam enfrentar o crime organizado no Brasil.

O deputado federal também ressaltou sobre o posicionamento do presidente Bolsonaro diante do cenário da violência que assola o país, “eu tenho certeza que o presidente Bolsonaro, que um dia se elegeu prometendo e alimentando esse sonho em muitos de nós brasileiros, a gente precisa agora em 2021 levar isso para pauta das casas do congresso nacional”.

A rediscussão da legislação penal e a privatização do sistema carcerário brasileiro entra como pauta para o deputado que destacou, “hoje a gente vive na verdade um ‘enxuga gelo’, as polícias as vezes prendem, outro dia eles estão soltos e o descrédito ou a impunidade é tão forte que eu tenho certeza que contribui muito pra a gente estar vendo essas informações e notícias que a gente vê no dia a dia”.

 

 


Ler Anterior

Profissionais de saúde do Hospital das Clínicas são vacinados contra covid-19

Ler Próximo

Mesmo na pandemia, Conselho de Educação Física faz mais 1mil fiscalizações no RN em 2020