Diretor da Anvisa pede veto de Bolsonaro para MP das vacinas

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, Antonio Barra Torres, afirmou nesta quarta-feira (10) que o trecho da Medida Provisória (MP) das Vacinas que determina que a agência aprove vacinas contra Covid-19 autorizadas por órgãos reguladores de outros países representa risco sanitário para o Brasil.

“Corre risco sanitário grave. Simples assim. O fato de estar aprovado/registrado em outro país não necessariamente autoriza o uso no Brasil sem riscos”, disse Torres.

Ele disse acreditar que o texto da MP tem como objetivo ajudar no processo de liberação dos imunizantes, mas que infelizmente isso não se traduz da maneira correta ao retirar da Anvisa sua capacidade de análise, que a Agência se responsabiliza pelas decisões tomadas em relação à aprovação ou não de imunizantes

O diretor da Anvisa se reuniu com Bolsonaro na manhã desta quarta-feira (10) e argumentou contra artigo 5º da MP e que espera que o trecho seja vetado presidente.

“O presidente reiterou mais uma vez que o Ministério da Saúde não comprará medicamentos que não tenham sido revisados pela Anvisa. Entendo como uma sinalização bastante significativa, mas claro que não vou ser antiético de antecipar qualquer decisão”, afirmou.

 

 


Ler Anterior

Auxílio Emergencial deve voltar depois do Carnaval

Ler Próximo

Edição virtual do “Carnaval da Alma” oferece palestras e meditação