Estratégia de Fátima de abrir leitos em hospitais já existentes foi “correta”, pois hospital de campanha seria desmontado depois da pandemia, diz Carlos Eduardo

Leitos para tratar pacientes com Covid-19 em hospital da rede estadual de saúde – Foto: Sesap / Reprodução

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, presidente estadual do PDT, elogiou nesta quinta-feira (10) a estratégia do Governo do Estado de abrir leitos em hospitais já existentes em vez de instalar hospitais de campanha durante a pandemia de Covid-19. O ex-prefeito foi derrotado pela atual governadora, Fátima Bezerra (PT), nas eleições de 2018.

Em entrevista à 98 FM Natal, o ex-prefeito da capital potiguar afirmou que um hospital de campanha seria menos útil ao Estado porque, após a crise, seria desmontado. Por outro lado, os leitos abertos na rede estadual já existente, afirma ele, podem ficar como “legado” da pandemia.

Ao programa “12 em Ponto 98”, Carlos Eduardo enfatizou que, inicialmente, a postura de Fátima Bezerra na crise sanitária não foi a mais adequada, mas que a governadora alinhou o comportamento. “A governadora, num primeiro momento, passou até a impressão de uma omissão. Mas depois se recuperou, ao meu ver, na hora que ela mudou de atitude. Ou melhor, quando ela teve atitude. Aí ela começou a ir para a frente, como é o papel dela, o dever dela”, disse o ex-prefeito.

A respeito da abertura de leitos para pacientes com Covid-19, Carlos Eduardo Alves classificou a estratégia do governo estadual como “acertada”.

“Ao invés de um hospital de campanha, que depois da pandemia – que vai passar –, seria desmobilizado, e o Estado não ganharia nada com isso, ela preferiu a estratégia de ampliar e melhorar a estrutura de saúde dos hospitais. Acabando a pandemia, as estruturas efetivamente vão ficar funcionando para atender pacientes de outra natureza”, destacou o ex-prefeito de Natal.

A não abertura de um hospital de campanha pelo Governo do Estado é uma das principais críticas que o atual prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), faz à governadora Fátima Bezerra. Segundo Álvaro, a não instalação de um hospital exclusivo para Covid-19 – como fez a prefeitura – prejudicou a assistência à população.

Atualmente, segundo a plataforma “Regula RN”, a rede pública dispõe de 861 leitos para atendimento de pacientes com Covid-19. Do total, 416 são leitos críticos (UTI e semi-UTI) e 445 são leitos de enfermaria. A maioria dos leitos pertence à rede estadual, mas há leitos de redes municipais, como o Hospital de Campanha de Natal, que tem cerca de 100 leitos ativos, sendo 32 de UTI.

Veja o momento em que o ex-prefeito elogia a gestão Fátima:

 


Ler Anterior

CPI aprova quebra de sigilos de Pauzuello, Mayra e Araújo; veja lista completa

Ler Próximo

Tiago Leifert apresentará o ‘Domingão do Faustão’ neste domingo