ENEM 2020: Menos da metade dos inscritos compareceram ao local de prova

Com a exclusão dos candidatos das cidades que tiveram o exame adiado, eram esperados cerca de 5,6 milhões de participantes neste primeiro dia

Por Mycleison Costa

Dados preliminares do Ministério da Educação (MEC) indicam que 51,5% dos candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 não compareceram ao local determinado para realização da prova. Esse é o maior número de abstenções desde a criação do exame, superando os 37,7% registrados em 2009. Para o ministro da educação, Milton Ribeiro, parte da culpa pelo não comparecimento de mais de 2,8 milhões de alunos é da pandemia e da mídia.

Ribeiro admitiu que o número de abstenções no Enem 2020 foi “significativo”, mas pontuou que um novo adiamento do exame resultaria em atraso na vida dos estudantes, algo que o ministério não queria. Segundo ele, um número tão alto de faltosos é justificado “parte pela dureza e a questão do medo da contaminação, parte por um trabalho de mídia contrário ao Enem”.

Mesmo com a Defensoria Pública da União (DPU) tendo entrado no sábado (16) com um pedido de adiamento das provas do Enem, alegando que as salas estavam com 80% da capacidade total, ao invés dos 50% prometido pelo governo federal, o ministro da educação disse neste domingo que a aplicação foi “tranquila do ponto de vista da saúde sanitária”.

Os dados divulgados pelo MEC mostram que, além dos mais de 2,8 milhões de candidatos ausentes, o Enem 2020 registrou 10.171 pedidos de reaplicação de provas por sintomas de doenças infectocontagiosas – 8.180 aceitas e 1.991 negadas -, 2.967 participantes eliminados por estarem portando objetos eletrônicos, e 58 cidades com o exame suspenso, sendo 56 delas no Amazonas e duas em Rondônia.


Ler Anterior

Em dia histórico, mais de 100 pessoas são vacinadas contra a covid-19 no Brasil

Ler Próximo

Enem tem primeiro domingo de provas “com total tranquilidade no RN”, diz Polícia Militar