“O Brasil virou uma grande Manaus”, afirma infectologista

Em entrevista ao programa 12 em Ponto 98 nesta sexta-feira (05), o infectologista Alexandre Motta, afirmou que o “Brasil virou uma grande Manaus”, devido a crise no sistema de saúde com a pandemia da Covid-19.

O médico se refere principalmente a ocupação de leitos na rede hospitalar tanto pública quanto privada, que ultrapassa os 90% em todo o Rio Grande do Norte. “É um ambiente extremamente preocupante, todos os profissionais trabalham hoje sobrecarregados por são pacientes de muita gravidade que evoluem as vezes muito rápido”, afirma Alexandre.

De acordo com o infectologista, hoje o país passa pela mesma situação que ocorreu no estado do Amazonas há um mês aproximadamente, com praticamente todos os estado na fase vermelha, pessoas precisando de assistência hospitalar sem a rede ter como dar conta.

“A medida que o Brasil vira uma Manaus nós vamos transferir paciente pra onde? Nós não temos hoje. Então criou-se uma situação de caos, uma situação limite onde se continuarmos dessa maneira […] temos perspectivas de morrer 2 mil brasileiros por dia. É uma situação extremamente difícil pra quem tá na linha de frente e uma situação aflitiva para os familiares dessas pessoas que tem que ver os seus entes queridos morrerem com a perspectiva de não ter assistência”, completa o médico.

Alexandre ainda classifica a situação atual do estado como “pré caos” e sem solução viável a curto prazo.


Ler Anterior

Nota Técnica restabelece policiamento nos estádios de futebol do RN

Ler Próximo

Covid-19: “A máscara é a unica coisa que de fato funciona”, diz infectologista