Fábio Faria diz que vai se vacinar, mas rejeita Coronavac: “Vou ver se tem a outra”

Ministro das Comunicações, Fábio Faria, e presidente Jair Bolsonaro – Foto: YouTube / Reprodução

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou nesta quinta-feira (24) que, quando chegar sua vez, vai se vacinar contra a Covid-19. Durante uma live nas redes sociais com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro afirmou, contudo, que não pretende se imunizar com a Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan e frequentemente atacada por membros do Governo Federal.

A declaração surgiu no momento em que Bolsonaro questionava a eficácia das vacinas contra a Covid-19.

“Eu tenho que falar, não posso me omitir. Vocês estão vendo que Coronavac está com problema em alguns países do mundo, como por exemplo o Chile, entre outros. No Brasil, não está sendo diferente. A gente vê notícias de asilos, por exemplo, que têm dezenas de idosos que tomaram as duas doses, depois de algum tempo, as pessoas são infectadas e entram em óbito”, afirmou o presidente.

Depois da fala, Bolsonaro perguntou a Fábio se ele já havia se vacinado. O ministro das Comunicações respondeu que não, pois ainda tem 43 anos, mas que iria se imunizar quando a vacinação estivesse disponível para sua faixa etária. O presidente questionou, então, qual vacina Fábio Faria pretende tomar e indagou especialmente sobre a Coronavac.

“Não. Vou ver se tem a outra”, disse o ministro, sem especificar qual vacina prefere. “Tô com 43 já. Tá chegando”, complementou.

O Brasil dispõe, atualmente, de quatro vacinas contra a Covid-19. Além da Coronavac, o Governo Federal comprou e distribuiu para os estados as vacinas da Pfizer/Biontech, Oxford/Astrazeneca e Janssen.

Apesar de terem eficácias diferentes, todas as vacinas foram certificadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo o órgão, que reforça que a imunização é uma estratégia coletiva de proteção, todos os imunizantes são capazes de frear a contaminação pelo coronavírus.


Ler Anterior

Emprego: Sine oferece 17 vagas para Natal, região metropolitana e municípios do interior; CONFIRA

Ler Próximo

Lula venceria Bolsonaro no 1º turno caso a eleição fosse hoje, aponta pesquisa do Ipec; veja os números