BUSCAR
BUSCAR
Primeira semana do retorno ao trabalho presencial na rede estadual de ensino será para planejamento; volta às aulas acontece dia 26
Secretário estadual de Educação, Getúlio Marques – Foto: Elisa Elsie / Governo do RN

O secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, afirmou nesta sexta-feira (16) que está mantido o calendário de retorno às aulas presenciais na rede estadual de ensino. No entanto, fez um esclarecimento: segundo o secretário, a primeira semana após a volta, entre os dias 19 e 23 de julho, será dedicada ao planejamento escolar. As aulas em si só serão retomadas na semana seguinte, a partir do dia 26 de julho.

Em entrevista à InterTV Cabugi, o secretário fez, ainda, um apelo aos professores para que voltem ao trabalho presencial na data determinada. A categoria defende que as aulas só sejam retomadas 30 dias após os trabalhadores em educação tomarem a 2ª dose da vacina contra a Covid-19.

“Diversas categorias do setor público trabalharam sem vacina. É a hora de fazer a nossa parte. Quando falo do setor público, falo dos policiais militares, dos motoristas de ônibus, profissionais de imprensa, profissionais da saúde, entre outros. Faço um apelo para que todos possam voltar para as atividades”, disse o secretário.

Ainda de acordo com ele, o período também será utilizado para que os professores estudem as metodologias que serão aplicadas e as instituições preparem a merenda escolar de acordo com a quantidade de alunos, por exemplo.

As aulas deverão ser retomadas com um terço dos alunos nas aulas presenciais. No caso de uma turma com 30 estudantes, por exemplo, as escolas poderão se organizar para que um grupo de 10 alunos tenha aula presencial a cada semana.

“Dia 26 teremos as primeiras turmas de alunos, com os alunos do ensino fundamental dos anos iniciais, de 1º a 5º ano, e da 3ª série do ensino médio. E a cada 14 dias nós vamos acrescentando outros grupos – 6º e 7º série e alunos da 2ª série do ensino médio. E 14 dias depois, 8º e 9º ano e 1ª série do ensino médio”, afirmou.

De acordo com o secretário, as 586 escolas da rede estadual já estão com os materiais de prevenção e higiene providenciados, além de medidas de distanciamento. Porém, ele afirmou que “de 15 a 20 unidades” ainda contam com problemas estruturais, que a secretaria vem tentando resolver.

Após um pedido de cumprimento de sentença feito pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça potiguar confirmou a retomada das aulas presenciais na rede pública de ensino do Estado para o próximo dia 19 de julho.

A decisão foi tomada “tendo em vista o estado avançado de vacinação, em termos etários” e do próprio cumprimento das medidas previstas no plano estadual de retomada às aulas presenciais.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte) recorreu da decisão. O Sinte pede a completude da imunização contra a Covid-19 dos profissionais da categoria para voltar às atividades em sala de aula.

Sinte afirma que volta às aulas agora é “precipitada” e que vai até “última instância judicial” para impedir retorno

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte) afirmou que vai até a “última instância judicial” para impedir o retorno às aulas presenciais na rede pública estadual neste momento. O sindicato defende que a volta só aconteça 30 dias após a categoria receber a 2ª dose da vacina contra a Covid-19.

Em nota, a entidade classificou a volta – programada para a próxima segunda-feira (19) na rede estadual de ensino e que já aconteceu na rede municipal em Natal – como “precipitada” e se queixou do secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, que ameaçou adotar “providências legais” caso a categoria não volte a trabalhar no prazo determinado.

CONFIRA AQUI mais informações sobre o assunto.

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]