General Girão diz que coronavírus foi criado em laboratório e pede punição a chineses; OMS acha hipótese pouco provável

Especialistas concluíram que a origem mais provável do vírus é o salto de um animal (provavelmente um morcego) para o ser humano

Deputado federal General Girão (PSL-RN) – Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O deputado federal General Girão (PSL-RN) cobrou nesta quarta-feira (28) que a comunidade internacional responsabilize a China pela disseminação do novo coronavírus pelo mundo. Sem apresentar provas, o parlamentar potiguar disse que o vírus, causador da pandemia de Covid-19, foi desenvolvido em laboratório. Ele não deixou claro se considera que a suposta criação foi intencional, mas defendeu que cientistas chineses sejam responsabilizados pelo problema.

“O covid (sic) foi um vírus desenvolvido num laboratório na China. Até hoje a gente não viu a identificação do governo chinês… ter responsabilizado os cientistas, os operadores do laboratório que desenvolveram o vírus. Para evitar que venha o ‘covid-20’, 21, 30, 40, 50, 100, primeiro a responsabilização mundial pela pandemia é da China. Eles têm que ser responsabilizados em relação a isso. Muita gente continua morrendo”, destacou Girão, em entrevista à Rádio Rural de Caicó.

No ano passado, logo após o coronavírus escapar de Wuhan, na China, e começar a afetar outras regiões do país e partes do mundo, um grupo de cientistas internacionais ligados à Organização Mundial da Saúde (OMS) realizou um estudo para tentar localizar a origem da primeira contaminação.

Os especialistas concluíram que a origem mais provável do vírus é o salto de um animal (provavelmente um morcego) para o ser humano, muito possivelmente através de uma espécie intermediária que ainda não foi determinada.

Os cientistas da OMS consideraram pouco provável que o primeiro contágio tenha ocorrido através de comida congelada e “muito improvável” que o vírus tenha escapado de um laboratório – ou mesmo tenha sido criado intencionalmente. Eles recomendaram continuar as investigações sobre as duas primeiras hipóteses, deixando de lado a última.

Vacinas

Na entrevista, General Girão ainda colocou em xeque a qualidade das vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas até agora. Segundo ele, a eficácia dos imunizantes é questionável pelo fato de que as vacinas foram elaboradas em tempo recorde.

“Uma vacina para ser considerada eficaz leva de 10 a 15 anos para ser desenvolvida. Tem que ser testada em animais, humanos, seguindo uma sequência de testes. Essas vacinas da Covid estão com menos de 1 ano de desenvolvimento. É muito pouco tempo para que você tenha uma eficácia”, enfatizou General Girão.

Apesar de criticar a eficácia dos imunizantes, o deputado federal do RN afirmou que já foi vacinado. Ele recebeu a 1ª dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, que foi considerada segura e eficaz pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e agora espera o prazo para tomar a dose de reforço.

Ele também defendeu que a população se imunize contra a Covid-19 através das vacinas, mas pediu que outras estratégias sejam adotadas paralelamente, como o “tratamento precoce” para pacientes, o que não está comprovado cientificamente.


Ler Anterior

Bolsonaro autoriza empresas a adiarem pagamento do FGTS por quatro meses

Ler Próximo

Covid-19: Prefeitura do Natal inicia nesta quinta-feira vacinação em idosos com 60 anos