Inep diz à Justiça que deve manter data de realização do Enem

Versão impressa do Exame está marcada para os dias 17 e 24 de janeiro

O organizador do Enem, o Inep, defendeu na Justiça Federal de São Paulo a manutenção das datas da prova impressa para os dias 17 e 24 de janeiro. De acordo com a Inep, a realização “na data marcada é perfeitamente possível e segura para todos os envolvidos, não havendo riscos de ordem sanitária”.

Nesta sexta-feira (8), a Defensoria Pública da União acionou a Justiça Federal para pedir o adiamento da aplicação do exame sob o argumento de que não há forma segura de para realizar o exame em meio ao aumento de casos da doença.

Por meio de advogados, o Inep se manifestou na noite da sexta e rebateu os argumentos da defensoria. Declarou que o exame já foi adiado por conta da pandemia e, neste período, foram adotadas “todas as medidas sanitárias para que o mesmo seja realizado com segurança”

Entre elas, uso de máscaras, distanciamento social, reorganização da quantidade de pessoas em sala, higienização e uso de álcool gel. Os advogados da União também apresentaram argumentos que apontam as consequências do adiamento da prova.

O documento lembra ainda que a nota do exame é usada em programas de acesso ao ensino superior do Ministério da Educação. “[O adiamento] Pode inviabilizar o início do ano letivo nas universidades federais, bem como a adesão aos programas Prouni e Fies”. Pontua ainda que ameaça a própria edição do exame de 2021.

Fonte: G1


Ler Anterior

Anvisa solicita mais dados ao Butantan sobre vacina

Ler Próximo

Rodrigo Maia afirma que Bolsonaro tem culpa pelas 200 mil mortes da Covid-19