Operações no Porto de Natal estão garantidas com scanner alugado e novos equipamentos, afirma Codern

Navio no rio Potengi em direção ao Porto de Natal – Foto: Codern / Reprodução

Com a chegada de novos equipamentos adquiridos pela operadora Progeco e pela armadora CMA CGM, os embarques e desembarques no Porto de Natal estão assegurados e não correm mais risco de suspensão, como ocorreu no início do ano. De acordo com a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o porto, esse investimento na compra e aluguel de equipamentos, somado a melhorias realizadas no terminal, garantem a continuidade das operações.

Nesta quarta-feira (14), o diretor-presidente substituto da Codern, Ulisses Almeida, e o diretor-técnico Francisco Mont’Alverne Pires, deram a boa notícia ao secretário estadual de Agricultura, Guilherme Saldanha, ao presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca, José Vieira, e ao presidente do Comitê Executivo de Fruticultura (Coex), Fábio Queiroga. Em seguida, os dirigentes da Codern também dialogaram com representantes dos sindicatos dos Conferentes, dos Estivadores e dos Arrumadores.

O objetivo das reuniões foi informar as melhorias que foram realizadas e que estão em andamento no Porto de Natal, além de garantir a continuidade das operações da CMA CGM, bem como do seu operador portuário (Progeco), que alugou um scanner de contêineres e comprou novas máquinas de operação, já em utilização. Com isso, fica descarta a suspensão das atividades, como aconteceu no início do ano, justamente por falta de pagamentos.

A Codern aproveitou para esclarecer a redução de 21,23% na movimentação geral do primeiro semestre de 2021, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Os diretores esclareceram que isso aconteceu por causa do cancelamento da atracação dos navios da CMA CGM, entre final de janeiro e março, devido a impossibilidade do operador portuário em carregar os contêineres nos navios, por causa das avarias de suas máquinas.

Também tiveram impacto no resultado, segundo a Codern, as reduções na importação de trigo e nas operações de abastecimento da Ilha de Fernando de Noronha, em decorrência da pandemia da Covid-19.

Diretores da Codern se reúnem com representantes de sindicatos – Foto: Codern / Reprodução
Reunião virtual entre diretores da Codern, secretário de Agricultura, presidente da Faern e diretor do Coex – Foto: Codern / Reprodução

Ainda foi informado nas reuniões o sucesso, na avaliação da Codern, que vem sendo a utilização do sistema de agendamento, com dia e hora, das carretas que entram no Porto, facilitando o fluxo, evitando engarrafamentos na Ribeira e proporcionando menos transtornos a todos os envolvidos. “Essa questão vai ser ainda melhorada quando entrar em funcionamento o Pátio de Triagem, que se encontra em processo de tramitação, para uma parceria com a iniciativa privada”, enfatizou a Codern em nota.

A diretoria da Codern informou, ainda, que o Porto de Natal reúne atualmente as condições necessárias para atender a atual demanda da carga de frutas, sem a necessidade de instalação do chamado porto seco.


Ler Anterior

TJD começa ouvir testemunhas na apuração sobre denúncias de manipulação de resultados

Ler Próximo

Bolsonaro ficará internado em tratamento clínico e não fará cirurgia inicialmente, aponta 1º boletim médico após chegada a SP