BUSCAR
BUSCAR
Padre pede para fiéis não irem a visita de Bolsonaro ao RN: “pecado grave”
Padre potiguar Antoniel Alves. Foto: Reprodução

O padre potiguar Antoniel Alves, da Paróquia de Doutor Severiano, recomendou durante sermão no último sábado (19) que os fiéis não participem da visita do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao município de Pau dos Ferros, na região Oeste do Rio Grande do Norte na próxima quinta-feira (24). O sacerdote disse ser um “pecado grave” comparecer ao evento, e completou dizendo que quem participar do ato “está pisando nos cadáveres daqueles que morreram inocentemente”. O religioso disse ainda que “promover o caos nas ruas” com “aglomerações” é um “deboche” e falta de “compaixão por quem ainda derrama as lágrimas” pelas vítimas da Covid-19.

“Nada contra a visita do presidente. Ele é chefe de Estado. (…)É dever dele visitar? É. Vai trazer melhoria? Seja bem-vindo. Agora, é inadmissível que façam aglomerações. É inadmissível que um cristão que se diz cristão tenha coragem de fazer contrário ao que Jesus fez com o mal: silencia e cala-te”, afirmou o padre.

O padre fez as declarações durante uma celebração na Igreja Matriz de São Sebastião, no município de Encanto, no Alto Oeste. O religioso pediu que os fiéis para se mantenham isolados em casa.

“Evitem essa aglomeração. E peço: quem for promover o caos nas ruas não entre na fila da comunhão, pois está cometendo pecado grave, pois está pisando nos cadáveres daqueles que morreram inocentemente; estarão sendo negligentes. Entrar na fila da comunhão para receber aquele que é o autor da vida? É impossível”.

Nesta quinta-feira (24), o presidente vai cumprir agenda nos municípios de Jucurutu e Pau dos Ferros. A informação da visita de Bolsonaro foi dada pelo ministro das Comunicações Fábio Faria em entrevista ao programa Repórter 98 da quarta-feira (16). De acordo com Fábio, a chamada motociata, evento que o presidente tem feito recentemente em suas visitas aos estados, não está confirmada. 

O padre fez críticas a atuação do governo federal durante à crise da pandemia. Antoniel Alves lamentou as 500 mil mortes pela doença no Brasil, e reprovou as atitudes de Bolsonaro em não cumprir os protocolos de combate à Covid, como o uso de máscara e o distanciamento social.

“Isso é revoltante. É um deboche para com aqueles familiares. 500 mil mortos no Brasil. Minha gente, vocês tem noção do tanto de gente do que é 500 mil pessoas? Do tanto de famílias que ainda choram a perda de seus entes queridos? Ou perdemos alguém ou vemos alguém partir pela Covid”, disse o padre.

Veja vídeo:

 

 

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]