Queda de Bolsonaro é articulada por assessor de Mourão

O vice presidente rebateu as acusações: “Lealdade é virtude”

Um assessor de Hamilton Mourão está tentando marcar conversas com lideranças partidárias para tratar da possibilidade de impeachment de Jair Bolsonaro. Foi publicada no portal ‘O Antagonista’ uma troca de mensagens do assessor com o funcionário de um deputado.

“Eu tenho conversado com os assessores de deputados mais próximos. É bom estarmos preparados”, diz o assessor do vice-presidente da República.

Ele acrescenta, em outro momento da conversa: “Nada demais. Articulação normal mesmo.”

Mourão nega conversa de assessor sobre impeachment: “A lealdade é uma virtude que não se negocia”

O vice-presidente Hamilton Mourão divulgou uma nota em que “repudia” a matéria “Assessor de Mourão procura Congresso: É bom estarmos preparados”. Ele diz que “ninguém de sua equipe teve, tem ou terá este tipo de comportamento”.

“Se assim agir, será considerado desleal.”, afirmou o vice presidente. Para Mourão, “parece ser mais uma jogada para buscar turvar as relações do Vice-Presidente com o Presidente da República”.

Disse o Vice-Presidente da República: “… Na profissão que exerci por 46 anos a lealdade é uma virtude que não se negocia.” A Vice-Presidência destaca que o momento ora vivido em nosso Brasil é de união de esforços para salvar vidas e restabelecer o crescimento econômico. Este tipo de cobertura jornalística: inconsistente e inverídica em nada, absolutamente nada, agrega a todo esforço do Governo Federal em cumprir seus objetivos de informar e esclarecer a sociedade brasileira com informações úteis que merecem ser conhecidas.

De acordo com a conversa publicada, Morato diz ao interlocutor, a quem chama de “irmão”, que eles precisam tomar “um café mais reservadamente”. Afirma que o vice-presidente dividiu “a ala militar”, antes dominada pelo general Augusto Heleno, do GSI, e comenta que “o capitão [Bolsonaro] está errando muito na pandemia”. “General Mourão é mais preparado e político”, conclui.

O chefe de gabinete do deputado se espanta e diz que não pode ter “esse tipo de conversa”. Após polêmica, Mourão decidiu exonerar seu assessor. A publicação deve sair do Dário Oficial da União desta sexta-feira (28).

 


Ler Anterior

RN tem mais de 34 mil pessoas vacinadas

Ler Próximo

Natal e Mossoró adiam início das aulas para março