BUSCAR
BUSCAR
Rio Grande do Norte descartou um dos cinco casos suspeitos para novo coronavírus

O Rio Grande do Norte descartou um dos cinco casos suspeitos para SARS-CoV-2, o Coronavírus. Com isso, esse caso passa a ser o quinto descartado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap-RN). Agora, das nove notificações para COVID-19, o Estado tem ainda outros quatro casos suspeitos. Nenhum caso está confirmado no Estado.

A informação consta no terceiro Boletim Epidemiológico enviado pela Sesap-RN na tarde desta terça-feira (03). De acordo com o boletim, os casos suspeitos têm entre 15 e 59 anos e estão localizados nas cidades de Natal e Parnamirim. Dos quatro suspeitos, três deles são na capital potiguar. Dos descartados, três são em Parnamirim e dois em Natal.

Com relação aos casos suspeitos, a Sesap aguarda resultados dos exames laboratoriais para chegar a uma conclusão. As amostras estão sendo processadas pelo Laboratório Central do RN (Lacen-RN) e pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará. As amostras analisadas no LACEN-RN tem um prazo de até 72 horas e para as amostras analisadas no IEC, o prazo é de até 07 dias.

Dos casos descartados, dois deles foram classificados como Influenza B e outro com H1N1. Outros dois não detectaram o SARS-COV-2.

“Os referidos pacientes seguem com estado geral bom, em isolamento domiciliar, sendo esta medida a recomendada para casos sem complicações clínicas, conforme Protocolo Clínico Estadual e Nacional”, ressaltou a Sesap, em nota.

Segundo as autoridades, um paciente só é classificado como suspeito caso tenha os sintomas da doença e tenha ainda o chamado vínculo epidemiológico, que consiste no contato com uma pessoa que esteve ou mora numa lista de 16 países classificados pela OMS com casos suspeitos.

Além desses casos suspeitos e dos descartados, o Rio Grande do Norte registrou ainda outros três casos excluídos, isto é, sequer chegaram a ser cogitados como casos suspeitos. Foram os casos da menina de 10 anos, que esteve num cruzeiro que ia à Xangai e foi desviado para Hong Kong, na China, e do jovem de 25 anos de Baía Formosa, que alegou ter contato com chineses em Tibau do Sul, fato que não foi verificado pelas autoridades.

Fonte: Tribuna do Norte

Rua Carlos Chagas, 3466, Candelária, Natal/RN
(84) 4009-9898
[email protected]