BUSCAR
BUSCAR
PM que perdeu filha em atentado oferece R$ 10 mil de recompensa para quem der informações sobre criminosos
Policial reformado Wendell Lagartixa durante entrevista à 98 FM – Foto: Dani Oliveira / 98 FM

O policial militar reformado Wendell Fagner Cortez, que perdeu a filha Laura, de apenas 4 anos, durante um atentado na Zona Norte de Natal, afirmou nesta sexta-feira (13), em entrevista exclusiva à 98 FM, que vai pagar uma recompensa de R$ 10 mil para quem der informações sobre o paradeiro dos suspeitos de ter matado a menina.


Em apoio às forças estaduais de segurança pública, o PM segue na busca dos outros dois criminosos que atiraram contra Laura no último domingo (8). Ao todo, foram três bandidos envolvidos na ação, segundo Wendell. Um deles, identificado como Jackson Sousa, foi morto em confronto com policiais na quarta-feira (11) na Zona Norte da capital potiguar. Os demais seguem sendo procurados.


À 98 FM, Wendell Lagartixa – como é mais conhecido – relatou que, dos dois que seguem procurados, tem certeza da identificação de um deles. Trata-se, segundo ele, de um bandido chamado João Vitor. O outro, ele afirma, estava encapuzado no dia do crime, o que dificultou a identificação. Porém, o PM foi informado de que se trata de um assaltante de bancos que teve participação também na morte de um amigo dele há dois meses.

“É uma fonte, porque eu não presenciei, não vi. Mas bate com a característica do Toninho, que é um assaltante de banco, que assaltou mês retrasado o Carrefour. Tenho a foto dele. Eu não vi, não posso afirmar que era ele, mas fontes que conhecem o bandido garantem que é ele. E eu confio na fonte. Toninho matou um amigo meu no mês retrasado. O Toninho e mais três camaradas. Ele já vem com uma série de assassinatos”.

Wendell Cortez, policial militar reformado

O PM reformado voltou a dizer que espera que os dois bandidos sejam capturados com vida. “A gente não quer que ninguém seja morto. A gente quer que a justiça de Laurinha seja feita do jeito que a lei pede. Se a lei determina que seja preso, que ele se apresente com um advogado. A polícia não quer matar ninguém. Quer prender, algemar e apresentar à delegacia para ele responder pela cadeia, que ele vai ter que ir. Prefiro ele sofrer na cadeia”, enfatizou.

Wendell Lagartixa ressaltou que vai pagar recompensa aos informantes.

“O que eu puder fazer em relação à prisão desses caras… Ofereço recompensa e tem mais gente entrando em contato comigo querendo aumentar a recompensa, porque as pessoas me conhecem. Eu estou surpreso porque tem pessoas denunciando, ligando. Muita coisa se fechando para pegar o João Vitor. Se quiserem aparecer, eu quero recompensar sim”.

Wendell Cortez, policial militar reformado


WHATS 98 FM

Quer receber notícias na palma da sua mão? É muito fácil. Para ficar bem informado, mande um “oi” agora mesmo para o nosso WhatsApp e fique atualizado.

Fale conosco: 99998-9898

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]