BUSCAR
BUSCAR
Feriadão de carnaval começa com aglomerações; mesmo com Covid em alta no RN

Por Mycleison Costa

O início do feriadão de carnaval no litoral do Rio Grande do Norte foi marcado pelo desrespeito as medidas de combate a pandemia. No sábado (13), aglomerações foram registradas em destinos como Pipa, Maxaranguape e na própria capital do estado, Natal. Neste domingo (14), a expectativa da Polícia Militar (PM) é que as ocorrências aumentem ainda mais. O descumprimento das regras acontece no momento em que o estado enfrenta alta na ocupação dos leitos críticos para o tratamento da Covid-19.

De acordo com o chefe de Comunicação da Polícia Militar do RN, tenente-coronel Eduardo Franco, 16 ocorrências foram registradas em todo o estado. Pessoas chegaram a ser conduzidas até as delegacias dos municípios, mas ninguém foi efetivamente preso.

Em um dos vídeos que circulam nas redes sociais é possível ver duas viaturas da PM conduzindo foliões até a delegacia, na praia de Maxaranguape, no litoral norte. Por lá, nem mesmo a realização de barreiras sanitárias orientando motoristas e identificando sons automotivos impediu que paredões de som tomassem as ruas e reunissem dezenas de pessoas no centro da cidade.

Situação semelhante aconteceu na famosa praia da Pipa, em Tibal do Sul, onde centenas de pessoas se reuniram despreocupadamente na avenida principal do vilarejo. Na sexta-feira (12), aglomerações já haviam sido registradas no local, que é um dos principais destinos turísticos do estado.

Segundo o tenente-coronel Eduardo Franco, a polícia também acompanhou a situação em Pipa e orientou os presentes a saírem das ruas. No entanto, pontuou que “a fiscalização para impedir a realização de eventos clandestinos é dever prefeitura”, a polícia dá o apoio necessário.

“É complicado lidar com a falta de consciência e civilidade”, afirmou o chefe de Comunicação da PM-RN.

Aglomeração na avenida principal do vilarejo da Pipa, em Tibal do Sul. Foto: Reprodução)

Já em Natal, festas clandestinas foram identificadas na praia da Redinha, na comunidade do Paço da Pátria e no conjunto Pajuçara. No sábado, uma festa organizada por um “espetinho” reuniu aproximadamente 200 pessoas e foi interditada pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb).

Bares e restaurantes, inclusive, vêm sendo observados pelos órgãos de fiscalização. Segundo a polícia, ocorrências estão sendo registradas devido o descumprimento do número máximo de clientes nesses estabelecimentos.

Momento crítico

Enquanto as orientações sanitárias seguem sendo desrespeitadas no litoral e no interior, a ocupação de leitos críticos para Covid-19 no RN chegou em 78% neste domingo. Na região metropolitana, onde se encontra Maxaranguape, por exemplo, os números são ainda mais preocupantes: 85,9% dos leitos estão ocupados.

Ocupação na região metropolitana é preocupante. (Foto: Regula RN/ Sesap/ LAIS)

Em todo o estado, 7 dos 19 hospitais de referência para tratamento do coronavírus estão com 100% dos leitos ocupados, entre eles, o Hospital Municipal de Campanha de Natal. Outras seis unidades estão com ocupação igual ou superior a 80%.

Seis hospitais de referência estão com 100% dos leitos ocupados (Foto: Regula RN/Sesap/ LAIS)

Nas últimas 24h foram duas novas mortes registradas no estado, sendo 1 em São Paulo do Potengi e outra em São Rafael, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap). Agora são 3.404 vidas perdidas para a Covid-19 no RN. O número de infectados chegou a 148.598.

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]