Deputados aprovam inclusão de professores na prioridade da vacina contra Covid

Emenda a esse projeto, do deputado Dr. Bernardo (MDB), traz a obrigatoriedade de que a aplicação da vacina seja feita antes do início das aulas presenciais, como forma de proteção e de acelerar a vacinação destes profissionais

Professores foram incluídos como prioridade na vacinação. Foto: Agência Brasil

Por redação

Foi aprovada a inclusão dos trabalhadores da Educação do Rio Grande do Norte como grupo prioritário para a fase 1 do Programa Emergencial de Vacinação contra a Covid-19 no estado. A votação deste e de outros projetos foi durante a sessão plenária remota desta quarta-feira (12) e a iniciativa da matéria é do deputado Francisco do PT.

Emenda a esse projeto, do deputado Dr. Bernardo (MDB), traz a obrigatoriedade de que a aplicação da vacina seja feita antes do início das aulas presenciais, como forma de proteção e de acelerar a vacinação destes profissionais.

“O retorno às aulas, de forma segura, é um assunto muito debatido, tendo em vista que o novo decreto já flexibiliza as regras para esse retorno de forma híbrida. Recentemente também aprovamos projeto de lei que trata a educação como atividade essencial e já se cogitava essa possibilidade da imunidade dos educadores”, defendeu Francisco.

No último dia 26, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte-RN) ameaçou deflagrar uma greve caso os professores da rede pública de ensino sejam obrigados a retomar as aulas presenciais no Estado antes de serem imunizados contra a Covid.

Coordenadora-geral do Sinte-RN, a professora Fátima Cardoso disse, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais logo após a assembleia, que os educadores não iriam obedecer a qualquer ordem para que as aulas presenciais sejam reiniciadas, enquanto não houver vacinação.

 


Ler Anterior

Bandidos ameaçam de morte presidente do Sindicato de Policiais Penais do RN e são presos em seguida

Ler Próximo

Bolsonaro ironiza CPI da Covid: “Vou dar sugestão para o Renan. Depois fazer a CPI do leite condensado”