Investigação sobre suposto esquema de corrupção tem buscas no prédio de Crivella e na Prefeitura do Rio

A força-tarefa investiga um suposto esquema de corrupção na administração municipal carioca.

A Prefeitura do Rio é alvo de uma operação de buscas, nesta quinta-feira (10), do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Polícia Civil do RJ.

A força-tarefa investiga um suposto esquema de corrupção na administração municipal carioca.

Equipes foram para o Centro Administrativo, na Cidade Nova; no prédio onde mora o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), na Barra da Tijuca; e no Palácio da Cidade, em Botafogo.

O 1º Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio expediu 22 mandados de busca e apreensão, pedidos pelo Grupo de Atuação Originária Criminal (Gaocrim) — que investiga agentes públicos com foro privilegiado.

Ainda não há confirmação se Crivella foi alvo da operação.

A Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro da Polícia Civil apoiava a operação.

Outros alvos

Outros alvos da operação eram Eduardo Lopes e Mauro Macedo.

Lopes foi senador do Rio pelo Republicanos, ao herdar o cargo de Crivella, e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento de Wilson Witzel.

Macedo foi tesoureiro da campanha de Crivella ao Senado, em 2008, e foi citado em delação sobre o esquema de propina envolvendo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do estado, a Fetranspor.

Fonte: G1

Ler Anterior

Força e Luz aposta em jovens promessas do futebol potiguar

Ler Próximo

Saiba como pesquisar em tempo real o preço de gasolina mais barato em Natal [vídeo]