Paulinho Kobayashi: “No América nós conseguimos reverter qualquer tipo de situação como essa”

Durante coletiva o treinador do América mostrou confiança na virada em cima do Floresta e disse que nada vai apagar a história que ele construiu

Paulinho Kobayashi confia na virada em cima do Floresta.Foto: Instagram

Na quarta-feira (06) Paulinho Kobayaschi participou de uma entrevista coletiva virtual e falou sobre a semana de trabalho para a decisão de domingo contra o Floresta na Arena das Dunas. Na ida, o time rubro perdeu de 2 a 0 e agora precisa vencer por três ou mais gols de diferença para classificar direto sem a necessidade de pênaltis. Vencendo por dois gols de diferença vai para os tiros livres da marca do pênalti.

Repetir a formação com três volantes

” Dentro de casa nunca joguei dessa maneira ( três volantes ) dentro de casa temos que mandar, fazer que nossa equipe vá para cima e consiga fazer os gols, principalmente agora momento que nós precisamos da vitória e fazer gols, dificilmente entrarei com três volantes. Todo mundo fala em três volantes mas quando estou com Romarinho e Guedes falam que eu jogo com um volante só, então na realidade eu devo jogar da mesma maneira que eu venho jogando dentro de casa”

Improvisar na lateral-esquerda

” Uma situação mais difícil de acontecer, pode ser que aconteça no jogo, mas seria incoerência da minha parte tendo dois laterais para esquerda ( Carlos Renato e Thiago Costa ) eu improvisar. Temos que jogar um bom futebol e o atleta que conhece da posição ele realmente tem que fazer com ele faça a diferença na posição de origem”

A volta de Victor Paiva

” Isso nós vamos ver nos treinamentos, mas goleiro nós precisamos ter ritmo de jogo. Temos que entender que ele ( Victor ) já ficou parado na outra semana por suspensão, depois voltou de lá ( Fortaleza ) com problema estomacal então a gente vai estudar isso ai. Se o goleiro ficou muito tempo parado pode atrapalhar”

Pressão

” Sempre entramos pressionados. Perdemos para o Coruripe e entramos pressionados, toda essa desconfiança que está existindo hoje existiu no jogo da volta contra o Coruripe, quando voltamos do empate contra o Galvez existiu essa pressão achando  que nós não íamos conseguir. O Floresta hoje é um equipe boa de muita qualidade, mas eu acredito muito mais no América nessa condição de fazer os três gols”

Vitórias em casa

” Nossa equipe conseguiu nos dois últimos jogos dentro de casa fazer 10 gols e não podemos deixar de dar esse mérito para nossos atletas. Sempre jogo para frente, principalmente dentro de casa e essa é uma grande chance que o América tem de conseguir o acesso. O América só chegou nessa fase que estamos agora no primeiro ano que caiu, ficou dois anos sem nem chegar nessa fase decisiva e são méritos dos  atletas. Temos que acreditar no acesso neste ano”

História como jogador no América

” A história que fiz  aqui no América, muitos estão falando que estou apagando. Isso é difícil apagar essa história como atleta, não tem como tirar o o título da Copa do Nordeste e nem a artilharia, o acesso que eu tive na Série C, continuei na Série B e ajudei no acesso para a Série A. Existem as críticas, estão querendo falar agora que estou apagando tudo isso. Como treinador é uma história  diferente. Fui bi-campeão em outras equipes, no próprio Floresta chegamos em terceiro no ano passado atrás somente de Ceará e Fortaleza e eu fui eleito o melhor técnico  do campeonato cearense. Como técnico eu já venho construindo e não posso deixar que qualquer critica venha atrapalhar meu trabalho”

Críticas 

” Não posso me abalar com críticas, o trabalho não é só títulos e acessos, mas o trabalho que eu realizo em campo. Quando eu cheguei aqui o América era um e agora eu saindo do América tenho certeza que é outro. O América é hoje totalmente diferente com o mesmo grupo, praticamente o mesmo grupo, 80% que quis está mudou completamente a atitude, classificamos com antecedência e entendo que tudo isso é um trabalho bem feito”

América já reverteu vantagens de adversários

” Na própria Copa do Nordeste ( 1998) nós perdemos para o Vitória lá ( Barradão) que era uma equipe de Série A, perdemos lá de 2 a 1 e ninguém acreditava que nós tínhamos condição de fazer dois gols de diferença no Vitória aqui ( Machadão) e ganhamos de 3 a 1 e inclusive eu fiz gols. Outra, tínhamos que subir para a Série A com um empate com o Santo André e nós perdemos aqui para o Santo André e tínhamos  que empatar com o Atlético Mineiro lá no Mineirão com 60 mil pessoas e nós conseguimos esse empate, então no próprio América eu tenho histórias que tínhamos que reverter e conseguimos. Tenho certeza que vamos reverter tudo isso e esse é o meu trabalho junto com os atletas. No América nós conseguimos reverter qualquer tipo de situação como essa”.

Jogo atípico na ida

” Nosso jogo foi atípico lá. Antes do jogo muitos gostaram da nossa montagem e nem sempre a gente consegue encaixar do jeito que a gente imagina. Estudamos muito o adversário mas não conseguimos encaixar. Tem tempo para consertar dentro de casa, com uma atitude diferente dentro de casa e vamos conseguir buscar esse acesso tão sonhado pelo América. Nossa equipe quando consegue jogar um bom futebol principalmente dentro de casa consegue marcar e vamos acreditar”.

 


Ler Anterior

Após invasão ao Capitólio, congresso dos EUA certifica vitória de Joe Biden

Ler Próximo

Em Natal, idoso de 91 anos é estuprado dentro do Hospital Municipal de Campanha