Paulo Marinho depõe e diz que entregou provas ao MPF

Empresário falou durante quase 3 horas após ter dito em entrevista que um delegado antecipou a operação ao senador Flávio Bolsonaro, que nega

Compartilhe esse post

O empresário Paulo Marinho prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) do Rio por quase 3 horas nesta quinta-feira (21) e disse que entregou ao MPF provas sobre o suposto vazamento da Operação Furna da Onça.

No domingo, Marinho afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que um delegado da Polícia Federal antecipou ao senador Flávio Bolsonaro que a operação seria realizada. O parlamentar nega as acusações e diz que o empresário, que é seu suplente na chapa, estaria interessado na vaga.

Na véspera, Marinho já havia prestado depoimento na sede da Polícia Federal sobre a denúncia que fez na entrevista.

“Estive aqui, convocado para depor, repeti meu depoimento de ontem (quarta). Talvez com riqueza de detalhes maior porque a investigação aqui (no MPF) é mais ampla (do que a da PF). Trouxe provas, deixei as provas nas mãos do procurador e ele me recomendou (…) que não declarasse ou divulgasse o teor do meu depoimento aqui. O que posso dizer aqui é que confirmei integralmente o conteúdo da entrevista que dei no domingo à Folha de S.Paulo, com outros detalhes, e entregando minhas provas”.

Ao final do depoimento, o empresário exibiu um papel impresso com uma matéria do site “O Antagonista”, com a manchete “Paulo Marinho sofre devassa em contas bancárias”. Ele se disse surpreso com a informação e pediu que o caso seja investigado.

“A questão que me deixou mais perplexo foi a notícia que li hoje de manhã num site prestigioso que informa que estão sendo feitas devassas nas minhas contas pessoais por pessoas poderosas de Brasília. Por conta dessa notícia, aproveitei o depoimento que dei agora e solicitei ao procurador que tomasse as medidas devidas em relação a essa notícia e apurasse a veracidade”.

Fonte: G1
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Compartilhe esse post

Ler Anterior

Eleições podem ser adiadas para 15 de novembro ou 6 de dezembro, diz Maia

Ler Próximo

“Aqui não muda”, diz governadora sobre uso da cloroquina no RN

Envie uma mensagem para o setor responsável.
WeCreativez WhatsApp Support
98 FM
Pedir Música
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Flávio Amorim
Comercial
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Sheyla
Vendas
Acessível
WeCreativez WhatsApp Support
Vanessa
Vendas
Acessível