BUSCAR
BUSCAR
Por conta do baixo nível de reservatórios, Aneel vai deixar conta de luz mais cara em Junho

 

Por Redação

Nessa sexta-feira (28), A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que no mês de Junho, vai vigorar no país o patamar 2 da bandeira tarifária, que é o mais alto de todo o sistema.

Haverá um valor adicional de R$6,24 para cada 100 kWh de energia consumidos. No ano de 2021 a Agência não havia acionado a bandeira vermelha nível 2 até então. Em maio, vigorou a bandeira vermelha 1, que aplica cobrança adicional de R$ 4,16 para cada 100 kWh consumidos.

Essa ação é tomada devido ao baixo nível de armazenamento de água nos reservatórios de hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste, que representam mais da metade da capacidade de geração do país. O período entre novembro de 2020 a abril de 2021, foi o mais seco em 91 anos.

Com os níveis dos reservatórios baixos, o governo ativa as usinas termelétricas que por sua vez, transforma a queima de combustíveis, como carvão e diesel em energia. Com essa ativação, reduz e geração das hidrelétricas e poupa-se água dos reservatórios. Contudo, a energia produzida pela combustão dos combustíveis é mais cara e mais poluente, e assim temos o reflexo disso nas contas de luz.

A adição da bandeira tarifária foi implementada em 2015, com o intuito de levantar recursos que irão compensar os custos mais altos com a ativação das termelétricas.

Foi emitido um alerta de emergência hídrica nessa quinta-feira (27) na região da Bacia do Paraná, que abrange os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

O alerta foi emitido em razão ao período de escassez de chuva que essas regiões vão enfrentar de junho a setembro.

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]