Ex-ministro do STF articula oposição para derrotar Bolsonaro em 2022, diz coluna

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Por Redação

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, aposentado em 2014 e filiado ao Partido Social Brasileira (PSB) desde 2018, articula nos bastidores da política seu apoio para a disputa presidencial em 2022 com a prioridade de retirar o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) do poder, segundo a colunista Carolina Brígido, do portal UOL.

De acordo com a coluna, a intenção do ex-ministro é dar o peso de seu nome à esquerda para derrubar Bolsonaro nas urnas, não descartando um eventual apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Barbosa e Lula nunca foram amigos, mesmo o ex-ministro tendo sido indicado ao supremo pelo petista. Em 2012, por exemplo, Barbosa foi relator do Mensalão e votou pela condenação dos principais agentes políticos do governo Lula, inclusive, do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Ainda assim, os dois guardam semelhanças na biografia como a origem humilde e a notoriedade nacional.

A colunista também ressalta que Barbosa tem dito a interlocutores não ter a intenção de colocar seu nome na disputa direta ao cargo, mas que essa possibilidade ainda não está totalmente descartada. Todavia, uma decisão já teria sido tomada: não será vice de ninguém.

Em abril de 2018, o ex-ministro aparecia nas pesquisas presidenciais entre o terceiro e quarto lugar, com intenções de voto entre 8% e 10% do eleitorado. No entanto, decidiu não se candidatar devido à grande exposição que isso traria para sua vida


Ler Anterior

Ícone do Jiu-Jitsu no RN, Banni Scovsck, morre de Covid-19 aos 55 anos

Ler Próximo

Setores do turismo pedem ao Governo do RN auxílios para as empresas e funcionários