Mais de 250 mil brasileiros cancelam plano de saúde durante pandemia

Em abril, eram 47.013.307 beneficiários, frente a 46.758.762 em julho. 

Os planos de saúde médicos perderam 254.545 beneficiários de abril e julho deste ano, de acordo com dados do IESS (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar). Em abril, eram 47.013.307 beneficiários, frente a 46.758.762 em julho.

O superintendente executivo do IESS, José Cechin, afirma que, em março, houve um aumento importante no número de beneficiários de planos de saúde, já que as pessoas se assustaram com a pandemia de coronavírus.

“As pessoas estavam tendo notícias da pandemia, que ia levar a internações, e quem podia correu para comprar planos”, afirma Cechin. Em abril, as medidas de isolamento se intensificaram e a paralisação das atividades assustou os clientes.

“A perda que não foi tão grande [em abril, porque foi o primeiro mês. O isolamento se estendeu por mais tempo do que se imaginava, muitos negócios começaram a fechar, tiveram perdas tão grande”, diz Cechin, complementando que o cenário fez com que algumas pessoas não conseguissem manter os planos de saúde. Por isso, em maio houve uma perda considerável para os planos.

Em junho houve perdas pequenas e, em julho, o mercado começou a mostrar recuperação, já que houve queda de 0,2% em relação a julho do ano passado, o que, para Cechin, pode representar uma tendência de estabilidade para os próximos meses.

O advogado de direito do consumidor Alexandre Berthe afirma que, para realizar o cancelamento do plano de saúde, basta ligar para o telefone de atendimento ao cliente da operadora e fazer a solicitação. No entanto, Berthe orienta que o consumidor pesquise antes se não há opções mais baratas para que o cliente continue sendo assistido pela saúde particular.

“Muitas pessoas tinham um plano A bom, com os melhores hospitais. Em razão da crise não tem condição de pagar R$ 500 por mês, mas conseguiria pagar um de R$ 200, por exemplo”, afirma Berthe. Além da redução da cobertura do plano, outra opção é a portabilidade para uma nova operadora.

Berthe ressalta que, quem decidir cancelar o plano, não fica isento de dívidas que possa ter com a operadora do plano de saúde.

R7


Ler Anterior

SET-RN e PRF apreendem carretas com 60 mil litros de álcool

Ler Próximo

Governadora participa de homenagem aos profissionais da saúde de Mossoró