Polícia do RN passa a integrar programa de combate ao crime organizado em fronteiras e divisas

Por Redação

As forças policiais do Rio Grande do Norte e do Ceará serão incluídas no Programa V.I.G.I.A. (Vigilância, Integração, Governança, Interoperabilidade e Autonomia), do Ministério da Justiça, com o objetivo de aumentar as fiscalizações e a repressão ao crime organizado, contrabando, e o fluxo de armas e munições, principalmente na divisa entre os dois estados. O programa também deve buscar coibir possíveis crimes por meio de rotas marítimas. Por enquanto, os dois estados serão os únicos da região nordeste a terem o programa implantado.

Os mecanismos para implantação do programa foram apresentados na manhã desta quinta-feira (14), pelo secretário de Operações Integradas do Ministério da Justiça, Jeferson Lisbôa Gimenes, durante uma reunião na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte (SESED). O início das ações do programa ainda será oficializado.

Para o secretário de segurança pública do RN, coronel Francisco Araújo Silva, a implantação do programa irá fortalecer a repressão ao crime organizado por ser “mais uma importante ferramenta nas ações integradas envolvendo as forças de segurança federais e estaduais no Rio Grande do Norte”.

O programa V.I.G.I.A. integra o policiamento federal e estadual, com padronização de técnicas, táticas e procedimentos. Também são abertas possibilidades de investimento em capacitações e equipamentos, ações com o intuito de direcionar esforços e contribuir com a formulação de estratégias operacionais. O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas deu R$ 2 bilhões de prejuízo aos criminosos em 2020, segundo o Ministério da Justiça.


Ler Anterior

Recém contratado pelo América, Evaristo Piza falou com exclusividade para o Tocando a Bola

Ler Próximo

Voo para buscar vacinas de Oxford na Índia é adiado