“Jamais menti sobre meu teste”, diz Carla Zambelli após boletim de hospital ter mostrado resultado negativo para Covid

A declaração ocorreu pouco tempo depois em que hospital, onde ficou internada, divulgou boletim afirmando que a parlamentar não teve covid-19

Foto: Reprodução Twitter

A deputada federal Carla Zambelli (PSC-SP) disse, na noite de ontem (28), que “jamais mentiu” sobre o teste para coronavírus. A declaração ocorreu pouco tempo depois em que hospital, onde ficou internada, divulgou boletim afirmando que a parlamentar não teve covid-19, e sim um quadro de de endometriose profunda. “1 – Sim, o meu primeiro teste da covid-19 deu positivo. Mas, hoje, confirmou-se que era um falso positivo. 2 – Nunca deixe de seguir as orientações médicas se seu teste der positivo”, escreveu, nas redes sociais. “Eu jamais menti sobre o meu teste”, acrescentou ela, em resposta a uma seguidora.

A parlamentar e aliada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que estava com o novo coronavírus no dia 19 de agosto e, por meio de sua assessoria, afirmou que mudara de hospital para poder ser tratada com a hidroxicloroquina, remédio cuja eficácia não é comprovada. Ela chegou a compartilhar um post no Instagram confirmando a doença. Na ocasião, ela disse ainda que já estava em isolamento social e que não apresentava sintomas. Ela cumpriria seus compromissos de forma virtual.

Na noite de hoje, o hospital divulgou o boletim médico de Carla Zambelli no qual diz que ela não teve covid-19, mas sim o diagnóstico de endometriose profunda e iniciado o tratamento.

“A deputada federal Carla Zambelli foi ao DFStar nesta sexta-feira para uma consulta de rotina. Após extensa investigação clínica, a equipe médica que acompanha a deputada chegou à conclusão de que a mesma não teve a infecção pela covid-19, e descartou o diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico ou de outra doença autoimune. Foi feito o diagnóstico de endometriose profunda e iniciado o tratamento. A paciente está bem, em acompanhamento ambulatorial”, disse o hospital no boletim. O documento é assinado pela cardiologista Ludhmila Abrahão Hajjar e pelo diretor geral do DFStar, dr. Pedro Henrique Loretti.

A deputada federal recebeu alta na tarde de quarta-feira.

Fonte: UOL


Ler Anterior

Covid-19: Brasil tem 855 mortes e 43.412 novos casos em 24 horas

Ler Próximo

Gusttavo Lima em Barretos, Paralamas, Luan Estilizado e mais fazem shows online hoje