Presidente do TCU afasta por 60 dias autor de nota que questiona mortes por Covid

Sede do TCU (Tribunal de Contas da União), em Brasília. Foto: Divulgação/TCU

Por CNN

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, determinou nesta quarta-feira (9) o afastamento, por 60 dias, do auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, apontado como responsável pela elaboração de um estudo paralelo que questiona o número de mortes por Covid no Brasil.

“Comunico que autorizei hoje abertura de processo administrativo disciplinar para apurar conduta de servidor desta Casa que teria repassado documento com informações acerca de processo de fiscalização ainda em curso. O fato ganhou repercussão nacional uma vez que as informações foram utilizadas pelo presidente da República ao comentar que, segundo o TCU, cerca de 50% das mortes causadas por Covid-19 em 2020 teriam ocorrido por outros fatores que não o coronavírus”, disse a ministra.

“Informo ainda que, diante da gravidade da situação, além de autorizar a abertura de processo administrativa disciplinar determinei o afastamento preventivo do servidor por 60 dias para que ele não venha interferir na apuração da irregularidade”, acrescenta.

Conforme antecipou a CNN, o ministro Bruno Dantas determinou ainda a realização de uma auditoria interna que aponte em até cinco dias quais documentos foram elaborados e compartilhados nas redes internas pelo servidor com informações sobre os termos Covid, mortes e supernotificação.

“Ministros e servidores desta Casa foram surpreendidos, na última segunda-feira (7) pela ‘notícia’, de que o Tribunal de Contas da União (TCU) teria produzido relatório concluindo que cerca de 50% das mortes causadas por Covid-19 no ano de 2020 teriam ocorrido por outros fatores, que não o Coronavírus, o que representaria um superdimensionamento do número de óbitos no Brasil”, escreve. Ele se refere a fala na qual o presidente Jair Bolsonaro apresentou o dado falso a apoiadores.


Ler Anterior

Fátima dá a entender que não viu peça antes e manda trocar petição que atribui a Bolsonaro “desvio mental e de caráter”

Ler Próximo

Kathlen foi morta atingida por tiro no tórax, aponta laudo