Presidente do ABC fala sobre proposta de parceria e transformação do clube em SA

Bira Marques tem projeto para investimento nas bases, parceria com empresários e quer tornar o ABC um clube viável

Bira Marques está otimista com projeto para viabilizar o ABC. Foto: Reprodução Youtube

Bira Marques, presidente do ABC participou do Tocando a Bola da 98 na segunda-feira (17) e falou sobre a proposta que será apresentada ao Conselho Deliberativo do clube para mudança para SA e parceria com empresário Bertolucci, além de investimento e mudança das categorias de base do clube.

” Nós estamos procurando uma forma para que o ABC venha a existir o mais profissional possível e transformando o ABC em clube empresa. Precisamos sair de uma situação muito complicada que todo mundo sabe, que são as  dívidas elevadas que o clube tem. Essas dívidas dentro de um estudo que foi feito é em torno de 10% do nosso patrimônio, enquanto existem clubes que podem vender tudo o que que ainda assim não solucionam os seus problemas. O ABC tem uma dívida que é muito alta, mas que a gente tem perspectivas de sair dela.  Uma das possibilidades é a venda de patrimônio que eu particularmente sou contra, a gente está em uma das áreas mais caras de Natal e a gente pode aproveitar aquele espaço para fazer  investimentos. Estive em São Paulo para buscar investidores e dentro desse assunto estive realmente no escritório do sócio do Bertolucci para buscar opiniões e sobre o que tem no mundo inteiro sobre clubes empresa. Discutimos lá várias possibilidades, então essa história que Bertolucci vai investir é o seguinte. Eles disseram que podem pegar investidores internacionais e nacionais como é o caso das Casas Bahia. Dentro do que conversamos vimos a possibilidade de trazer investidores internacionais através de Bertolucci mas não que seja necessariamente ele o investidor”.

ABC SA

” A ideia é colocar cotas no mercado e é isso que vou apresentar ao Conselho Deliberativo, uma ideia, a mina proposta dentro daquilo que eu vi e ouvi e do que eu acho que é viável para o ABC, mas temos que sair da “caixinha” que as pessoas coloquem suas ideias e sugestões, eu entendo que a minha alternativa é transformar o ABC em clube empresa, abrir cotas e fazer com que investidores cheguem para o futebol e manter o patrimônio. O ABC hoje está na UTI, não é terminal, eu acho que a gente tem possibilidades de sair o quanto antes dessa crise financeira. Todos os clubes do Brasil devem muito, o ABC se vender 10% do seu patrimônio ele vai sobreviver tranquilamente, a única que eu vejo é vender parte do patrimônio para se estruturar momentaneamente e em quatro ou cinco anos volta novamente a crise. tem que pensar muito maior, temos inúmeros negócios para colocar em discussão”.

” O ABC  vai sempre majoritário em qualquer circunstância, o ABC que vai dar as cartas sempre. Colocando um modelo diferente como foi colocado para os advogados do escritório que estão tratando do assunto. tem vários modelos, o Cuiabá é clube empresa e tem um dono, o Globo tem um dono, diferente do ABC que será majoritário. O que a gente precisa é fazer que o ABC seja rentável. A gente precisa estruturar a base

Investimento na base

” Temos que investir na base mas com profissionalismo, se a gente colocar emoção no negócio “tchau” resolve hoje e amanhã está do mesmo jeito. Estou trabalhando para que até a reunião do dia 23 quer finalizar tudo. São fundos de investimentos que a gente está tentando para várias obras. Se a documentação for aprovada amanhã (17) haverá investimento e acho que o Conselho Deliberativo deve aprovar isso tranquilamente, é para fazer um investimento amplo com a construção de hotel e  outras coisas que estão dentro desse projeto, e isso de imediato daria um retorno de dois ou três anos já que é uma obra muito grande mas a gente está buscando isso”.

” Já temos um novo espaço para a base em um terreno onde vamos construir a base bem próximo da sede, as coisas estão caminhando muito rapidamente, porque a gente sabe que é uma saída e eu tenho que saber onde vou colocar a base. Seria um investimento para base em torno de 5 milhões de reais, com cinco campo com uma estrutura de hotel  que vai nos permitir a conquista do selo de Clube Formador da CBF. A gente está apalavrado para a doação de um terreno mas eu quero tudo “preto no branco”. Nesse modelo o ABC será parceiro, o nosso patrimônio será mantido”.

Dívidas

” O ABC precisa liquidar seus débitos, mas o ABC não precisa pegar 35, 40 milhões e  liquidar seus débitos. O ABC precisa fazer com que gire recursos dentro do clube para poder parcelar, negociar e pagar. O grande problema do ABC hoje hoje é que o clube não consegue honrar suas prestações e a gente tem que fazer com que o ABC passe honrar”.

Debater

” Estou levando um projeto para discutir, não é mais um projeto fechado como aconteceu outras vezes. Eu quero que as pessoas que são contar venham discutir porque é o futuro do clube. Temos que discutir amplamente, a minha alternativa será apresentada, se outra alternativa for apresentada vamos para votação”.


Ler Anterior

França diz que vacinação será gratuita e poderá começar em janeiro

Ler Próximo

Parte de falésia desmorona e mata família em Pipa