Governo de SP multa Bolsonaro e o filho por não usarem máscara durante passeio com motociclistas

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), três ministros e outros cinco deputados foram multados por equipes de saúde e segurança pública de São Paulo por não usarem máscara durante um passeio com motociclistas realizado na capital paulista na manhã deste sábado (12).

Pela manhã, o presidente Bolsonaro, o filho Eduardo, e ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, foram multados. À tarde, foi a vez de Ricardo Salles, do Meio Ambiente, Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, e os deputados federais Carla Zambelli, Cezinha de Madureira, Coronel Tadeu e Hélio Lopes, além do deputado estadual Gil Diniz.

Cada um deles foi multado em R$ 552,71 por desrespeito a um decreto estadual que obriga o uso da máscara para prevenir a propagação do coronavírus.

Segundo o governo do estado, os dez receberam um auto de infração aplicando a multa e apontando a “necessidade da manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias internacionais, como uso de máscara e distanciamento social”.

O uso de máscaras é obrigatório no estado de São Paulo desde maio de 2020, conforme um decreto estadual e uma resolução da secretaria da Saúde.

Nesta semana, Bolsonaro voltou a defender a desobrigação da máscara para vacinados e pessoas que já contraíram a doença. Na quinta (10), o presidente disse que pediu ao ministro da Saúde um “parecer” para desobrigar o uso.

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, reafirmou nesta sexta-feira (11) que o uso do item é obrigatório por lei na cidade.

“Na cidade de São Paulo a máscara é obrigatória. É lei e vai continuar a ser. Sobretudo, nós, autoridades, temos que dar o exemplo”, afirmou Aparecido.

Por G1 SP.


Ler Anterior

Bolsonaro participa de ato com motociclistas pelas ruas de São Paulo

Ler Próximo

Governo diz que Brasil economizará R$ 480 mi em vacinas da Janssen