BUSCAR
BUSCAR
Após artigo polêmico, ministro diz que pedirá abertura de inquérito contra jornalistas

Por Mycleison Costa

O Ministro da Justiça, André Mendonça, escreveu em sua conta do Twitter, no final da tarde de ontem, que irá sugerir a abertura de Inquérito Policial para apurar a conduta dos jornalistas que, segundo ele, “instigaram dois Presidentes da República a suicidar-se”. Mesmo sem citar diretamente os nomes dos profissioanais, Mendonça se referia ao jornalista Ruy Castro, que escreveu o artigo “Saída para Trump: matar-se”, em sua coluna na Folha de São Paulo; e Ricardo Noblat, da revista Veja, que parafraseou o colega em suas redes sociais.

Segundo o ministro, os jornalistas “chegaram ao fundo do poço” e afirmou que “apenas pessoas insensíveis” poderiam escrever o artigo e somente “pessoas irresponsáveis cometem esse crime contra chefes de Estado”. Mendonça ainda pontuou que os jornalistas podem pegar até 2 anos de prisão.

A polêmica começou logo após Castro escrever que a saída para o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se tornar um “herói” ou um “mártir” seria tirar a própria vida, citando o ex-presidente brasileiro Getúlio Vargas como exemplo. Ao final, Ruy Castro sugeriu que Bolsonaro fizesse o mesmo. Ricardo Noblat apenas compartilhou o artigo, replicando um trecho do texto original na legenda. Rapidamente a coluna ganhou repercussão na internet.

Ruy Castro, em entrevista ao portal UOL, ironizou as críticas parafraseando discursos do presidente Bolsonaro durante o combate à pandemia: “Foi só uma sugestão para Trump e Bolsonaro, eles não precisam aceitar. E todos vamos morrer um dia, não? Além disso, não sou coveiro”.

Já Noblat, em sua conta no Twitter, afirmou que o compartilhamento do artigo faz parte de um clipping que realiza diariamente em suas contas nas redes sociais. Em seguida, desejou vida longa ao presidente brasileiro “para que ele possa colher o que plantou”.

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]