Paulo Guedes nega prorrogação de auxílio emergencial para 2021

Durante um café da manhã com jornalistas, Guedes afirmou que não há decisão de prorrogar ou articulação nesse sentido. 

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da economia, Paulo Guedes falam à imprensa

O ministro da Economia, Paulo Guedes, negou nesta quarta-feira a prorrogação do auxílio emergencial ou do estado de calamidade para além de dezembro deste ano.

“O estado de calamidade pública vai até o fim de dezembro. E no fim de dezembro acabou tudo isso. Ponto. Essa é a informação. Não tem nada disso. Não tem prorrogação, não tem nada disso”, afirmou Guedes. “Terminou o ano. Zero. O ministro da economia está descredenciando qualquer informação a respeito de uma decisão de prorrogar isso, prorrogar aquilo. Estou descredenciando.”

Mais cedo, a Veja tinha noticiado que havia a possibilidade de estender o benefício até meados do ano que vem. Segundo a reportagem, o presidente Jair Bolsonaro não quer deixar 38 milhões de brasileiros desassistidos, sem uma solução imediata para manter a renda da população.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira que concorda com a posição manifestada mais cedo pelo ministro da Economia, ao negar em entrevista à imprensa a possibilidade de prorrogação do estado de calamidade para combater a pandemia de Covid-19 e do auxílio emergencial.

Na entrevista à imprensa, o titular da Economia negou a prorrogação do auxílio emergencial ou do estado de calamidade para além de dezembro deste ano e disse que não há decisão de prorrogar ou articulação nesse sentido.

Fonte: CNN Brasil


Ler Anterior

Comitê dos Jogos de Tóquio reduz 1,5 bilhão de reais em custos

Ler Próximo

Secretário de Saúde do Rio Grande do Norte responde ataques de vereador