Oito hospitais públicos do RN estão com 100% de ocupação dos leitos Covid

(Foto: Agência Brasil)

Oito hospitais públicos do Rio Grande do Norte estão, no início da tarde desta quinta-feira (18), com 100% de ocupação dos leitos críticos para tratamento de pacientes com Covid-19. A informação é da plataforma “Regula RN”, da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

Essas são as instalações reservadas para pacientes com quadros graves de Covid-19, como os que necessitam de suporte de oxigênio. Segundo a Sesap, os hospitais que têm todos os leitos críticos ocupados nesta quinta-feira são: Hospital de Campanha de Natal; Hospital Giselda Trigueiro e João Machado, também em Natal; Hospital Manoel Lucas de Miranda, em Guamaré; Hospital-Maternidade do Divino Amor, em Parnamirim; Hospital Municipal Aluízio Bezerra, em Santa Cruz; Hospital Lindolfo Alves, em Santo Antônio e Unidade Materno Integrada de São Paulo do Potengi.

Além desses, outros seis hospitais estão com ocupação acima dos 80%, taxa que ultrapassa o limite aceitável. São eles: Hospital João Machado, em Natal, com 96%; Hospital Alfredo Mesquita Filho, em Macaíba, com 90%; Hospital Cleodon Carlos de Andrade, com 90%; Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, com 88,9%;  Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos, com 88,8% em Assu, e Hospital Regional Telecina Freitas Fontes, 83% em Caicó. Ocupação média Em todo o Estado, segundo a Sesap, a média de ocupação de leitos críticos está em 73,41%.

A pior situação é a da Grande Natal, com uma taxa média de 86,5% de ocupação de leitos semi-UTI ou UTI.

Confira abaixo a ocupação por região:

Região Metropolitana de Natal: 86,5%

Seridó: 85,7%

Oeste: 69,1%

Casos de Covid-19

O Rio Grande do Norte chegou nesta quinta-feira (18) a 157.422 casos confirmados de Covid-19. Foram 272 novos diagnósticos em apenas 24 horas. Além disso, o Estado também registrou 8 novos óbitos, totalizando 3.424 vítimas do coronavírus. Casos: 157.422 (+272 em 24h) Mortes: 3.424 (+8 em 24h)


Ler Anterior

Segunda dose da CoronaVac é prorrogada para os profissionais de saúde

Ler Próximo

Percentual de famílias endividadas no Brasil chega a 66,5%, diz pesquisa