PF e PM fazem operação em SP contra fraudes no benefício do auxílio emergencial

Quadrilha clonava cartões em lotéricas no Ceará e produzia documentos, fazendo os saques, em SP. São cumpridos 8 mandados de busca e 2 de prisão

A Polícia Federal, em conjunto com a Caixa Econômica Federal e Polícia Militar do Estado de São Paulo, realizam nesta quarta-feira (10) uma operação para combater fraudes relativas a saques indevidos do benefício do auxílio emergencial, pago pelo governo federal durante a pandemia de coronavírus.

A operação, chamada de Covideiros, busca repreender, em especial, saques irregulares ocorridos na zona leste de São Paulo. São cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 2 mandados de prisão temporária (todos em São Paulo/SP).

Os crimes são cometidos por uma associação criminosa que clona os dados de cartões cidadãos pertencentes a reais beneficiários. A clonagem ocorre em lotéricas localizadas no Ceará.

Em São Paulo, os cartões são produzidos e as senhas vinculadas aos cartões clonados são recadastradas em casas lotéricas.

A investigação apura se funcionários de casas lotéricas em São Paulo foram cooptados pela associação criminosa, recebendo instruções remotamente e auferindo parte dos lucros gerados com as fraudes para participar do esquema.

A investigação aponta que foram arregimentadas pessoas que, de posse de inúmeros cartões clonados, se dirigem ao autoatendimento de agências bancárias, em horários de pouca movimentação, e realizam os saques e tentativas de saques com os cartões clonados.

Os investigados responderão por furto qualificado e associação criminosa, podendo pegar até 11 anos de prisão.

A operação foi denominada Covideiros pois é assim que os fraudadores desse benefício, concedido em virtude da pandemia de Covid-19, têm sido chamados pela polícia.

Fonte: G1


Ler Anterior

Prefeitura de São Paulo amplia frota de ônibus em 92%

Ler Próximo

Petrobras investiu R$ 116 milhões em ações sustentáveis em 2019